NASL cancela temporada 2018 e caminha para um final melancólico

NASL cancela temporada 2018 e caminha para um final melancólico

Por não cumprir requisitos exigidos pela Federação, NASL perdeu o status de segunda divisão, mas recorreu na justiça; decisão inicial foi mantida e solução encontrada pela liga foi cancelar temporada

junior-ribeiro
Junior Ribeiro

Depois de batalhar por meses, a North American Soccer League anunciou o cancelamento da temporada 2018. A decisão veio após mais uma negativa para recuperar o status “Division II” na hierarquia do futebol dos Estados Unidos. Vivendo momento complicado, a NASL tenta de todas as formas manter a chama acesa. Em nota oficial, a liga indica que busca opções para voltar no próximo ano.

Em 2016, a Federação de Futebol dos EUA sancionou que a United Soccer League e a NASL ocupariam provisoriamente (por uma temporada apenas) o cargo de ligas secundárias, sendo ambas consideradas segundas divisões. Ano passado, em setembro, a USSF confirmou a revogação do status D2 da NASL. Diante desta decisão, uma batalha judicial se iniciou. A USL segue como única liga secundária dos EUA em 2018.

A NASL apresentou uma ação antitruste no Tribunal Federal de Nova York, em 19 de setembro, buscando uma liminar preliminar para manter o status da Divisão II. Posteriormente, em 4 de novembro, o Tribunal negou o pedido de liminar. Com este cenário, a liga buscou um último recurso, a Corte de Apelação dos Estados Unidos. A sentença veio dia 23 de fevereiro: decisão inicial mantida. A NASL perdeu a batalha contra a Federação. O processo antitruste ainda segue na justiça.

Do outro lado do negócio: Beckham recebe aval da MLS e time em Miami é aprovado

Sem calendário para este ano, o comissário interino Rishi Sehgal disse que os clubes remanescentes buscarão meios de prosseguir para a temporada 2019. A entidade ainda espera por um fim positivo na justiça. Não para voltar a ter o status de segunda divisão, mas para provar que existe uma conspiração dentro da Federação, encabeçada pela MLS e por alguns membros do Conselho de Administração da U.S. Soccer, para erradicar de vez a “concorrência”. Sendo o principal alvo o New York Cosmos.

Miami FC [Time de Riccardo Silva e Maldini, por favor, não confundir com outros] e Cosmos seguem ao lado da NASL. Os dois clubes e o Jacksonville Armada vão disputar a NPSL em 2018, liga semi-profissional. Vários jogadores já foram negociados. Quem esperaria pela solução deste caso? A atitude correta foi procurar rapidamente um novo clube (em outras ligas) e garantir o contrato para a atual temporada.

San Diego 1904, que possui Demba Ba e Eden Hazard como proprietários, vai migrar para a United Soccer League, pulando para “o outro lado”. Califórnia United, outra equipe que faria sua estreia neste ano, colocará seu elenco para disputar a UPSL. Puerto Rico FC, de Carmelo Anthony, é uma verdadeira incógnita.

Em meio ao caos e sem perspectiva positiva, o fim da NASL parece cada vez mais próximo. Porém, aqueles que comandam a entidade seguem tentando adiar esta data. Certamente, em 2019, teremos mais uma postergação. Vale lembrar que no início do ano o campeonato foi adiado para agosto, adotando o calendário europeu para dar mais tempo ao processo que corria na justiça. Solução paliativa.

+ Com Dagoberto no elenco, San Francisco Deltas é campeão da NASL

Mesmo diante desta situação, o futebol dos EUA segue seu ritmo. Para possíveis novos investidores e para aqueles que ainda querem salvar seus times, novas alternativas estão surgindo. A United Soccer League lançará a USLD3, liga de terceiro escalão, na próxima temporada. Obviamente, grupos voltarão suas atenções para este novo empreendimento. A NISA também busca sua regularização para iniciar sua história, sendo outra alternativa para clubes de menor porte. O cenário para um retorno da NASL fica cada vez mais complicado. Como conseguir atrair o investimento se há outras ligas mais favoráveis e com perspectivas positivas de crescimento?

Heinemann abre o placar contra o NY Cosmos na final de 2017 (Foto: Divulgação/NASL) 

O belo contexto que a North American Soccer League tentou vender é interessante: aqueles que salvarão o futebol dos EUA do monopólio, abrindo as portas para todos. Entretanto, a própria liga não conseguiu se sustentar, nem salvar os seus e muito menos proteger os funcionários e jogadores, que sofreram nos últimos anos com atrasos salariais e dívidas. O último campeão, San Francisco Deltas, viveu por apenas um ano. Seus proprietários decidiram encerrar as atividades por falta de retorno.

Entre 2011 e 2017, a NASL viveu intensamente, sempre tentando ir além. Porém, decisões equivocadas, gestões atrapalhadas e embates desnecessários foram cruciais para o momento irreversível que vemos hoje. Diferentemente do que aconteceu em 1984, quando a NASL “original” faliu, desta vez não teremos o fim completo do futebol estadunidense, pelo contrário. O esporte está mais estabelecido e solidificado, alternativas surgiram. Mas devemos reconhecer que a (provável) extinção de um campeonato é péssimo para qualquer país. Nos próximos meses, veremos as consequências e os impactos deste cancelamento.

Saídas da NASL nos últimos dois anos

Clube Estreia Última Temporada Destino
Minnesota United 2011 2016 MLS
Fort Lauderdale Strikers 2011 2016 Acabou
Tampa Bay Rowdies 2011 2016 USL
Edmonton  2011 2017 Acabou
North Carolina 2011 2017 USL
Ottawa Fury 2014 2017 USL
Indy Eleven 2014 2017 USL
Rayo OKC 2016 2016 Acabou
San Francisco Deltas 2017 2017 Acabou
San Diego 1904 FC - -

USL

Dúvidas, sugestões e críticas: @JuniorRibeiroFC no twitter.

VAVEL Logo