Alisson salva no fim, Liverpool vence confronto direto contra Napoli e avança na Champions
Foto: Divulgação/Liverpool FC

Alisson salva no fim, Liverpool vence confronto direto contra Napoli e avança na Champions

Goleiro brasileiro fez ótima intervenção para salvar gol de Milik no fim e garantir a vitória dos Reds por 1 a 0, gol de Salah; italianos terminam em terceiro e vão para Europa League

bruno-da-silva
Bruno da Silva
Liverpool F.C.Alisson; Alexander-Arnold (Lovren, min. 90), van Dijk, Matip, Robertson; Henderson, Wijnaldum, Milner (Fabinho, min. 85); Mané, Salah, Roberto Firmino (Keita, min. 79). Técnico; Jürgen Klopp
SSC NapoliOspina; Maksimovic, Albiol, Koulibaly, Mário Rui (Ghoulam, min. 70); Allan, Fabián Ruiz (Zielinski, min. 60), Hamsík; Callejón, Mertens (Milik, min. 67), Insigne. Técnico: Carlo Ancelotti
Placar1-0, min. 34, Salah
INCIDENCIASPartida válida pela última rodada do Grupo C da Uefa Champions League 2018-19, no Anfield Road, em Liverpool, Inglaterra

Com Salah e Alisson decisivos, o Liverpool, atual vice-campeão, bateu o Napoli por 1 a 0 na última rodada do Grupo C da Champions League, eliminou os italianos e avançou às oitavas de final na segunda colocação da chave. Nesta terça-feira (11), o egípcio foi mais uma vez fundamental e marcou aos 34 da primeira etapa o único gol da partida. Por conta da vitória do PSG contra o Estrela Vermelha, os napolitanos terminaram em terceiro e vão para a Europa League.

A primeira etapa não foi de um volume muito grande de oportunidades. Favorecido pelo empate, o Napoli foi um time mais cauteloso que o usual, apostando mais na velocidade e menos no controle da partida. O Liverpool também não teve tantas chances, mas esteve sempre presente no campo de ataque, teve 55% de posse de bola e se posicionou mais perto do gol de Ospina.

Foram sete finalizações do Liverpool na primeira etapa, contra três do Napoli, uma certa de cada time. Aos seis, Hamsík recebeu de Insigne na entrada da área e finalizou firme, mandando por pouco sobre o gol. Os Reds se salvaram de uma expulsão aos 13, quando van Dijk deu entrada duríssima em Mertens, mas acabou sendo apenas amarelado pelo esloveno Damir Skomina. Aos 21, Mané chegou a balançar as redes após assistência de Firmino, mas o gol foi corretamente anulado pela arbitragem.

Cada vez insistindo mais e contando com certa passividade napolitana, o Liverpool conseguiu seu gol aos 34. Salah recebeu em profundidade de Milner, ganhou de Rui no corpo e de Koulibaly na velocidade antes de tocar de pé direito por baixo de Ospina e abrir o placar em Anfield. Poucos minutos depois, após saída errada de Alisson, Callejón conectou Ruiz, que recebeu com espaço na quina da área, mas finalizou mal e perdeu a melhor chance do Napoli no primeiro tempo.

Com a necessidade de marcar um gol, o Napoli foi para cima e deixou a partida mais aberta. Apesar de um ímpeto e de posse de bola maior - terminou com 52% -, o time italiano mais cedeu espaços do que criou chances. Foram 22 a oito em chutes para o Liverpool, quatro a três em finalizações certas, algumas delas gols perdidos de forma incrível. Aos cinco, Hamsík vacilou no meio-campo, Henderson recuperou e Firmino deixou Salah no mano a mano com Rui. O egípcio prevaleceu no corpo e conseguiu a finalização, mas mandou à esquerda.

Carlo Ancelotti fez alterações pouco ousadas, tirando Ruiz, Mertens e Rui para entradas de Zielinski, Milik e Ghoulam. Mesmo sem participações brilhantes destes três, até pela situação do jogo, o Napoli conseguiu algumas chances na reta final. O Liverpool teve boas chances em chutes de fora da área, com van Dijk, Henderson e Arnold, levando perigo a Ospina.

Com a aproximação do fim do jogo, os espaços começaram a aparecer mais e algumas ótimas chances foram criadas - e desperdiçadas. Aos 28, Salah recebeu ótimo passe de Mané, porém ficou sem ângulo ao tentar driblar Ospina. Na sequência, o egípcio tentou o gol de cobertura, mas o goleiro salvou. Três minutos depois, Robertson recebeu ótima bola de Salah na esquerda e deixou Mané de frente para o gol, porém outra vez o arqueiro colombiano interviu de forma brilhante.

Depois de ver seu goleiro fazer o que podia, o Napoli teve ótima ocasião aos 33. Insigne recebeu com espaço na esquerda e atravessou para Callejón, que, de cara para o gol, mandou por cima. Mané fez coisa parecida aos 41. O senegalês recebeu de Salah após lançamento de Wijnaldum, mas chutou à direita a chance do 2 a 0.

Nos acréscimos, já no desespero, Maksimovic deu chutão para a área, a zaga do Liverpool cochilou e Milik ficou de frente para o gol, porém Alisson saiu do gol e fez grande defesa para evitar o gol de empate. Mané teve chance de fechar com chave de ouro aos 46, quando avançou com velocidade e deixou Maksimovic para trás, mas, de frente para a meta, mandou à direita. Apesar dos sustos e das chances desperdiçadas, o atual vice-campeão conseguiu segurar a vantagem e se classificar.

VAVEL Logo

Inglaterra Notícias