Firmino brilha e Liverpool goleia Arsenal no primeiro clássico da Premier League
Foto: Divulgação/Premier League

Invicto nesta temporada, o Liverpool enfrentou o Arsenal no primeiro grande clássico da Premier League 2017/18 neste domingo (27) na 3ª rodada. Em Anfield Road, em Liverpool, os Reds mantiveram série sem derrotas e levaram a melhor ao golear por 4 a 0, com gols de Firmino, ManéSalah Sturridge.

Com a vitória, os comandados por Jürgen Klopp disparam para a vice-liderança do certame nacional e somam agora sete pontos, dividindo a pontuação com o Huddersfield Town e em vantagem por ter marcado mais tentos. Os Gunners, por sua vez, acumulam o segundo revés em três partidas e ficam com apenas três pontos ganhos e na 16ª posição, próximos à zona de rebaixamento.

Os times voltam a campo, pela 4ª rodada do Inglês, em duas semanas - devido a data Fifa - no dia 9 de setembro. O clube da terra dos Beatles vai a Manchester medir rivalidade com o Manchester City, às 8h30 (de Brasília), enquanto que os londrinos voltam a atuar ante sua torcida no Emirates Stadium contra o lanterna Bournemouth, às 11h (de Brasília).

Reds são mais efetivos e saem em vantagem

Como todo grande clássico, o confronto começou bastante equilibrado e com os dois times indo ao ataque para sair com vantagem no placar. Mesmo fora de casa, o Arsenal teve a primeira oportunidade, quando o contra-ataque foi em velocidade e Sánchez passou na pequena área para Welbeck. Desequilibrado, o atacante bateu por cima do gol e não aproveitou a conclusão.

Pouco tempo depois, o Liverpool demonstrou que estava vivo no duelo e reagiu. Firmino deu um passe na esquerda da área para Can, que fez o cruzamento rasteiro na direção de Salah, sozinho na segunda trave. Cech saiu bem da meta e impediu que a bola chegasse ao egípcio, que iria abrir o marcador. Em seguida, todavia, Gomez recuperou ainda no setor ofensivo, tabelou com Can e cruzou na medida para Firmino dar o cabeceio ao fundo do barbante.

Reds são mais efetivos que Gunners e saem em vantagem no intervalo (Foto: Divulgação/Premier League)
Reds são mais efetivos que Gunners e saem em vantagem no intervalo (Foto: Divulgação/Premier League)

Mantendo a intensidade, os Reds não abdicaram de atacar e voltaram a dar sustos. Özil vacilou e Henderson ficou com o domínio, dando um bom lançamento para o autor do gol bater na saída do goleiro, porém não foi eficaz. Em sequência, Wijnaldum encostou após levantamento de Henderson e Mané encheu o pé sem deixar a bola cair direto para fora.

A superioridade prosseguiu durante todo o primeiro tempo e, sem dar espaços aos Gunners, os anfitriões ampliaram o marcador. Em contra-golpe veloz, Firmino disparou em liberdade e deu passe profundo para Mané. Depois de puxar para o meio, o senegalês não titubeou e soltou a bomba, com Cech apenas observando a rede ser estufada.

Reds mantêm pressão e saem com goleada

Visando corrigir os erros cometidos na etapa inicial, Wenger promoveu uma única mudança em sua equipe, buscando fortalecer mais o meio-campo. Ramsey, que pouco produziu defensiva e ofensivamente, abriu espaço para entrada de Coquelin, enquanto Klopp mostrou satisfação com a apresentação de seu time.

Mesmo assim, quem prosseguiu intenso no ataque foram os Reds, que tiveram a primeira boa oportunidade de marcar no segundo tempo de partida. Salah desarmou Monreal, arrancou em velocidade e invadiu a área para chutar forte, mas Cech defendeu. No rebote, Henderson até tentou completar, porém mandou para fora.

Salah marca terceiro dos quatro e praticamente sela vitória dos Reds em clássico (Foto: Divulgação/Premier League)
Salah marca terceiro dos quatro gols e praticamente sela vitória dos Reds (Foto: Divulgação/Premier League)

Na base da pressão, o Liverpool aproveitou melhor a chance e marcou pela terceira vez. Após escanteio em favor do Arsenal, Matip cortou e a bola ficou nos pés de Bellerín. O espanhol dominou mal e o egípcio do time anfitrião disparou desde a defesa e arrematou tirando do alcance do goleiro, batendo no canto.

Do meio para o fim, com a vitória praticamente consolidada, os donos da casa chegaram muito próximos do quarto tento. Salah tentou dar o passe e Holding se atrapalhou sozinho, deixando Mané em liberdade e pronto para chutar. O arqueiro londrino ainda conseguiu espalmar, no entanto Bellerín tirou quase em cima da linha e impediu. Logo depois, entretanto, Salah cruzou e Sturridge, que acabara de entrar, cabeceou com a barra aberta e fechou o caixão do rival.

VAVEL Logo