Eficiência com os pés: Ederson acerta mais passes que Eriksen e Dele Alli em vitória do City

Goleiro dos Citizens tem tido uma ótima temporada, fechando o gol dos Citizens e distribuindo o jogo na defesa

Eficiência com os pés: Ederson acerta mais passes que Eriksen e Dele Alli em vitória do City
Foto: Chris Williams/Icon Sportswire via Getty Images

As características das equipes montadas por Pep Guardiola são bastante conhecidas: posse de bola e dominação sobre o adversário, abusando de toques curtos ou lançamentos inteligentes. O Manchester City de 2017/18 segue à risca tais determinações e, para isso, precisa contar com jogadores que tenham capacidade de jogar com ou sem a bola nos pés.

A contratação de Ederson na última janela de transferências não foi uma mera coincidência. Ex-defensor do Benfica, o brasileiro foi contratado por € 40 milhões (cerca de R$ 154,9 milhões), tornando-se o goleiro mais caro do mundo. Além de se garantir sob as traves, também mostrou que sabe distribuir muito bem o jogo.

Nesse sábado (16), o City recebeu o Tottenham e goleou por 4 a 1, configurando mais uma grande vitória na temporada. E as estatísticas da partida mostram que o trabalho de bola realizado é fundamental: enquanto os meias Eriksen Dele Alli, importantes jogadores dos Spurs, acertaram 24 e 17 passes, respectivamente, apenas o arqueiro Citizen realizou 26 corretos.

As ótimas reposições de bola de Ederson têm chamado a atenção de muitos, já que permitem o começo de um bom ataque, seja encontrando seus meias de criação, seja lançando seus atacantes em velocidade. Veja abaixo alguns momentos do brasileiro no jogo deste fim de semana:

Já com 11 pontos de vantagem na Premier League, o Manchester City agora visitará o Leicester pelas quartas de final da Copa da Liga Inglesa. O apito inicial está marcado para as 17h45 da próxima terça-feira (19), pelo horário de Brasília. 

Sterling é vítima de racismo na chegada ao centro de treinamento do Manchester City

Pochettino vê lado positivo em derrota do Tottenham: "Experiência inacreditável"