Imponente no Maracanã, Cruzeiro joga melhor e abre grande vantagem contra o Flamengo
(Foto: Divulgação/ Cruzeiro)

Imponente no Maracanã, Cruzeiro joga melhor e abre grande vantagem contra o Flamengo

Com um gol em cada tempo, equipe mineira coloca um pé nas quartas de final, e deixa o Rubro-Negro em situação delicadíssima na Libertadores

rafalisboa
Rafael Lisboa
FlamengoDiego Alves, Rodinei (Pará), Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Diego, Everton Ribeiro, Jean Lucas (Vitinho) e Marlos Moreno (Lincoln); Uribe. Técnico: Mauricio Barbieri
CruzeiroFábio; Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Rafinha), Thiago Neves (Ariel Cabral) e Arrascaeta; Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes
PlacarArrascaeta (9'1ºT - 0 x 1) e Thiago Neves (33'2ºT - 0 x 2)
ÁRBITRONéstor Pitana (ARG) | Cartões amarelos: Cuéllar (FLA) Thiago Neves e Robinho (CRU)

No único duelo brasileiro nas oitavas de final da Libertadores, o Cruzeiro não temeu um Maracanã lotado e, com autoridade, venceu o Flamengo por 2 a 0, gols de Arrascaeta e Thiago Neves. Com o resultado, a equipe mineira pode perder por até um gol de diferença no Mineirão, para garantir a vaga.

Pelo Brasileirão, no domingo (12) às 16h também no Maracanã, as duas equipes voltarão a se enfrentar. O Flamengo precisa da vitória para tentar recuperar a ponta, enquanto a Raposa precisa da vitória para entrar no G-6.

A partida começou com o Cruzeiro pressionando a saída de bola, impondo dificuldades para o Rubro-Negro. A resposta do Flamengo veio aos 4, quando Diego enfiou uma linda bola para Uribe, que tentou tocar para Marlos, mas exagerou na força. Os donos da casa chegaram novamente, dessa vez com Diego, que quase marcou um gol olímpico.

Aos 9 minutos, o placar foi aberto pela equipe celeste. Thiago Neves arrancou, e tocou para Robinho achar Arrascaeta, livre no meio da área, e o camisa 10 só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol, Cruzeiro 1 a 0. O Flamengo respondeu dois minutos depois, com chute forte de Marlos, mas por cima do gol.

Aos 14, Thiago Neves entrou de forma dura em Jean Lucas, e levou o amarelo. Buscando o empate, o Flamengo voltou a criar uma boa jogada, que terminou na finalização torta de Jean Lucas, para fora. Aos 19, o Cruzeiro teve uma grande oportunidade, com Thiago Neves embaixo do gol, mas o camisa 30 acertou o travessão, para alívio da torcida rubro-negra no Maracanã.

O troco veio aos 23: Rodinei cobrou escanteio, Uribe cabeceou e Diego quase alcançou, na melhor chance da equipe da Gávea na partida, até então. Mais uma vez pelo alto, novamente o camisa 2 tentou achar o camisa 20, mas Léo chegou junto e jogou para escanteio. Aos 34, Éverton Ribeiro cruzou, o centroavante raspou de cabeça e Fábio fez um milagre, jogando para escanteio.

O Cruzeiro voltou a levar perigo aos 38, quando Thiago Neves cruzou, Réver desviou para trás e a bola passou perto do gol. Antes do intervalo, nos acréscimos, Rodinei teve duas grandes chances, na cara do Fábio, mas o goleiro da Raposa fez duas grandes defesas, e a equipe mineira terminou vencendo o primeiro tempo.

As duas equipes voltaram para a segunda etapa sem mudanças. A primeira chance veio aos três, quando Rodinei tirou Egídio da jogada, e cruzou na cabeça de Uribe, que tocou no canto e Fábio voou para fazer mais uma grande defesa. Após grande lançamento de Renê, Marlos invadiu a área, e caiu pedindo pênalti mas o árbitro mandou a partida seguir.

Após a partida esfriar, os dois técnicos mexeram nas equipes ao mesmo tempo. Mano Menezes colocou Raniel no lugar de Barcos, enquanto Barbieri lançou Vitinho no lugar de Jean Lucas. E quase o jovem atacante cruzeirense ampliou o marcador, com um chute muito forte, de fora da área, que tirou tinta da trave de Diego Alves.

Aos 24, o próprio Raniel puxou o contra-ataque, passou por Cuéllar, mas tentou cavar falta de Réver, sem sucesso. O Cruzeiro voltou a finalizar aos 31, mas Thiago Neves, completamente livre, acabou isolando. Dois minutos depois, Renê perdeu a bola para Raniel no ataque, e a bola rodou até chegar para a finalização de Lucas Silva, que desviou em Thiago Neves, e morreu no fundo do gol rubro-negro, Cruzeiro 2 a 0.

Precisando de um gol, o Flamengo se lançou ao ataque, mas Lincoln e Vitinho finalizaram para fora. No contra-ataque, Raniel quase marcou o terceiro, mas Diego Alves fez uma grande defesa. No último lance da partida, Arrascaeta arrancou e serviu Rafinha, mas o camisa 18 parou em mais uma boa defesa do goleiro do Flamengo. Após o apito final, a torcida cruzeirense comemorou a enorme vantagem para o jogo da volta.

VAVEL Logo

Cruzeiro Esporte Clube Notícias

há 4 horas
há um dia
há 3 dias
há 4 dias
há 4 dias
há 4 dias
há 5 dias
há 5 dias
há 5 dias
há 6 dias
há 12 dias