Ronaldo descreve Cruzeiro como paciente na UTI, cita Fábio e meta para 2022
Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Recuperado da Covid-19, Ronaldo visitou a Toca da Raposa nesta terça-feira (11). Em sua primeira coletiva como gestor do Cruzeiro, falou da saída polêmica do goleiro Fábio, cortes de gastos, metas e os próximos planejamentos da SAF.

Em relação a Fábio, jogador com maior número de jogos com a camisa cinco estrelas, 976, Fenômeno explicou que foi feito uma proposta dentro das condições do clube, mas ficou surpreso com a negativa. 

"O Fábio foi e vai ser sempre um ídolo para o Cruzeiro e para a torcida cruzeirense. Diante do cenário atual, fizemos um esforço muito grande para fazer uma proposta decente para ele, respeitando a história e trajetória. Infelizmente, durante a negociação houve uma negativa por parte dele, o que também nos pegou de surpresa. Entendemos que todo o sacrifício que deveríamos ter feito foi feito”.

Sobre o cenário, Ronaldo definiu o clube como paciente de UTI em estado grave devido à situação financeira, mas que o trabalho precisa ser rápido para o reencontrar as melhores condições.

“O Cruzeiro é maior que qualquer atleta, qualquer nome. O Cruzeiro tem que ser protagonista. O Cruzeiro tem que gastar apenas aquilo que arrecada. Infelizmente o cenário é bem complicado, com as receitas dos próximos dois anos antecipadas e gastas. Encontramos realmente um cenário trágico no clube. Temos que cuidar. Diria que o Cruzeiro é um paciente em estado grave na UTI. Estamos fazendo o tratamento necessário para que saia o mais rápido possível dessa condição para que façamos o Cruzeiro voltar a ser o clube grande que merece ser. "

Com 140 milhões em dívidas em dois anos, entende que é difícil negociar, logo, ressalta o compromisso para evitar os riscos do transfer ban - punições da Fifa.

"Não tenho aqui exatamente a programação do transfer ban. São 140 milhões para 2022 e 2023. De imediato, para o fim de janeiro, temos uma obrigatoriedade de pagar 23 milhões de reais. Durante esse ano e o próximo alcançamos 140 milhões. Essa é uma dívida que dificilmente será negociada, mas vamos tentar. Vamos tentar entender um pouco das outras dívidas também. Nosso compromisso é cumprir com todas as dívidas que nos correspondem."

Confira outros trechos da coletiva

Acesso é meta para 2022

“Esse é sem dúvida o nosso principal objetivo, voltar a elite do Campeonato Brasileiro. Nós vamos ter sim uma equipe competitiva. Nós temos sim que pensar nesse acesso a Primeira Divisão. É nossa obrigação buscar esse objetivo. Um clube da grandeza do Cruzeiro e da grandeza dos seus torcedores merece estar na elite do Campeonato Brasileiro e é esse objetivo que vamos buscar”.

Montagem de elenco

"O que nós vamos buscar é sanear o clube e encontrar esse equilíbrio entre receita e custo. Esse é o nosso primeiro desafio. Encontramos um cenário em que as receitas foram antecipadas e gastas. Vamos ter que buscar novas receitas para fazer com que o clube funcione. Isso não quer dizer que não vamos ter uma equipe competitiva. Pelo contrário. Estamos trabalhando muito para fazermos uma equipe bem competitiva, através do Pedro Martins, do Paulo André e do Pezzolano. Encontraremos jogadores que se encaixem na realidade atual do clube, mas que sejam competitivos para que possamos ter a possibilidade de voltar à Primeira Divisão, que é nosso objetivo".

Ronaldo ao lado do técnico Paulo Pezzolano (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Ronaldo ao lado do técnico Paulo Pezzolano (Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Desistência não passa pela cabeça

"No contrato há essa saída (de desistência), mas está longe da minha cabeça desistir do projeto. No momento estamos no processo de análise do clube, para entender o tamanho da dívida. Tem muita coisa por entender ainda. Mas meu desejo é ficar até fazer com que o clube volte a ser grande como era antes".

Objetivos da nova gestão

“Nosso objetivo é fazer com que o clube dispute grandes títulos e seja protagonista tanto no Brasil quanto na América do Sul, através da Libertadores. Esse é o nosso objetivo a médio e longo prazo. Logicamente, temos um objetivo único a curto prazo, que é voltar para a Série A do Campeonato Brasileiro. Para isso, nosso planejamento é reduzir custos em todas as esferas do clube, fazer um novo padrão de gestão para todos os funcionários e atletas do clube. A partir daí, com a gestão sustentável, a gente pensa a médio e longo prazo disputar todos os títulos que a grandeza do clube merece”.

VAVEL Logo