Dzeko quebra jejum, Roma vence SPAL e põe pressão sobre a Juventus

Em vantagem numérica, equipe romana dominou a partida em casa; giallorossi contaram com a expulsão do zagueiro Felipe aos 12 minutos de jogo

Dzeko quebra jejum, Roma vence SPAL e põe pressão sobre a Juventus
Romanos seguem na perseguição pelo Scudetto (Foto: Filippo Monteforte/Getty Images)
Roma
3 1
SPAL
Roma: Allisson; Manolas; Juan Jesus; Florenzi; Kolarov; Strootman; Gonalons; Pellegrini; Under; El Sharaawy e Dzeko. Técnico: Eusébio Di Francesco
SPAL: Gomis; Cremonesi, Vicari, Felipe; Lazzari, Grassi, Viviani, Rizzo, Mattiello; Paloschi, Bonazzoli. Técnico: Leonardo Semplici.
Placar: 1-0, min. 19, Dzeko. 2-0, min. 32, Strootman. 3-0, min. 53, Pellegrini 3-1, min. 55, Viviani.
ÁRBITRO: Rosario Abisso (ITA)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 15° rodada da Serie A 2017/18.

A Serie A deu início aos seus trabalhos já nesta sexta-feira (1°). O primeiro jogo que abriu a 15° rodada aconteceu entre Roma e SPAL. Os giallorossi venceram a partida por 3 a 1, com gols de Edin Dzeko, Kevin Strootman e PellegriniViviani descontou para os visitantes. Dzeko, autor do primeiro tento romano, não balançava as redes há seis jogos.

Com a vitória, os romanos chegam aos mesmos 34 pontos da terceira colocada Juventus, que enfrenta o Napoli, líder da competição, ainda nesta sexta. Já a SPAL estaciona na 18° posição, na zona do rebaixamento, com apenas dez pontos obtidos em 45 disputados.

Depois da partida desta sexta, os romanos voltam a atenção para a Uefa Champions League. Os giallorossi precisam vencer o Qarabag na última rodada, que acontecerá na terça-feira (5), para conseguirem se classificar no 'grupo da morte' em que estão com Atlético de Madrid e Chelsea. Já a SPAL, só volta a campo no próximo domingo (10), pela 16° rodada da Serie A, contra o Hellas Verona.

Expulsão e gols

Precisando da vitória para apagar o empate sofrido de 1 a 1 contra o Genoa na última rodada, a Roma foi para cima da equipe de Ferrara. Com a velocidade pelas pontas de El Sharaawy, que deu trabalho para a defesa da SPAL, os romanos  não encontraram dificuldades para a criação de jogadas, um quadro totalmente diferente da partida anterior.

Logo aos 12 minutos, o defensor brasileiro da SPAL puxou Dzeko fora da área. O árbitro de primeiro momento aplicou o cartão amarelo, mas após ir confirmar no VAR (Video Assistant Referee, em inglês), ou simplesmente árbitro de vídeo, Rosario Abisso tirou o cartão vermelho do bolso e expulsou o brasileiro, o que facilitou ainda mais para a Roma, que vinha sufocando os visitantes em seu campo de defesa.

Com um a menos, os donos da casa foram soberanos na primeira etapa, e chegaram ao gol logo aos 19 minutos, depois que El Sharaawy lançou Dzeko dentro da área. O bósnio não perdoou e colocou a bola no canto da meta do goleiro Gomis. 1 a 0. Com o gol, o atacante chegou ao seu oitavo feito, em 15 jogos.

Os visitantes sequer tinha poder de reação, ainda mais depois que o técnico Leonardo Semplici substituiu o atacante Bonazolli para promover um defensor para reposição na zaga. O goleiro Gomis executava diversas defesas, tanto de El Sharaawy como as cabeçadas de Dzeko, ambos jogadores que vinham atuando de forma ativa no ataque.

(Foto: Filippo Monteforte/Getty Images)
(Foto: Filippo Monteforte/Getty Images)

Tal atividade ofensiva se confirmou depois que, em uma das jogadas ofensivas que a Roma sufocava a SPAL,  o ítalo-egípcio tocou de calcanhar para o volante holandês, Kevin Strootman ampliar com uma bomba no gol da SPAL, abrindo 2 a 0 e a sensação de que um placar elástico estaria por vir. 

Um gol para cada equipe

A segunda etapa se deu início com uma SPAL totalmente recuada, à espera do inspirado ataque romano que vinha fazendo diversas investidas ofensivas, com Strootman chegando como elemento surpresa e servindo El Sharaawy e Dzeko. 

Dominando a partida como na primeira etapa, em especial pelo lado esquerdo do campo, os romanistas chegaram ao seu terceiro gol depois que Kolarov, outro jogador presente nas criações de jogadas verticais, serviu Pellegrini que cabeceou forte e complicou ainda mais qualquer pretensão da SPAL na partida. 

(Foto: Filippo Monteforte/Getty Images)
(Foto: Filippo Monteforte/Getty Images)

Entretanto, depois de sofrer o terceiro gol, a SPAL foi para o tudo ou nada e se lançou ao ataque. Na única vez que foram povoar a área romana, Viviani sofreu pênalti, bateu duas vezes por ordem do árbitro, e converteu no rebote após perder na segunda chance perdida.

A partir do gol de pênalti, a partida foi diminuindo de ritmo, Di Francesco fez alterações, promovendo Gerson e Ederson na equipe demonstrando pretensões menos ambiciosas na partida. Mesmo com a partida sob controle, as poucas vezes que a Roma chegava, já exigia boas defesas de Gomis, que foi um dos principais atores da SPAL, mesmo com a derrota.