1-0, PEDRO ROCHA (13'/1º), 2-0, THIAGO NEVES (27'/1º), 3-0, ROBINHO (9/2º)
Cruzeiro vence Atlético-MG e leva boa vantagem nas quartas da Copa do Brasil
Foto: Vinnicius Silva/ Cruzeiro

Cruzeiro vence Atlético-MG e leva boa vantagem nas quartas da Copa do Brasil

A Raposa vence o clássico mineiro por 3 a 0 e vai garantindo a classificação às semifinais

bethaniaq
Bethânia Quiareli
CruzeiroCRUZEIRO: FÁBIO; LUCAS ROMERO, DEDÉ, LÉO E EGÍDIO; HENRIQUE, ARIEL CABRAL, ROBINHO (FRED), THIAGO NEVES (DAVID) E MARQUINHOS GABRIEL; PEDRO ROCHA (JADSON). Técnico: Mano Menezes.
Atletico MGVICTOR; PATRIC, RÉVER, IGOR RABELLO E FÁBIO SANTOS; ZÉ WELISON (JAIR), ELIAS, LUAN (OTERO) E CAZARES (GEUVÂNIO); ALERRANDRO. Técnico: Rodrigo Santana
Placar1-0, PEDRO ROCHA (13'/1º), 2-0, THIAGO NEVES (27'/1º), 3-0, ROBINHO (9/2º)
INCIDENCIASPARTIDA VÁLIDA PELO JOGO DE IDA DAS QUARTAS DE FINAL DA COPA DO BRASIL, DISPUTADA NO MINEIRÃO, EM BELO HORIZONTE-MG.

Cruzeiro e Atlético-MG deram início ao duelo por uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil. E no primeiro jogo do clássico, disputado no Mineirão, a equipe celeste aplicou 3 a 0, com gol e assistência de Pedro Rocha, Thiago Neves e Robinho, abrindo uma boa vantagem e encaminhando a sua classificação.

O Galo por sua vez errou demais, principalmente nos lances que encaminharam o primeiro e segundo gol da Raposa. Agora precisa vencer por três gols de diferença na próxima quarta-feira, no Independência, para levar a decisão para os pênaltis e reverter o resultado.

Alvinegro inicia melhor, mas Raposa é mortal

O clássico mineiro, entre Cruzeiro e Atlético-MG, foi bastante disputado durante todo jogo, logo no início, Thiago Neves recebeu uma falta logo no primeiro minuto da partida, quando ainda estava no seu campo de defesa, tentando sair com a bola.  Três minutos depois, Luan arriscou de longe e Fábio defendeu.

O primeiro gol da partida saiu aos 12'. Pedro Rocha, o nome do jogo, marcando para a equipe celeste. O atacante driblou Elias, levou para a perna esquerda e mandou uma bomba. A bola bateu no travessão e entrou nas redes Victor.

O Galo sentiu a pressão e a Raposa não perdeu a oportunidade. Zé Welison saiu jogando errado no meio-campo. Pedro Rocha partiu em velocidade, passou por Igor Rabelo e Victor, deixando a bola livre para Thiago Neves aumentar o placar aos 25'.

Cruzeiro aproveita Galo sem ação e amplia 

O segundo tempo começou no mesmo ritmo que acabou o primeiro, Cruzeiro dominando e logo aos 9', Robinho amplia o placar.  Elias saiu mal e Marquinhos Gabriel enfiou para o meia. O camisa 19 finalizou em cima de Réver. No rebote, arrematou para o outro lado e pegou Victor no contrapé.

O Atlético até tentou diminuir o prejuízo. Cazares lançou, com efeito, mas a bola foi para fora. Aos 23', Geuvânio cruzou rasteiro por baixo das pernas de Egídio, Alerrandro tentou escorar na pequena área, mas Fábio se antecipou na primeira trave e fez a defesa. Na reta final, Otero cobrou escanteio fechado e o arqueiro estrelado tirou de soco.

Quebra de tabu e sem cartões

Com a vitória, o Cruzeiro quebrou um tabu de seis anos, onde um clássico mineiro não tinha um vencedor com dois gols de vantagem. Além disso, tanto o Atlético e a equipe celeste não levaram nenhum cartão.  Ao todo, foram 24 faltas.

VAVEL Logo