Não existe mais bobo no futebol. Essa frase já deve ter sido falada e ouvida muitas vezes, mas apesar de clichê, não é uma mentira. E essa máxima pode ser ainda mais provada após alguns resultados na primeira fase da Copa do Brasil desta temporada. É com isso em mente que o Criciúma, do executivo de futebol Alex Brasil, quer estrear na competição sem dar chance ao azar.

O clube catarinense, recém-chegado à elite do Brasileirão, encara o Operário, do Mato Grosso, que não disputará a Série D nessa temporada. Jogo fácil? Não para Alex, que já viu de perto a realidade de todas as divisões do país.

"Já estive em equipes que disputaram as Séries D, C, B e A, e posso garantir: o futebol não é uma ciência exata. As equipes que jogam nas divisões inferiores do país estão cada vez mais estruturadas, com elencos montados de forma cuidadosa e profissionais capacitados. Fatores extracampo também são muito importantes, como o gramado, estádio, torcida, clima... Uma conjunção de fatores pode gerar uma catástrofe, então é por isso que falo: nada se resolve na véspera. Entraremos em campo encarando esse duelo como a decisão que é", analisou Alex.

E o retrospecto de algumas das mais tradicionais equipes do país na primeira fase da Copa do Brasil desse ano dá margem à intepretação de Alex. O Cruzeiro, por exemplo, foi eliminado pelo Sousa-PB, enquanto o Coritiba caiu diante do Águia de Marabá-PA. 

No ano passado, a fase de estreia também rendeu eliminações que podem ser consideradas zebras, como a da Chapecoense diante do Marcílio Dias, do Cuiabá contra o São Raimundo, do Juventude contra o São Luiz-RS, do Vitória frente o Nova Iguaçu, e até de Vasco e Red Bull Bragantino, contra ABC e Ypiranga, já na segunda rodada.

"Um torneio como a Copa do Brasil, que reúne equipes do país inteiro, e com essas rodadas decididas em partidas únicas, tornam a competição ainda mais traiçoeira. É preciso entrar com muita concentração", disse o executivo, que completou:

"Nosso elenco sabe se portar em decisões e mostrou isso no ano passado, com o acesso à Série A e o título catarinense. Estamos em uma temporada muito positiva também, na liderança do Estadual, e queremos chegar longe na Copa do Brasil. Para isso precisamos seguir unidos e jogando como o time de Série A que somos".