Shakhtar
Donetsk e Basel duelam por vaga às semifinais da Europa League
Foto: Divulgação/Shakhtar Donetsk

Shakhtar Donetsk e Basel têm encontro marcado nesta terça-feira (11) às 16h pelas quartas de final da Europa League. O confronto em jogo único que define um dos semifinalistas da competição acontece na Veltins-Arena, casa do Schalke 04.

As equipes já se enfrentaram em três ocasiões. Foram duas vitórias ucranianas e um empate. O último encontro foi em 2008 pela fase de grupos da Liga dos Campeões - goleada do Shakhtar por 5 a 0, com direito a hat-trick e uma assistência do meia brasileiro Jadson. A vitória permitiu a qualificação para a Copa da Uefa e, posteriormente, o título da edição 2008-09.

O Shakhtar conta, portanto, com um título da Liga Europa, enquanto o melhor desempenho do Basel foi a classificação para as semifinais em 2012/13, podendo igualar na edição atual.

Quem passar encara o Inter de Milão, que venceu o Bayer Leverkusen pelo placar de 2 a 1, em uma das semifinais. A fase semifinal ocorre nos dias 16 e 17 de agosto.

Atual campeão ucraniano, Shakhtar vai com ataque embalado por brasileiros

O Shakhtar Donetsk vai para a partida decisiva embalado após ser campeão ucraniano mais uma vez. Na frente, o quarteto brasileiro formado por Marlos, Alan Patrick, Taison e Junior Moraes vem fazendo a diferença. Destaque para Alan Patrick e Junior Moraes, que marcaram cinco dos dez gols da equipe nos quatro jogo até o momento na Europa League.

O time ucraniano se classificou para esta edição após ser eliminado na fase de grupos da Champions. A primeira equipe pela qual passou foi o Benfica, fazendo 5 a 4 de placar agregado. Em seguida, eliminou o Wolfsburg sem dificuldade na última fase, oitavas de final, pelo agregado de 5 a 1.

Luís Castro, técnico do Shakhtar, acredita que os 18 gols em dez partidas europeias se devem à liberdade e ao compromisso de reposicionamento que seus jogadores têm no ataque.

“Os jogadores sabem como eu penso sobre como atacar. Eles têm liberdade no último terço do campo e, para quem está assistindo, pode parecer que estamos em um momento caótico, mas há uma ordem mesmo. No último terço, a mobilidade da própria equipe nos leva a tantas oportunidades de gol, basicamente observamos o rival, as lacunas, a bola e os companheiros. E isso tem sido agradável para mim, como treinador, e tem sido agradável para os jogadores porque gostam de jogar nesse último terço, de ter esse tipo de liberdade, mas sabem que têm que ter uma resposta rápida para perder a bola, que tem que se posicionar, para reposicionar o bloco defensivo da equipe depois de perder a posse, quando podemos recuperar a bola depois de perdê-la”.

O comandante lembra que não é só a sua equipe que vai para o confronto com um bom retrospecto recente (são oito vitórias, dois empates e nenhuma derrota desde maio). Para ele, a partida será muito equilibrada e disputada.

“Sentimos que a confiança que temos é a mesma que o Basileia tem. O Basileia somou oito vitórias, um empate e uma derrota, e essa derrota aconteceu quando já estava classificado. E o Basel é uma equipe que venceu o Krasnodar por cinco gols. Então, esses são os dados, eles marcaram 20 gols e sofreram quatro. Portanto, quando falamos da nossa confiança, não podemos esquecer a confiança conquistada pelo Basel. E isso significa mais responsabilidade para nós, temos consciência do adversário que enfrentamos e temos que assumir a responsabilidade por ele. E quando conhecemos o adversário, sabemos rapidamente o que temos que fazer em campo e temos que estar muito focados em campo, temos que estar muito determinados em campo. E temos que estar atentos que enfrentamos um adversário que quer exatamente o que nós queremos, que tem exatamente as mesmas chances de conseguir que nós, e essa é a confiança que levaremos para a partida, mas confiança misturado com consciência”.

Luís terá seu time titular quase todo à disposição. O único desfalque é o defensor Khocholava, expulso no jogo da volta contra o Wolfsburg.

Provável escalação do Shakhtar Donetsk: Pyatov; Dodô, Krivtsov, Matvyenko, Bolbat; Marcos Antonio, Stepanenko, Marlos, Alan Patrick, Taison; Junior Moraes.

Basel quer continuar surpreendendo

O Basel vem de uma temporada decepcionante em âmbito nacional: terminou o campeonato suíço na terceira colocação, se classificando para as preliminares da próxima Liga Europa. Além disso, está nas semifinais da Copa da Suíça. Nos últimos cinco jogos, conseguiu duas vitórias e três empates.

Nas competições europeias, porém, a equipe suíça chega nas quartas de final da Liga Europa com uma campanha surpreendente. Pela fase de grupos, terminou em primeiro, com quatro vitórias, um empate e uma derrota. Já nas fases eliminatórias, passou por Apoel e Frankfurt pelo elástico placar agregado de 4 a 0 contra os dois adversários. Ou seja, oito gols marcados e nenhum sofrido.

O comandante do Basel, Marcel Koller, destacou a qualidade do adversário desta terça-feira, com um ataque brasileiro em boa fase, mas garantiu que sua equipe também tem condições de sair vitoriosa e classificada.

“O Shakhtar tem uma grande equipe, com muitos jogadores brasileiros, muita habilidade técnica e ritmo, são uma equipa muito unida. Vai ser difícil, mas também temos os nossos próprios pontos fortes. Somos uma boa equipa que pode defender bem, mas também estamos preparados para atacar e criar oportunidades. Isso tem servido muito até agora nesta participação na UEFA Europa League”.

O técnico não poderá contar com alguns nomes importantes: Jonas Omlin, Eray Cömert, Ramires e Luca Zuffi.

Provável escalação do Basel: Nicolic; Widmer, Werff, Alderete, Petretta; Xhaka, Frei, Campo, Stocker, Pululu; Arthur Cabral.

VAVEL Logo