Obrigados a vencer, Olympique de Marseille e Paris Saint-Germain disputam Le Classique #100
Christian Gavelle/PSG

Um dos confrontos de maior rivalidade na França, quiçá no futebol europeu, será realizado às 17 horas deste domingo (7). No Vélodrome, em Marselha, Olympique de Marseille e Paris Saint-Germain irão medir forças pela 24ª rodada da Ligue 1 2020-21. O duelo, conhecido como Le Classique (O Clássico, em português), vai ser disputado pela 100ª vez na história. É um clássico que reúne duas equipes em momentos completamente diferentes. Enquanto o OM passa por resultados ruins, invasão durante treinamentos e saída de técnico, o PSG vive boa fase dentro e fora de campo, apesar dos desfalques.

Os dois últimos duelos foram bem disputados. Pela Ligue 1, os times se enfrentaram na terceira rodada e o Marseille venceu por 1 a 0, com gol de Thauvin. Além do gol, foram cinco expulsões, a maior quantidade de jogadores que levaram cartão vermelho em um mesmo jogo na história do confronto. Os clubes mediram forças também no Trophée des Champions (Supercopa da França) e o PSG deu o troco ao vencer por 2 a 1. Icardi e Neymar marcaram os gols parisienses, enquanto Payet descontou aos marselheses.

Preparação do Olympique de Marseille

Os momentos delicados vividos pelo OM internamente resultaram em má fase dentro das quatro linhas. Há uma semana, torcedores invadiram o CT, queimaram algumas árvores e agrediram o zagueiro Álvaro González. Durante a semana, o técnico André Villas-Boas mostrou total insatisfação com uma contratação feita pela diretoria e deixou o posto. E ainda surgiram rumores de venda, desmentidas pelo presidente da equipe em nota oficial.

Nasser Larguet, diretor do centro de formação do time marselhês, equivalente a categorias de base, comanda a equipe principal de forma interina. Os desfalques são o lateral-esquerdo Amavi e o atacante Milik, ambos no departamento médico. Em entrevista coletiva, Larguet avaliou a motivação do elenco após a semana conturbada.

"Meu estado de espírito é igual ao dos jogadores. O jogo é especial, mas é um encontro como qualquer outro e teremos que somar os três pontos, fazer uma boa exibição. Não tenho dúvidas sobre a motivação do grupo. Eles estavam abalados, mas sinto o grupo motivado para o jogo contra o PSG", disse.

Preparação do Paris Saint-Germain

Quando o PSG conquistou a Supercopa da França sobre o Olympique de Marseille, o técnico Mauricio Pochettino estava em seus primeiros dias no clube. O objetivo é, mesmo com vários desfalques, manter a mesma pegada para conquistar uma importante vitória e seguir na caça à liderança.

Para o clássico #100, Neymar pode ficar de fora. O camisa #10 foi diagnosticado com gastroenterite, viajou com o grupo, mas sua presença será confirmada apenas horas antes do início da partida. Além do brasileiro, são desfalques os zagueiros Pembélé e Abdou Diallo se recuperam do novo coronavírus, o lateral-direito Dagba sofreu lesão na coxa, o lateral-esquerdo Bernat segue em recuperação de cirurgia no joelho, além do goleiro Keylor Navas e do meia Ander Herrera, também lesionados.

Com tantas ausências, Pochettino não adiantou escalação, mas quer que seus comandados entre em campo concentrados em construir um bom resultado.

“Neymar está doente, outros jogadores também tiveram gastroenterite antes. Vamos ver como a condição dele evolui até amanhã, ele não conseguiu treinar e vamos ver se ele pode fazer parte do grupo. Marquinhos e Verratti treinaram com o grupo, vamos fazer um balanço da presença deles no grupo amanhã, ainda não sei qual time vai começar o jogo amanhã. Só queremos ganhar o jogo. Não pensamos no que aconteceu na primeira etapa. Não devemos pensar nisso, não queremos uma atmosfera complicada em campo, há uma rivalidade, mas devemos mantê-la sempre no contexto do futebol. Queremos trabalhar apenas para vencer, porque essa partida é importante para jogadores, torcedores e todos no clube. Essas partidas são sempre especiais, queremos fazer uma ótima partida”, explicou.

VAVEL Logo