Análise: como Martin Ødegaard encaixa no Arsenal de Mikel Arteta?
Foto: Divulgação / Arsenal

Ele chegou! O Arsenal anunciou na manhã desta quarta-feira (27) a chegada de Martin  Ødegaard. O meio-campista de 22 anos chega ao Emirates Stadium por empréstimo válido até o final da temporada do Real Madrid e vai usar a camisa 11.

Contratado pelo Real em 2015, Ødegaard não teve muito espaço no time profissional desde que chegou e é um dos jogadores que vive sendo emprestado. Do lado do Arsenal, o meio-campo ainda tem problemas. Pode ser uma grande oportunidade para ambas as partes.

Quem é Martin  Ødegaard? 

Dado como uma das maiores joias da nova geração, o norueguês  estreou como profissional em 2014, aos 15 anos, com a camisa do Strømsgodset. Isso fez com que ele se tornasse o jogador mais novo a jogar no Campeonato Norueguês.

O jovem chamou tanta atenção que em janeiro de 2015  já foi anunciado no Real Madrid. Inicialmente, ele atuaria pelo Castillas e ajudaria quando o time profissional precisasse. Sua estreia com a camisa merengue foi em maio de 2015, quando substituiu Cristiano Ronaldo contra o Getafe em um jogo da  LaLiga

Porém, o meio-campista era pouco utilizado no Real. Por isso, em 2017, foi para o futebol holandês: no  Heerenveen, onde permaneceu até  junho de 2018, foram três gols e cinco assistências em 43 jogos; Já no Vitesse, onde ficou até 2019, foram 11 gols e 12 assistências em 39 jogos.

De volta a Espanha, foi anunciado na Real Sociedad para a temporada 2019/20. No time basco, foi essencial para a sexta colocação da equipe no Campeonato Espanhol Foram sete gols e nove assistências nas 36 partidas. A boa temporada fez com que Zinedine Zidane pedisse o jogador de volta. 

Como Ødegaard joga e como pode ser utilizado por Mikel Arteta?

A principal característica que  o norueguês tem e o que fez ele se destacar nas três temporadas que passou fora do Real Madrid foi a criatividade. O meio-campista é bem presente nas zonas mais centrais do campo, porém por sua velocidade, imprevisibilidade e capacidade de cruzamento, também pode atuar nas laterais do campo. 

Foto: Reprodução / SofaScore
Foto: Reprodução / SofaScore

O heatmap de sua temporada na Real Sociedad mostra o meio de campo e a parte direita do campo mais povoada. Logo que chegou ao time, exercia as funções de um camisa 10.  Bem polivalente, era peça importante na construção do jogo, participando de todas as etapas da jogada. Ødegaard já estava acostumado com a posição, já que joga do mesmo jeito na seleção norueguesa - onde divide os holofotes com Erling Haaland.

Os esquemas mais utilizados por Imanol Alguacil quando tinha o jogador eram o 4-3-3, onde fazia o meio-campista mais ofensivo, e o 4-2-3-1, onde fazia a função do 10. No Arsenal, Mikel Arteta utiliza bastante o 4-2-3-1, com Lacazette como referência no ataque e Aubameyang, Smith-Rowe e Saka no meio-campo. Se a opção for trocar um por outro,  Ødegaard entrará na vaga de Smith-Rowe. 

Como Willian não encaixou direito no time e a saída definitiva de Mesut Özil do time, os Gunners ganham um reforço que traz muita qualidade ofensiva e rapidez no meio-campo. Martin chega ganha mais uma oportunidade de provar o por que é considerado uma das principais joias do futebol moderno e ajudar a resolver um dos principais problemas do time de Mikel Arteta: a instabilidade do time, principalmente no ataque.

Como Auba e Lacazette não vivem suas melhores temporadas, a parte ofensiva fica bem pobre. Saka e Smith-Rowe até funcionam na temporada, muitas vezes salvando o time, mas a chegada de Ødegaard dá novos ares ao time. Apesar de deixar o time ainda mais jovem, ele ocupará a função que Willian não deu certo até agora. 

O torcedor do Arsenal já viu muitas histórias felizes e de título, mas desde  a saída de Tierry Henry em 2007 necessita de um ídolo para levantar taças como a da Premier League e a da Champions League. Talvez Ødegaard não seja este tipo de jogador, ainda mais com Aubameyang no time, mas pode se tornar  peça para o sistema de Arteta rapidamente.

VAVEL Logo