Guia VAVEL Superliga Masculina de vôlei 2017/2018: Taubaté

Vice-campeão na temporada passada, time do Vale do Paraíba almeja conquista inédita na elite do voleibol brasileiro

Guia VAVEL Superliga Masculina de vôlei 2017/2018: Taubaté
Foto: Rodrigo Rodrigues/Editoria de Arte/VAVEL Brasil

Atual tetracampeão paulista, o Taubaté iniciará a Superliga Masculina 2017/2018 novamente como um dos postulantes ao título, para acabar com a hegemonia do Sada Cruzeiro. O time do Vale do Paraíba tem no seu estrelado elenco o principal trunfo para conquistar pela primeira vez o maior campeonato de voleibol do mundo. O time alviazul vem de um vice-campeonato na Supercopa para o Cruzeiro, em jogo realizado na última quarta (11), em Fortaleza.

Histórico

Disputando a Superliga Masculina há cinco anos, a melhor campanha do Taubaté na competição aconteceu na última temporada (2016/17), quando a equipe foi finalista, mas acabou sendo batida pelo Cruzeiro na decisão. Os taubateanos tiveram a segunda melhor campanha na fase classificatória, tendo perdido apenas cinco partidas de 22 disputadas. 

Nas quartas de final, três vitórias sobre o jovem time do Juiz de Fora. Já nas semifinais, um novo encontro com o Sesi-SP, com quem decidira o Campeonato Paulista e a Copa Brasil. Assim como nas duas competições citadas, o Taubaté também levou a melhor na Superliga, classificando-se pela primeira vez para disputar a decisão da elite do voleibol brasileiro. Com uma vitória por 3 sets a 1, o Cruzeiro derrotou a equipe do interior paulista, conquistando seu quinto título da competição. 

Já nas outras três participações que tivera na Superliga, o Taubaté chegou às semifinais em duas oportunidades (2015/16 e 2014/15), ficando com a medalhe de bronze em ambas as ocasiões. Em sua estreia na elite, na temporada 2013/14, o Taubaté não avançou aos playoffs, tendo ficado na décima colocação. 

Treinador: Daniel Castellani

A principal mudança do time taubateano para a temporada 2017/18 aconteceu no comando da equipe. Após o vice da Superliga, o técnico Cézar Douglas anunciou sua saída após quase quatro anos no clube. Neste período, conquistou cinco títulos: duas edições da Copa do Brasil, três do Campeonato Paulista, uma da Copa São Paulo, além dos vices da Superliga e Sul-Americano.

O experiente argentino Daniel Castellani, medalhista de bronze na Olimpíada de Seul, em 1988, foi o escolhido para dar prosseguimento ao trabalho. Antes de chegar ao Brasil, porém, Castellani passou pela Turquia, Finlândia, Japão, Polônia, Itália e Bélgica.

Optamos por trazer um técnico com maior experiência internacional, acreditamos que a evolução da equipe precisa ser constante, e começa pelo comando técnico da equipe”, disse o diretor do Taubaté Funvic, Ricardo Navajas, na oportunidade.

(Foto: Reprodução/Facebook Vôlei Taubaté)
 Daniel Castellani é quem vai comandar o Taubaté nesta temporada (Foto: Reprodução/Facebook Vôlei Taubaté)

Elenco

Em relação ao time vice-campeão da Superliga 2016/17, o Taubaté teve três importantes mudanças. O central Éder acertou sua transferência para o Trentino, da Itália. O ponteiro Lucas Lóh, por sua vez, foi contratado pelo Halkbank, da Turquia. Já o ponteiro Japa trocou o interior paulista pela cidade maravilhosa e vai atuar no Sesc-RJ.

Time de alto investimento, o Taubaté fez as reposições com muita qualidade. Eleito o melhor jogador da Liga Mundial de 2016, vencida pela Sérvia, o ponteiro Marko Ivović foi o primeiro nome anunciado. Logo após chegaram também o líbero Thalles Hoss (ex-Canoas), o central argentino Sebastian Solé (ex-Trentino), o central Rafael Martins (ex-Montes Claros) e o levantador Paulo Renan (ex-Santa Croce – Itália).

Outro grande reforço foi um velho conhecido do vôlei brasileiro. Com 36 anos, Dante regressou ao time do Vale do Paraíba, lugar pelo qual passou há duas temporadas.

Levantadores: Paulo Renan, Rapahel e Pedro
Opostos: Wallace e Renan
Centrais: Nicolas, Solé, Rafael e Otávio
Ponteiros: Ruiz, Ivovic, Lucarelli, Dante e Madalóz 
Líberos: Matheus e Thales

Time-base: Rapha, Solé, Ivovic, Lucarelli, Otávio, Wallace, Thalles (L). 
Técnico: Daniel Castellani
Supervisor: Ricardo Navajas
Ginásio: Abaeté - 2 mil lugares (Rua Ricciotti Paolicchi S/N – Bonfim - Taubaté/SP)

(Foto: Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic)
(Foto: Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic)

Estrela: oposto Wallace

Eleger um jogador do Taubaté como craque não é uma tarefa fácil. Em um elenco com tantos atletas selecionáveis, o que não falta é qualidade na equipe do interior paulista. Todavia, o oposto Wallace é considerado por muitos como o principal nome do voleibol mundial em sua posição. Por isso, fique de olho nessa estrela do Taubaté.

Com um currículo invejável, o oposto ganhou projeção nacional quando atuava pelo Cruzeiro, onde conquistou o Campeonato Mineiro, Superliga, Sul-Americano e Mundial. Pela Seleção Brasileira, o atleta ganhou os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, Pan-Americano em 2011, além da Copa dos Campeões e Sul-Americano de Seleções nesta temporada. 
 
(Foto: Rafinha Oliveira / EMS Taubaté Funvic)
(Foto: Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic)

Estreia na Superliga Masculina 2017/2018

Campeão paulista, o Taubaté estreia na Superliga diante do Sesc-RJ, campeão carioca, neste sábado (14), às 14h05, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube. Será a primeiro jogo da equipe masculina do Rio na história da Superliga Masculina. A equipe comendada pelo técnico Giovane Gávio foi fundada em outubro de 2016.