Flamengo
supera organização defensiva do Sport e sobe para vice-liderança
do Brasileiro
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O Flamengo derrotou o Sport pelo placar de 3 a 0 nesta quarta-feira (7) pela 14ª rodada do Brasileirão 2020. No Maracanã, os gols foram anotados por Pedro (duas vezes) e Gustavo Henrique, todos no segundo tempo.

O confronto, de rivalidade histórica, trazia duas equipes em posições boas e próximas na tabela da competição: Rubro-negro em quarto com 21 pontos e Leão em quinto com 20. Logo a vitória significava, para ambos os lados, se aproximar da liderança, ocupada pelo Atlético-MG.

Com três vitórias e um empate nas últimas quatro rodadas, o time pernambucano vinha embalado. Entretanto o time carioca tinha a seu favor dez jogos de invencibilidade no encontro em questão dentro do Maracanã, perdendo pela última vez apenas no Campeonato Brasileiro de 2000.

Estratégias

Domènec Torrent não pôde contar com Rodrigo Caio, Everton Ribeiro e Arrascaeta por estarem com suas seleções, e Gabriel Barbosa por lesão. Mas teve Isla à disposição após teste positivo para Covid-19 impedir sua atuação pela Seleção Chilena.

Esquema tático: 4-4-2. Hugo no gol. Gustavo Henrique e Natan formaram a dupla de zaga, enquanto Isla e Filipe Luís cuidaram das laterais. No meio-campo, Thiago Maia e Willian Arão compuseram a dupla de volantes, dando o primeiro combate e fazendo a transição; Gerson e Diego ficaram responsáveis pela criação ofensiva. No ataque, Bruno Henrique apostava na velocidade pela esquerda, e Pedro tomava conta da área como centroavante.

Jair Ventura não teve desfalques e repetiu o time do último jogo. Esquema tático: 4-2-3-1. No gol, Luan Polli. A zaga contou com Iago Maidana e Adryelson. Nas laterais, Patric pela direita e Sander pela esquerda. O meio-campo tinha Marcão Silva e Ricardinho na marcação; mais à frente, Thiago Neves centralizado armando as jogadas, Marquinhos subindo pela direita, e Lucas Mugni, pela esquerda. E, no ataque, Hernane de camisa 9, também saindo para buscar jogo.

Sport acerta marcação no primeiro tempo, mas Flamengo domina no segundo

A primeira etapa foi de poucas chances reais, justo na partida do time líder no quesito (Flamengo é quem mais cria chances reais no campeonato). Quem chegou pela primeira vez foi o Sport, aos três minutos. Diferente do que se esperava, Gerson atuava na ponta-direita, não no meio ao lado de Diego, que acabou ficando apagado nos 45 minutos iniciais. O Flamengo não conseguia chegar na área adversária. Consequentemente, Pedro não tocava na bola.

Aos 15 minutos, 59% de posse de bola a favor do time da casa, mas sem chutes na direção do gol (dos dois lados). Gerson também aparecia dentro da área, buscando finalização. Porém o Leão apresentava boa organização defensiva, desde o meio-campo, com os jogadores mais adiantados voltando para ajudar. Na frente, apostava no jogo aéreo, principalmente nas bolas paradas.

A primeira vez em que o Flamengo fez Luan Polli trabalhar foi aos 27, exigindo boa defesa em cabeçada de Pedro. O Rubro-negro invertia as jogadas de um lado para o outro, tentando se aproximar da área. A equipe visitante era mais eficiente para chegar perto do gol adversário. Já no fim do primeiro tempo, o Sport conseguiu uma sequência de finalizações, mas sem sucesso. Na ida para o intervalo, 62% de posse e 8 a 6 em finalizações, ambos para o mandante.

Entretanto o time líder em chances reais resolveu voltar a criar e converter na segunda etapa. Antes, o Leão voltou com substituição: Sander saiu machucado para a entrada de Luciano Juba. O Flamengo voltou com postura diferente, mais incisivo, jogando no campo de ataque. E, aos cinco minutos, boa chegada na área pela direita, cruzamento de Isla, Bruno Henrique deu bonita assistência de peito para Pedro concluir do jeito que gosta, abrindo o placar.

Apenas quatro minutos depois, cobrança de escanteio pela direita, Gustavo Henrique subiu mais que a marcação e cabeceou para dentro. E mais troca na equipe visitante: Lucas Mugni, que não teve boa atuação, deu lugar a Leandro Barcia. Mas quem balançou as redes de novo foi o time da casa. Aos 14, cruzamento certeiro de Bruno Henrique pela esquerda em mais uma assistência para Pedro, que dominou no peito dentro da pequena área e finalizou, marcando seu segundo.

Aos 18 minutos, 61% de posse favorável ao Rubro-negro. Pouco depois, o Sport conseguiu certa pressão no ataque, mas sem trabalho para Hugo. Gerson aparecia bem na ponta-direita e Diego jogava melhor que no primeiro tempo. A melhor chance da equipe pernambucana no jogo foi aos 23, porém boa defesa de Hugo, que teve mais uma atuação segura.

Thiago Neves tentava resolver, ativo no ataque, tentando construir e finalizar. E o Flamengo queria mais, ficando com a bola, trocando passes e chegando na área adversária. Na sequência, várias mexidas dos dois lados. Pelo time carioca, saíram Bruno Henrique, Filipe Luís, Pedro, Diego e Gerson para as entradas de Vitinho, Renê, Lincoln, Matheuzinho e Pepê respectivamente. E, pelo Leão, Marquinhos, Thiago Neves (machucado) e Hernane deram vez a Rogério, Jonatan Gomez e Maxwell.

Vitinho e Matheuzinho foram os substitutos que mais entraram bem, agitando o ataque. Mas o 3 a 0 permaneceu. Final: 64% de posse de bola e 6 a 1 em chutes na direção do gol, ambos para o vitorioso Flamengo.

Classificação e próximos compromissos

Com a boa vitória em casa, o Flamengo pulou para a vice-liderança do Campeonato Brasileiro com 24 pontos, três a menos que o líder Atlético-MG. O próximo compromisso do Rubro-negro é o clássico carioca contra o Vasco, fora de casa, no sábado (10) às 17h.  

Já o Sport, interrompendo a sequência de quatro jogos invicto, desceu para a sétima colocação. O Leão da Ilha volta a campo no domingo (11) às 18h15, quando recebe o Botafogo.

VAVEL Logo