A manada dos touros vermelhos de Julian Nagelsmann
Foto: Reprodução/UEFA

Para quem acompanha o futebol alemão o placar de 1 a 0 para o RB Leipzig contra o Tottenham, em Londres, está de longe ser uma surpresa nas oitavas da Champions League. Os touros vermelhos do treinador Julian Nagelsmann atropelaram o "fator casa" do time inglês. Com mais uma dose de Timo Werner na temporada, a vantagem para o jogo de volta, na Alemanha, já alegra os adeptos leipziguianos.

Todo o primeiro tempo na capital do Reino Unido só viu uma equipe com atitude: o RBL. Julian Nagelsmann armou sua manada com Klostermann, Amapdu e Halstenberg no trio de defesa, fazendo um paredão contra o Tottenham desfalcado de Sissoko, Son e Harry Kane. Sem muitas peças ofensivas de reposição, José Mourinho ficou refém de Lucas Moura e Dele Alli — e eles não sabem fazer chover. Bergwijn fez uma estreia tímida na UCL com a camisa dos Spurs, facilitando ainda mais para o muro vermelho.

Inspirada, a dupla de meio-campista formada por Laimer e Sabitzer refizeram outra boa atuação, típica de Bundesliga. Os dois comandaram o setor central do campo, por onde a bola ficou durante 51% do tempo de jogo.

Tudo bem que o lance do gol aconteceu devido ao pênalti cometido por Ben Davies em Leimer, mas além disso três grandes chances foram criadas pela criação alemã. Incríveis 16 finalizações. Por que o adjetivo "incrível"? Porque estamos falando de um clube que estreia no mata-mata de uma Champions League, fora de casa, e domina o último finalista da competição. Muita moral, né?!

Dos 16 chutes alemães, cinco foram ao gol, quatro para fora e sete travados. No parâmetro do confronto de ida, o Tottenham também deu cinco chutes a gol, mas em situações mais isoladas. Ao todo, o time de Mourinho bateu 12 vezes. Percebe-se a solidão dos chutes ingleses quando se vê a quantidade de chances criadas: 0 (z-e-r-o).

A conclusão deste jogo de ida em Londres está na afirmação de que o RB Leipzig não pode ser tratado como um mero debutante em mata-mata de Champions League, mas como uma equipe muito bem treinada por Julian Nagelsmann. Alemão fã do futebol compacto e seguro para sua defesa ao mesmo tempo, evitando a prática suicida de algumas marcações altas ineficientes.

Portanto, para quem considera os Touros Vermelhos um bando de zebras alemãs, sinto dizer que essa pessoa está totalmente enganada. Mas ainda há o segundo confronto, dia 10 de março, uma terça-feira, também às 17h (de Brasília).

VAVEL Logo