Pimpão lamenta acidente com a Chape e se emociona ao falar da perda do amigo Arthur Maia

Após a tragédia, atacante do Botafogo entende que situação trará uma reflexão para todos valorizarem cada minuto com as famílias

Pimpão lamenta acidente com a Chape e se emociona ao falar da perda do amigo Arthur Maia
Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Um dia após a tragédia que mobilizou o esporte, a Chapecoense, assunto no mundo todo, conseguiu unir cada instituição em prol de um objetivo: solidariedade para este clube gigante. A queda do avião que seguia para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana abalou Rodrigo Pimpão, que perdeu o amigo Arthur Maia, meio-campo da equipe catarinense.

O atacante recebeu a notícia da tragédia pelo celular e logo acordou sua esposa. Ela inclusive, usou a camisa do ex jogador da Chapecoense o dia inteiro como lembrança. O atacante do Botafogo entende o momento difícil.

"Isso marca e ontem a minha esposa usou o dia inteiro a camisa dele. Fico imaginando se fosse comigo, o que iria fazer? Pensamos nesses jogadores e nos familiares deles e da imprensa. É triste, um momento difícil, mas sabemos que estarão brilhando sempre", disse o emocionado Pimpão.

Com a flâmula da equipe catarinense à sua frente durante a entrevista, também lembrou da tristeza para os jornalistas que são responsáveis pela cobertura do futebol e perderam companheiros de trabalho.

"Não é fácil falar do assunto e para vocês [imprensa] também não. Perdas no futebol e no jornalismo também. Ontem vivemos um dia atípico. Ontem perdi um amigo, mantive o contato com os familiares e estavam em choque. Que a gente possa viver cada segundo que temos com nossos filhos. Que Deus conforte os familiares e que as estrelas deles brilhem lá no alto como brilharam nesse ano", declarou o atacante.

A dor para os mais próximos é bem difícil de lidar. Camilo, meia do Botafogo, é ex jogador da Chapecoense e perdeu tantos amigos de uma vez, trinta jogadores, que conviveram no seu passado. Pimpão, conversou com o meio-campo e entende que o companheiro de equipe está desolado.

"A gente estava conversando agora. No caso dele não foi uma pessoa e sim trinta. A pessoa tem que ter muita cabeça nesse momento, pensar na família. Agora é tocar a vida. Agora estão vendo a gente de um lugar confortável. É mais difícil para esses que tinham mais companheiros. É tirar força para ter uma energia mais positiva. Difícil demais falar sobre isso", ressaltou.

Devido ao acidente, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou a última rodada do Campeonato Brasileiro para o dia 11 de dezembro e Pimpão vê como uma atitude correta, pois, as equipes não teriam condição de pensar nos duelos: "Sem condições para nós jogadores e para a imprensa. Não existe necessidade. Lógico que temos o nosso planejamento das férias, mas não tive problema em cancelar a minha viagem por um fato desse", garantiu o jogador.