De
virada, Bayern bate Sevilla na prorrogação e conquista Supercopa da Uefa
Foto: Divulgação/Bayern de Munique

Atuais campeões de Champions e Europa League, Bayern de Munique e Sevilla se enfrentaram nesta quinta-feira (24), na Puskás Aréna, na Hungria, em decisão única válida pela Supercopa da Uefa. Ocampos, de pênalti, abriu o placar para os rojiblancos, enquanto Goretzka e Javi Martínez marcaram a favor dos bávaros.

Portanto, 2 a 1 no resultado final e mais um título nas mãos do time alemão, que faturou Bundesliga, Copa da Alemanha e Champions League em 2019-20 e começa a temporada 2020-21 com troféu de Supercopa da Europa.

Distribuição tática

Como de costume, o técnico Hansi Flick escalou o Bayern de Munique no 4-2-3-1. Manuel Neuer no gol, Süle e Alaba foram os zagueiros, Pavard e Hernández cuidaram as laterais. Goretzka e Kimmich formaram a dupla de volantes, enquanto Gnabry, Thomas Müller e Sané movimentaram o meio-campo para levar a bola ao ataque para o artilheiro Robert Lewandowski.

O treinador Julen Lopetegui também não fugiu do tradicional 4-3-3 e assim mandou o Sevilla a campo. A dupla Diego Carlos e Koundé auxiliaram Bono no gol, enquanto Navas e Escudero ficaram nas laterais. Jordán, Fernando e Rakitic foram os responsáveis por fazer a ligação ao trio formado por Suso, De Jong e Ocampos na frente.

Apesar da superioridade bávara, Sevilla deu muito trabalho ao Bayern em campo

O jogo começou com pressão do Bayern, mas quem abriu o placar foi justamente o Sevilla. Aos 10, Rakitic sofreu pênalti na grande área e Alaba foi advertido com cartão amarelo. O argentino Ocampos foi o responsável por converter a cobrança e colocar os espanhóis em vantagem na partida.

O time alemão, apesar da desvantagem, conseguiu manter a concentração e a paciência para chegar ao gol de empate aos 34, em lance que Lewandowski recebeu a bola pelo alto de Müller e passou para Goretzka chutar ao gol.

Na primeira etapa, os bávaros tiveram grande controle da posse de bola, com 64%, além de sete finalizações (duas no alvo) e 329 passes (275 certos), enquanto os rojiblancos ficaram com 36% de posse, uma finalização (uma no alvo) e 176 passes (130 certos). O jogo, entretanto, passou a sensação de equilíbrio e de dificuldade para as duas equipes.

Na volta do intervalo, a partida continuou aberta e com o Bayern disposto em busca da virada. Aos 52, em jogada trabalhada com Müller na área adversária, Lewandowski empurrou a bola para o fundo das redes, porém a arbitragem não validou o gol por causa de impedimento.

Aos 62, foi a vez de Sané ter seu tento anulado. A causa dessa vez foi a falta cometida por Lewandowski no jogador adversário. O Sevilla resistiu bravamente e segurou os alemães. Os espanhóis se lançaram ao ataque no momento final, mas Neuer fez boas defesas e assegurou o empate no tempo normal, que consequentemente levou o jogo à prorrogação.

No tempo extra, o Bayern de Munique converteu ameaça em gol. O espanhol Javi Martínez, que entrou na vaga de Hernández aos 99, marcou o gol da virada e do título bávaro aos 104. O atleta repetiu o feito de 2013, quando o Gigante da Baviera estava perdendo para o Chelsea e fez o tento de empate na prorrogação. Dessa vez, o jogo não se encaminhou para os pênaltis como aconteceu no último confronto diante dos ingleses.

Estatísticas

No geral, foram 64% de posse de bola do Bayern de Munique, 25 finalizações (sete no alvo) e 794 passes (680 certos). O Sevilla teve somente 36% de posse, seis finalizações (cinco no alvo) e 429 passes (315 certos).

Próximos compromissos

O Bayern voltará a campo no próximo domingo (27) para enfrentar o Hoffenheim, às 10h30, pela segunda rodada da Bundesliga, enquanto o Sevilla irá estrear na LaLiga somente no dia 4 de outubro, diante do Barcelona, com horário a ser definido.

VAVEL Logo