Roberto Fernandes minimiza pancada de Bruno Mota: "Choque normal com o zagueiro"

Meio-campista do Náutico caiu desacordado após trombar com Rafael Lima, mas continuou em campo a pedido do treinador na derrota para América-MG

Roberto Fernandes minimiza pancada de Bruno Mota: "Choque normal com o zagueiro"
Técnico alvirrubro destaca boa atuação do meia como fundamental para continuidade (Foto: Mourão Panda/América-MG)

Após ressurgir na Série B do Campeonato Brasileiro 2017, o Náutico voltou a ser derrotado. Na noite dessa sexta-feira (11), o algoz da vez foi o líder América-MG, que subiu ainda mais no topo da classificação e abriu boa vantagem para os rivais próximos. O gol dos mineiros foi do atacante Hugo Almeida, marcado durante o primeiro tempo.

No início da etapa final do duelo, mais precisamente quando o relógio marcava dez minutos de bola rolando, o meia Bruno Mota se chocou com o zagueiro Rafael Lima, do time alviverde. Na ocasião, ambos não resistiram ao impacto e caíram desacordados, sendo atendidos dentro de campo. Apesar do médico Renato Barreto solicitar a substituição, o técnico Roberto Fernandes optou pela permanência do atleta devido a boa atuação.

"Foi um choque normal com o zagueiro, porém depois do atendimento os dois atletas se sentiram bem. Na visão do médico era melhor tirá-lo, mas conversei com ele que já havia feito uma substituição e, para mim, cada jogo é uma final. O Bruno estava bem na partida, principalmente após atuar na armação, durante o segundo tempo", declarou Roberto, enquanto o jogador alvirrubro - que foi levado ao hospital após o apito final para exames - diz não lembrar ter desmaiado.

Coelho mostrou mais qualidade nas finalizações e saiu vitorioso de campo (Foto: Mourão Panda/América-MG)
Coelho mostrou mais qualidade nas finalizações e saiu vitorioso de campo (Foto: Mourão Panda/América-MG)

"Na hora, eu só me lembro de ter subido com o zagueiro. Falaram que desmaiei, mas não me lembro. Levantei, vi que estava tudo bem e pedi para continuar no jogo, pois se tivesse sentindo algum incômodo seria o primeiro a pedir para sair e sem problema. A minha substituição, por sua vez, foi por opção do treinador", declarou Bruno.

O armador, que já havia sofrido lesão na coxa e foi desfalque por 15 dias, reconhece as dificuldades encontradas pela equipe no certame e, por isso, lamentou o resultado ruim. Para o meio-campista, enfrentar o líder foi complicado, entretanto o foco do grupo está mantido para dar sequência à reação, já visando o jogo com o Figueirense, na terça-feira (15), às 21h30 na Arena de Pernambuco.

"É difícil jogar aqui e a equipe deles está bem montada. Lutamos, mas não foi o suficiente para vencer o jogo. A situação é difícil e não é nada fácil, porém não temos que pensar nisso. É jogo a jogo. Enfrentamos o líder do campeonato e agora teremos que voltar ao trabalho pensando na próxima partida, contra o Figueirense, em casa", encerrou.

Náutico