Pastore explica passagem frustrante no PSG: "Não tive mentalidade para ser o número um"
Javier Pastore em sua apresentação na Roma (Foto: Divulgação/AS Roma)

O meia-atacante da RomaJavier Pastore, admitiu em entrevista ao canal argentino Tyc Sports que ele nunca obteve uma mentalidade para se tornar o que esperavam no Paris Saint-Germain.  

Após seis temporadas no PSG, Pastore retornou à Série A na temporada 2018-19, mas só atuou em 30 partidas desde que assinou com o Giallorossi

Antes de se transferir para a Ligue 1, ele se destacou no Palermo, onde contribuiu com 16 gols e 16 assistências em 82 jogos disputados. Com aparições de gala chamou a atenção do PSG.  

“Nunca tive a mentalidade de me tornar o número um. Jogo futebol desde criança por diversão”, admitiu.  

'El Flaco' relatou que apesar de passagem apagada no clube francês, se desenvolveu muito em relação ao jogador que era. “Eles me pediram para ajudar mais no sistema defensivo e tive de melhorar minha força para esconder meus defeitos. Acho que gerenciei [o problema] muito bem”.  

Mas, o futebolista reivindicou que sua ausência na defesa não o ajudou tanto com seus ex-treinadores e colegas de equipe. 

“Não, muito menos com parceiros e técnicos. Existem 11 jogadores no campo e cada um tem o papel de ajudar no que pode. Não peço para outros contribuírem no ataque, apenas para me passarem a bola”, comentou. 

Gratidão em jogar na Ligue 1 e elogios a Neymar 


O argentino retornou a Itália depois de anos de experiência na capital francesa e garante que a experiência foi positiva. 

“Cresci muito, joguei com ícones do esporte. É legal dividir os corredores com tantos jogadores de alto nível. Fui a primeira contratação dos novos donos e vi quanta coisa mudou e como sempre querem melhorar”

Pastore elogiou Neymar e diz que acredita que o brasileiro ainda será o melhor do mundo. 

“Ele [Neymar] quer ser o número um e tem chance, treina demais. Pode jogar qualquer jogo de sua forma se estiver em forma. Pode ir mais longe do que já foi, todo mundo deve estar alinhado em ajudá-lo, o que não é fácil porque falamos de chegar em um nível de Messi e Cristiano Ronaldo, mas ele tem potencial”

VAVEL Logo