Quantas vezes o Real Madrid 'salvou o planeta' no Mundial de Clubes?

Merengues encaram Grêmio neste sábado (16) com a missão de "salvar o planeta" mais uma vez

Quantas vezes o Real Madrid 'salvou o planeta' no Mundial de Clubes?
Foto: Masterpress/Getty Images

A torcida do Grêmio está animada com o clube neste final de ano. O título da Libertadores e, consequentemente, a ida do clube ao Mundial de Clubes fez com que a torcida criasse a hashtag #NósVamosAcabáComOPlaneta, em alusão ao confronto com o Real Madrid na decisão do torneio. Porém, a missão será para lá de difícil, por ser o maior campeão do torneio e, provavelmente, o maior clube do planeta.

Época de ouro merengue | Foto: Reprodução
Época de ouro merengue iniciou o tal "salvamento do planeta" | Foto: Reprodução

Com isso, essa não será a primeira vez que o clube merengue terá a missão de "salvar o planeta" de uma "zebra". A primeira vez que o Real Madrid fez isso foi na "estreia" da competição, quando ainda se chamava apenas "Copa Intercontinental". Em 1960, quando o torneio era feito por apenas dois times, um da América do Sul e outro da Europa, a geração de ouro merengue, com Di StéfanoPuskás e Gento, empataram em 0 a 0 na ida contra o Peñarol no Uruguai, mas venceram na volta por 5 a 1 e conquistaram o título. Mundo salvo pela primeira vez.

No mesmo formato, só que, dessa vez, com um jogo apenas, sendo realizado no Japão, um brasileiro foi a vítima dos Galáticos em 1998: o Vasco. Os cariocas até tentaram, conseguindo empatar o jogo, mas os merengues, com um elenco de estrelas como Roberto CarlosSeedorfHierroRaúl Suker, venceram por 2 a 1. Mais uma vez o mundo foi salvo.

Vasco não conseguiu parar os merengues | Foto: Matthew Ashton - EMPICS/Getty Images
Vasco não conseguiu parar os merengues | Foto: Matthew Ashton - EMPICS/Getty Images

Quatro anos depois, foi a vez de uma equipe paraguaia quase salvar o planeta, mas também nada feito. O Olimpia, que havia sido campeão da Libertadores em cima do São Caetano, não foi páreo para uma equipe liderada por Zinédine ZidaneRonaldo Luis Figo, sendo derrotada por 2 a 0. A história se repetiu mais uma vez.

Ronaldo foi a estrela da decisão | Foto: Kazuhiro Nogi/Getty Images
Ronaldo foi a estrela da decisão | Foto: Kazuhiro Nogi/Getty Images

Após um bom tempo ausente da competição, que virou "patrimônio" da Fifa, com um novo formato, os merengues retornaram ao Mundial em 2014, depois de vencer "La Décima". O adversário da vez era um argentino, o San Lorenzo, que também não teve forças para parar os blancos, que venceram a final por 2 a 0, com gols de Sergio Ramos Gareth Bale.

CR7 foi apagado na final | Foto: Steve Bardens/Getty Images
CR7 foi apagado na final | Foto: Steve Bardens/Getty Images

Mas a decisão mais difícil, sem sombra de dúvidas, para os merengues foi a de 2016. Enfrentando os japoneses do Kashima Antlers na final, os merengues abriram o placar, tomaram a virada, empataram e só foram vencer na prorrogação, com Cristiano Ronaldo marcando três vezes e sendo decisivo. Pela quinta vez, o Real Madrid "salvou o planeta".

CR7 mostrou seu poder de decisão | Foto: Masterpress/Getty Images
CR7 mostrou seu poder de decisão | Foto: Masterpress/Getty Images

Agora a missão é contra o Grêmio, mais um brasileiro à sua frente e que a torcida criou a tal da hashtag #NósVamosAcabáComOPlaneta. A missão e pressão estão todas na equipe favorita, o Real Madrid. Será que, pela sexta vez, o mundo se curvará aos pés dos maiores campeões ou o tricolor gaúcho consegue "acabar com o planeta"?