Na véspera de decisão na Recopa, Arão classifica Ind. del Valle como um ‘time corajoso’
Foto: Alexandre Vidal/CRF

Na véspera de mais uma final, Willian Arão concedeu coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (25) de Carnaval. No CT, o volante do Flamengo comentou o estilo de jogo do Independiente del Valle, adversário na Recopa Sul-Americana, onde empatou na ida por 2 a 2 no Equador. Para o camisa 5 flamenguista, a forma de saída de bola equatoriana é corajosa.

"Eu definiria [o Del Valle] como um time corajoso. Joga dentro da área, com o goleiro. Enfrentamos times assim e nos demos bem. Eles têm coragem de sair jogando, confiam no estilo de jogo. Conseguiram fazer isso bem [...] A gente espera um jogo difícil, em questão de estratégia da equipe adversária. Sabíamos que lá seria um jogo complicado, é uma equipe que tem coragem para jogar, arrisca bastante. Isso dificulta nossa forma de jogar, de pressionar", disse Arão.

Ele também falou sobre a sequência de decisões do time carioca neste mês de fevereiro. Além dos dois jogos da Recopa, o Fla já bateu o Athletico-PR pela Supercopa do Brasil e o Boavista pela Taça Guanabara (primeiro turno do Cariocão).

"Isso faz com que a gente crie uma casca. Toda vez que a gente chega numa final, já estamos habituados. Temos mais coragem, sabemos como nos comportar. Isso faz uma marca e manda um recado para os adversários. É uma série de coisas que vai juntando para que a gente possa chegar depois e ter essa confiança. Os treinos fazem com que a gente tenha mais confiança. Quando você chega numa final e ganha, nosso pensamento é que com certeza vai dar certo", disse Arão.

Sem Rodrigo Caio e Bruno Henrique, o técnico Jorge Jesus também tem mais outra dor de cabeça: a dúvida da disponibilidade de Rafinha. Se bem que os três jogadores não foram descartados pelo Departamento Médico do clube. No entanto, Willian Arão exaltou a qualidade do elenco flamenguista para superar essas possíveis baixas.

"A gente montou um elenco forte para isso. Para chegar nestes momentos. É natural que se tenha um desfalque ou outro. Estamos jogando domingo e quarta. Tenho certeza que quem entrar vai dar conta, se tivermos mesmo estes desfalques."

É vantagem decidir no Maracanã?

Por ter vencido a Libertadores, principal competição da América do Sul, o Flamengo decide o título em casa, no Rio de Janeiro. Mais de 60 mil ingressos já foram vendidos para a partida de quarta-feira (26), às 21h30 (de Brasília). Assim, Willian Arão vê uma grande vantagem jogar o segundo duelo sendo o mandante.

"No Maracanã vai ser outra história. Alguns times não conseguem fazer o mesmo [jogar para cima] aqui por uma série de motivos. Por a gente impor nossa forma de jogar, pela torcida, que faz a diferença. É uma série de fatores. Espero que possamos fazer mais um grande jogo [...] Importância grande poder sair do jogo dentro de casa e ver o torcedor feliz, comemorando. Não é um jogo comum, que se perder ou empatar tem outro. Sabemos que tem caráter decisivo, internacional. Sei da importância."

O volante aproveitou para falar da responsabilidade que é atuar pelo Flamengo num Maracanã lotado, ainda mais numa final: "Cada vez que entramos no Maracanã, temos que dar nosso máximo. Um erro você já muito cobrado. Estamos bem psicologicamente e fisicamente. Em todos os aspectos estamos bem."

Depois do 2 a 2 em Quito, o Flamengo precisa apenas vence para ser campeão, e o mesmo se aplica ao Independiente del Valle. Sem o critério do gol qualificado fora de casa, qualquer empate leva a decisão à prorrogação por pênaltis. Você pode assistir ao tempo real de Flamengo x Independiente del Valle ao vivo aqui, na VAVEL Brasil.

Outras falas de Willian Arão

Importância do título

"É importante para todos. Não só para a gente combinar essa marca de títulos e grandes jogos, mas também para o Flamengo. Para nossa torcida comemorar. A nossa metodologia é pensar no jogo, e não no que está em jogo. De uma maneira que a gente possa jogar bem, explorar as fraquezas dele e sair vencedor."

Sobre Jorge Jesus

"É um treinador fantástico, grande ser humano. Sabe lidar com a parte extracampo e dentro de campo. Tem elevado nossa capacidade de entendimento do jogo, do que se trata do que é o futebol. Ele abriu os nossos horizontes."

Comparação com o Flamengo de 1981

"Eu acho que a gente está formando um grande time. Estamos no caminho certo para conquistar títulos. É muito relativo falar que vai superar (o time de 81). Eu nasci em 82, não vi jogar. Tem o Zico (risos). Estamos deixando nossa marca. Na nossa cabeça queremos conquistar o máximo de títulos que a gente pode. Não dar chances para o adversário. Queremos dominar os jogos e os campeonatos que a gente disputar. Esse é o nosso pensamento."

VAVEL Logo