Após vitória sobre a LDU em Quito, Marinho afirma: "Viemos aqui para vencer"
Foto: Staff Images/CONMEBOL

Em jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, o Santos superou a LDU por 2 a 1, no estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito. Os gols do peixe foram marcados Soteldo e Marinho, de pênalti. Jhojan Julio descontou para a equipe mandante. 

Marinho, principal jogador da equipe na temporada, foi eleito o melhor em campo diante da LDU. O atacante santista disse que o Peixe não entrou em campo buscando o empate:

“Independentemente de altitude, viemos aqui para vencer. Sabemos que a LDU é muito forte quando joga aqui, mas também sabemos do nosso potencial. Foi um grande jogo. E tivemos a felicidade de um grande trabalho. Temos de manter os pés no chão e trabalhar forte, porque lá no Brasil vai ser um jogo difícil, também”, disse o jogador.

Marinho tem sido constantemente um dos nomes esperados nas convocações da Seleção feitas por Tite, mas ainda não apareceu na lista do treinador.

“Eu já jogo numa seleção, que é o Santos. De Pelé, Neymar. Eu fico muito feliz de poder desempenhar um grande trabalho. Todo jogador almeja Seleção. Agora é descansar, manter o foco, que temos um grande jogo depois na volta. Futebol é trabalho, e vamos continuar trabalhando", completou Marinho. 

Marcelo Fernandes, auxiliar que ocupa a vaga de Cuca, que se recupera de Covid 19, também concedeu entrevista após o término da partida. O auxiliar explicou a saída precoce de Jean Mota do jogo, sendo substituído ainda no primeiro tempo da partida. Marcelo explicou que o jogador sentiu muito a altitude de quase 3 mil metros:

“O Jean entendeu perfeitamente (a alteração). O que acontece é que no fim do primeiro tempo sofremos muitas jogadas pela direita. Sabíamos que alguém poderia sentir o efeito da altitude. O Jean tentou ao máximo. Deu tudo o que podia dar. Fez tudo o que podia dar. Na hora que ele colocou a mão no joelho para buscar o ar, vimos que era a hora de trocar”, explicou o auxiliar.

Alison, meia santista, foi uma das novidades da equipe para o confronto. Marcelo, que o conhece a tempos, explicou a entrada do meia na equipe:

“Sou suspeito para falar do Alison. Trabalho com ele desde 2011. Subiu das categorias de base. É um jogador que guardamos, trabalhou forte para esse jogo. Não vinha jogando constantemente. Tanto que demoramos um pouco nas trocas, por causa dele, mas ele olhou para o banco e disse que não ia sair. É um cara que joga para o grupo e sabe da responsabilidade que tem”, disse. 

Próximos compromissos

Antes do jogo de volta contra a LDU, na Vila Belmiro, terça-feira que vem, o Santos tem compromisso pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo sábado (28): enfrenta o Sport, às 17h, também na Vila.

VAVEL Logo