Desde 2011, Fluminense tem média de um técnico a cada seis meses

Técnicos duram em média cerca de seis meses na gestão de Peter

Desde 2011, Fluminense tem média de um técnico a cada seis meses
(Montagem: Marcello Neves/VAVEL Brasil)

Com a demissão de Levir, o Fluminense irá ao 12º técnico durante os quase seis anos de mandato de Peter. O tempo médio de permanência de técnicos é de cerca de seis meses – não incluindo o tempo dos interinos. O único que conseguiu se manter mais de um ano no cargo foi Abel Braga (2 anos e um mês). Dorival Junior foi o técnico que menos permaneceu no comando da equipe, foram apenas 24 dias no cargo.

Abel Braga foi o técnico mais vencedor entre os 11 que já passaram, com 2 anos e um mês de comando, foi campeão carioca e brasileiro de 2012. O técnico esteve à frente do time em 119 jogos: venceu 64, empatou 24 e perdeu 31 – 60,5% de aproveitamento. Entre os técnicos com piores aproveitamentos na era Peter, estão Eduardo Baptista (26 jogos, 8 vitórias, 5 empates e 13 derrotas - 37,1% de aproveitamento) e Vanderlei Luxemburgo (26 jogos, 7 vitórias, 9 empates e 10 derrotas - 38,4% de aproveitamento).

Marcão já assumiu o Fluminense esse ano, entre a saída de Eduardo Baptista e a chegada de Levir Culpi. O auxiliar técnico tem o melhor aproveitamento entre os técnicos interinos. São dois jogos e duas vitórias - 100% de aproveitamento. Sob os comandos de Marcão, a equipe venceu o Friburguense e o América e confirmou a classificação para a segunda fase do Campeonato Carioca.

Faltando ainda quatro jogos para o fim do Campeonato Brasileiro, Marcão terá o desafio de classificar o Fluminense para a Libertadores de 2017. O Tricolor está na nonca colocação com 48 pontos e ainda há chance de entrar no G-6, são três pontos a menos que o sexto colocado. 

Confira um resumo do aproveitamento de cada técnico na gestão Peter Siemsen

Muricy Ramalho - 29/04/2010 até 13/03/2011 - 54 jogos, 28 vitórias, 15 empates e 11 derrotas (61,1% de aproveitamento) - pediu demissão após empate por 0 a 0 com o Flamengo pelo Carioca alegando falta de infraestrutura ideal no clube. (Campeão brasileiro de 2010)

Enderson Moreira (interino) - 21/03/2011 até 22/05/2011 - 12 jogos, 7 vitórias, 2 empates e 3 derrotas (64% de aproveitamento) - saiu com a chegada de Abel Braga

Abel Braga - 12/06/2011 até 28/07/2013 - 119 jogos, 64 vitórias, 24 empates e 31 derrotas (60,5% de aproveitamento) - demitido após derrota por 2 a 0 para o Grêmio pelo Brasileiro. (Campeão carioca e brasileiro de 2012)

Vanderlei Luxemburgo - 31/07/2013 até 11/11/2013 - 26 jogos, 7 vitórias, 9 empates e 10 derrotas (38,4% de aproveitamento) - demitido após derrota por 1 a 0 para o Corinthians pelo Brasileiro.

Dorival Júnior - 14/11/2013 até 08/12/2013 - 5 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota (66,66% de aproveitamento) - não teve acordo para a permanência.

Renato Gaúcho - 17/01/2014 até 02/04/2014 - 18 jogos, 9 vitórias, 5 empates e 4 derrotas (59,2% de aproveitamento) - demitido após ser eliminado pelo Vasco no Estadual e ter risco de eliminação para o Horizonte-CE na Copa do Brasil.

Cristóvão Borges - 02/02/2014 até 23/03/2015 - 58 jogos, 28 vitórias, 11 empates e 19 derrotas (54,6% de aproveitamento) - demitido após empate com o Tigres por 1 a 1 pelo Carioca.

Ricardo Drubscky - 24/03/2015 até 20/05/2015 - 8 jogos, 5 vitórias, 0 empates e 3 derrotas (62,5% de aproveitamento) - demitido após a derrota por 4 a 1 para o Atlético-MG pelo Brasileiro.

Enderson Moreira - 21/05/2015 até 16/09/2015 - 26 jogos, 11 vitórias, 4 empates e 11 derrotas (47,4% de aproveitamento) - demitido após a derrota por 4 a 1 para o Palmeiras pelo Brasileiro.

Eduardo Baptista - 17/09/2015 até 25/02/2016 - 26 jogos, 8 vitórias, 5 empates e 13 derrotas (37,1% de aproveitamento) - demitido após derrota para o Botafogo pelo Carioca. 

Levir Culpi - 04/03/2016 até 06/11/2016 – 52 jogos, 15 empates e 15 derrotas (52% de aproveitamento) - demitido após derrota por 4 a 2 para o Cruzeiro pelo Brasileiro

Marcão (interino) – assumiu neste domingo (06) após demissão de Levir Culpi.