Praia Clube bate o Sesi-Bauru e vai em busca do bicampeonato na Superliga Feminina
Foto:Divulgação/Praia Clube

Praia Clube bate o Sesi-Bauru e vai em busca do bicampeonato na Superliga Feminina

Equipe mineira vence o Sesi-Bauru por três sets a zero e fechou a série das semifinais com duas vitórias

anaclarasoares
AnaClara Soares

O atual campeão da Superliga Feminina de Vôlei, Praia Clube, venceu na ontem o Sesi-Bauru, na Arena Praia, em Uberlândia, por 3 sets a 0, com parciais de  25/18, 25/21 e 25/14. A equipe mineira já tinha vencido a rival no primeiro jogo válido pelas semifinais e com isso conquistou a vaga para a final e vai em busca do bicampeonato.

Esta é a terceira final da equipe do Praia Clube na história da competição, o time foi campeão na última temporada, batendo o Sesc-RJ. O atual campeão decidirá o título contra o rival Itambé/Minas, que eliminou o Osasco-Audax na outra semifinal. As finais do campeonato serão disputadas em três jogos e as datas ainda serão divulgadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

A aniversariante da noite e melhor jogadora em quadra, Carol, comentou que considera o estudo uma importante arma da equipe mineira. “Acredito que nossa vitória veio, principalmente, de estudo. Conseguimos aplicar os ensinamentos dentro de quadra e neutralizar as melhores jogadoras do Bauru. Conseguimos imprimir um bom ritmo de saque, o que dificultou um pouco para a Fabíola, que é uma grande levantadora e está de parabéns”, declarou a central do Praia Clube.

Carol ainda parabenizou a evolução da equipe durante a competição e o entrosamento entre as companheiras de time. “Estou muito feliz pela evolução do nosso elenco não só tecnicamente, mas também como grupo. Cada jogadora nossa sabe do seu potencial e sabíamos que precisávamos de tempo para colocar isso tudo dentro de quadra, esse entrosamento. Realmente é o que faz ganhar jogos e títulos”, afirmou.

Paulo Coco, técnico da equipe pela segunda temporada acredita na equipe e no trabalho desenvolvido até agora, mas afirma que a final não será fácil. "O time ganhou um padrão. Está errando bem menos nas situações ofensivas, principalmente o sistema de recepção, e está mais equilibrado. Evoluímos nessa reta final, mas sabemos que ainda tem muita coisa para acontecer. É só mais um passo alcançado, mais uma etapa concluída. Agora é descansar e nos preparar para a final, que sabemos que não será fácil”, afirmou Paulo, que estará pela segunda vez consecutiva na final da Superliga Feminina de Vôlei.

 

VAVEL Logo