Djokovic tem recurso rejeitado na Justiça e está fora do Australian Open
Número 1 do mundo chegou a treinar no complexo em Melbourne (Foto: Divulgação/Australian Open)

Um dos maiores atletas da história do tênis, o #1 Novak Djokovic está fora do Australian Open, por não ter tomado a vacina contra a Covid-19. A saga do sérvio para tentar uma exceção para jogar o primeiro Slam do ano se encerrou neste domingo (16) após julgamento de quase nove horas.

Depois de ter conseguido uma primeira decisão favorável na Justiça para disputar o Australian Open, após ir o país com uma permissão de exceção por ter contraído Covid-19 no fim de dezembro, o sérvio chegou a treinar nas quadras em Melbourne, mas teve o visto de entrada no país cancelado oficialmente pelo ministro da Imigração australiano, Alex Hawke, nesta sexta-feira (14). Depois disso, Djokovic entrou com recurso para tentar evitar ser deportado.

O julgamento

A defesa do governo australiano usou o argumento de que Djokovic, como uma figura pública e com muita influência, poderia estimular outras pessoas a ter uma postura antivacina.

Os advogados de Djokovic defenderam que o tenista não fez campanha contra a vacina, apesar de seu posicionamento contra a imunização compulsória - que é requisito para entrar na Austrália. Além disso, eles argumentaram que o ministro Hawke não considerou todas as consequência do cancelamento do visto do sérvio, nove vezes e atual campeão do Australian Open. Não adiantou. O júri não aceitou o recurso final e o número 1 do mundo terá que deixar o país.

Influência no torneio

A chave do Australian Open, que começa já na noite deste domingo (16) no Brasil, foi divulgada com a presença de Djokovic.

A organização do torneio anunciou que, em seu lugar, entrará o lucky loser #150 Salvatore Caruso,, da Itália, que vai estrear diante do compatriota de Djokovic, o #78 Miomir Kecmanovic.

VAVEL Logo