Atlético-MG e Flamengo ficam no empate em partida emocionante no Mineirão

Em partida eletrizante com quatro gols, os times de Marcelo Oliveira e Zé Ricardo ficaram igualados no placar e vêem mais distantes as possibilidades de título

Atlético-MG e Flamengo ficam no empate em partida emocionante no Mineirão
Lateral Fábio Santos lamenta após lance com zagueiro Réver (Foto: Getty Images)
Atlético Mineiro
2 2
Flamengo
Atlético Mineiro: Victor; Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Júnior Urso, Leandro Donizete (Lucas Pratto, min. 18/2ºT), Cazares (Luan, 00/2ºT) e Otero (Clayton, min. 37/2ºT); Robinho e Fred
Flamengo: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Réver, Jorge; Márcio Araújo, William Arão, Diego; Fernandinho (Alan Patrick, min. 25/2ºT), Guerrero e Gabriel (Emerson Sheik).
Placar: 0-1, min. 32/1ºT - Diego. 1-1, min. 35/2ºT - Robinho. 2-1, min. 41/2ºT - Pratto. 2-2, min. 44/2ºT - Guerrero
ÁRBITRO: Braulio da Silva Machado (SC) - advertidos: Alex Muralha (min. 23/2ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada do Estádio do Mineirão.

Em partida emocionante na tarde deste sábado (29), no MineirãoAtlético Mineiro e Flamengo empataram por 2 a 2, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Robinho e Lucas Pratto para o Galo, enquanto Diego e Guerrero anotaram para os cariocas.

O empate dentro de casa deixa o time mineiro mais longe da briga pelo título, a equipe se mantem até o momento na 3ª posição na tabela, com 60 pontos somados. O time comandado pelo técnico Marcelo Oliveira volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo (6), enfrentando o Coritiba, às 19h30, no Estádio Couto Pereira.

O resultado no Mineirão foi frustrante para o rubro-negro que podia reduzir a diferença para o líder Palmeiras para apenas 3 pontos e reduziu momentanteamente para 5. O time de Zé Ricardo fica na 2ª posição, com 62 conquistados e volta a campo pela competição no próximo sábado (5), no clássico contra o Botafogo, às 17h, no Estádio do Maracanã.

Primeiro tempo elétrico e Flamengo na frente

O jogo começou bastante movimentado, com o time do Atlético Mineiro, empurrado por sua torcida, tomando a iniciativa e pressionando o Flamengo, que conseguia se defender e respodia também com perigo as chegadas do adversário. A primeira boa chance da partida foi rubro-negra na finalização de Gabriel, que desviou em Carlos César e passou a centímetros do travessão, assustando o goleiro Victor, que já estava batido no lance.

A partida seguia muito intensa e movimentada no meio-campo, sem que qualquer uma das equipes conseguisse estabelecer um domínio sobre o adversário. O Galo com um pouco mais de posse de bola, trocava mais passes para chegar ao gol adversário e por pouco não marcou com Fred, enquanto o time rubro-negro era mais objetivo e apostava nas jogadas de velocidade pelas laterais, principalmente pelo lado esquerdo com Fernandinho.

O jogo corrido aos poucos foi dando espaço a um ritmo mais cadenciado que esfriava a partida. O time do Atlético em marcha mais lenta já não assustava tanto o adversário e dava espaços para o Flamengo trocar passes e levar perigo. Até que aos 32 minutos o rubro-negro abriu o placar, com Guerrero dando ótimo passe de cabeça para Diego  entrando na área chutar entre os zagueiros, sem chances para o goleiro Victor.

O gol sofrido abateu o time mineiro, que sem conseguir mais trocar passes e se encontrar em campo passou a ser fortemente pressionado pelo Flamengo, que por pouco não marcou o segundo gol em lances com Fernandinho e Guerrero, que o goleiro Victor fez duas grandes defesas, salvando o Atlético Mineiro e mantendo a diferença no placar até o apito do árbitro encerrando a primeira parte.

Atlético consegue a virada, mas sofre empate no final

O segundo tempo, assim como a etapa inicial, começou elétrica e muito movimentada. O time atleticano, precisando do resultado, começou bastante ofensivo e criou duas boas oportunidades de gol, com Otero e Júnior Urso, que o goleiro Alex Muralha fez ótimas defesas e salvou a equipe rubro-negra. O Flamengo, sendo pressionado pelo adversário, tentava diminuir a velocidade do jogo, valorizando a posse de bola e trocando passes no meio-campo.

A entrada de Luan no Atlético Mineiro deu maior equilíbrio ao time, que não deixava mais tantos espaços no meio-campo, dificultando as chegadas do Flamengo e dava mais opções e velocidade no ataque, que era cada vez mais perigoso. O time mineiro chegava e até chegou a marcar, com Fred, aos 22 minutos, porém o gol foi anulado, pois o atacante atleticano estava em posição de impedimento.

A partida ia se desenhando para uma espécie de jogo de ataque contra defesa, com o time mineiro crescendo cada vez mais e tendo total controle das ações ofensivas, fazendo muitos cruzamentos pra área buscando Fred e Pratto. Muito recuado e pressionado, o Flamengo se defendia como podia e tentava sem sucesso buscar o contra-ataque... Até que aos 35 minutos, Réver agarrou Fred na área e o juiz marcou pênalti, no minuto seguinte, Robinho bateu no canto direito, sem chances para Muralha e empatou o jogo no Mineirão.

O empate incendiou a torcida atleticana, que passou a empurrar o time ainda mais pra frente e aos 41 minutos, o Atlético conseguiu a virada, após passe de Robinho, que encontrou Lucas Pratto que driblou o goleiro e marcou. Porém o Flamengo não desistiu e empatou aos 44 minutos, com o peruano Paolo Guerrero aproveitando a sobra do cruzamento e finalizando sem chances pra Victor. Os acréscimos ganharam em emoção com as equipes tentando um gol milagroso nos momentos finais, porém terminou mesmo tudo igual com placar em 2 a 2.