Após oito anos, Fluminense e LDU se reencontram pela Copa Sul-Americana

Com Maracanã lotado, Tricolor recebe algoz de finais e busca fazer bom resultado em casa para não ter problemas no jogo da volta em Quito

Após oito anos, Fluminense e LDU se reencontram pela Copa Sul-Americana
Foto: Getty Images
Fluminense
LDU (EQU)
Fluminense: Júlio César; Lucas, Renato Chaves, Nogueira e Marlon (Léo); Orejuela, Douglas e Wendel; Gustavo Scarpa, Wellington Silva e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.
LDU (EQU): Nazareno; Narváez, Salaberry, Lucas de Lima e Chalá; Betancourt, Vega e Intriago; Anderson Julio, Cevallos e Anangonó. Técnico: Pablo Repetto.
INCIDENCIAS: Jogo de ida válido pela fase oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017, partida a ser realizada no estádio do Maracanã, às 19h15 (de Brasília).

O Fluminense recebe na noite desta quinta-feira (14) um velho conhecido: a LDU, do Equador. Após oito anos, o Tricolor recebe o algoz de duas finais no Maracanã, às 19h15 (de Brasília), pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Responsáveis por decidir a Libertadores em 2008 e a Sul-Americana em 2009, Fluminense e LDU se reencontram em momentos diferentes do passado e em situações opostas na temporada. Os equatorianos mudaram de técnico recentemente, enquanto o Tricolor, apesar da irregularidade ao longo da temporada, faz um bom ano.

Na história do duelo, além das duas finais já decididas, Fluminense e LDU já se enfrentaram seis vezes. Foram três vitórias do Tricolor, duas dos equatorianos e apenas um empate. Ambos marcaram dez gols cada.

Com apoio da torcida, Fluminense busca construir boa vantagem para a partida de volta 

Assim como nas outras fases, o Fluminense começa a eliminatória jogando em casa e, mais uma vez, quer aproveitar o apoio da torcida para se aproximar da classificação. Dos oito gols do Tricolor na competição, seis deles foi em casa - e ainda não foi vazado. 

Mas desta vez o adversário não é tão fácil quanto Liverpool (URU) e Universidad Católica (EQU). Agora o Fluminense tem pela frente um velho conhecido: a LDU. Ciente do histórico, Henrique Dourado admitiu que o apoio da torcida vai ser fundamental para o Flu sair do Maracanã, nesta quinta-feira, com a vitória.

"Não estávamos aqui, mas temos que nos colocar na pele de quem estava. Sabemos o que se passa no extracampo. Temos que ter inteligência, não deixar que isso atrapalhe. E que dentro de campo possamos dar o nosso máximo e alegria à torcida que vai comparecer em grande número. Será o nosso 12º jogador, vão nos ajudar muito", afirmou o camisa 9.

Mais de 35 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. A torcida do Fluminense promete lotar o Maracanã e o clima é de revanche, pelo menos na arquibancada. Henrique Dourado lembrou que é importante sair com a vitória em casa para construir boa vantagem para o jogo de volta.

"É importante sairmos com uma vitória. Conseguimos fazer dois gols em Quito na fase anterior [contra a Universidad Católica]. Podemos surpreender novamente. No Maracanã temos que fazer pressão, é o que vamos fazer lá. Que o torcedor nos apoie até o último minuto. Se quiser vaiar, que seja após o apito final. Uma vitória já é meio caminho andado. Temos consciência disso", disse.

Para a partida contra a LDU, o Fluminense ganhou um desfalque importante: o zagueiro e capitão Henrique sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda durante o empate contra o Vitória, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Por outro lado, o técnico Abel Braga ganhou três novidades na lista de inscritos: Wellington SilvaRobinho e Romarinho.

Foto: Divulgação/Fluminense FC
Foto: Divulgação/Fluminense FC

Com técnico novo, LDU aposta na "mística" do Maracanã 

Nas três vezes em que jogou no Maracanã, a LDU saiu derrotada em todas, sofreu sete gols e marcou apenas um. Porém, em duas oportunidades, terminou o jogo como campeão. Desta vez o duelo contra o Fluminense não vale taça, mas os equatorianos apostam na "mística" jogando no estádio para tentar voltar para Quito com um bom resultado.

O futebol da LDU em 2017 passa longe daquele que conquistou os títulos da Libertadores e Sul-Americana. Antes de demitir Gustavo Munua, os equatorianos ficaram 16 jogos sem vencer. Após a contratação de Pablo Repetto, levou três jogos para conseguir a primeira vitória. 

"Repetimos coisas boas de outras partidas com resultados ruins e melhoramos em alguns aspectos. Foi importante ganhar para sair da posição incômoda e ter um ânimo novo para os próximos desafios", afirmou o treinador após a primeira vitória.

Pablo Repetto foi o treinador do Independiente del Valle, vice-campeão da Libertadores 2016, e trabalhou com Orejuela e Sornoza, hoje no Fluminense. O técnico promoveu Anderson Julio na equipe titular e o jovem meia de 22 anos não decepcionou, dando duas assistências na vitória da LDU sobre o Macará.

LDU treinou no Maracanã na noite desta quarta-feira (13) e encerrou a preparação para o jogo contra o Fluminense (Foto: Divulgação/LDU)
LDU treinou no Maracanã na noite desta quarta-feira (13) e encerrou a preparação para o jogo contra o Fluminense (Foto: Divulgação/LDU)

O caminho até as oitavas

Sem muita dificuldade, o Fluminense eliminou o Liverpool, do Uruguai, e a Universidad Católica de Quito, do Equador. Em quatro jogos, o Fluminense venceu três, perdeu apenas um, marcou oito gols e sofreu apenas dois - não foi vazado em casa.

Já a LDU teve muita dificuldade. Na primeira fase, após empatar em casa contra o Defensor, do Uruguai, venceu fora por 2 a 1 e garantiu a classificação. Na segunda fase, após perder o jogo de ida para o Bolívar, da Bolívia, pelo placar mínimo, devolveu o placar jogando em casa e se classificou nos pênaltis ao vencer por 6 a 5.

Relembre a final da Sul-Americana de 2009

Um ano após decidirem a Libertadores, Fluminense e LDU decidiram a Copa Sul-Americana. Novamente quis o destino que o Tricolor tivesse a oportunidade de decidir o jogo da volta no Maracanã, mas o mesmo decidiu que não seria nada fácil.

No jogo de ida, em Quito, o Fluminense até saiu na frente do placar, com gol de Marquinho - com menos de um minuto de jogo. Porém, o que se viu depois foi um massacre da LDU. Com três gols de Mendéz, a Liga goleou por 5 a 1 e foi para o Rio de Janeiro com ótima vantagem.

Foto: Getty Images

No jogo da volta, com o Maracanã lotado e a torcida tricolor fazendo mais um espetáculo como no ano anterior, o Fluminense buscou o milagre e ficou bem próximo do título. Com grande atuação de Fred, o Flu fez 3 a 0 e ficou precisando de mais um gol, mas a expulsão do atacante deu fim na reação e foi decisivo para o título da LDU.

Foto: Getty Images