Capitã do Barcelona, Putellas celebra feito no Camp Nou: "Mágico"
Putellas reverenciando os torcedores que gritavam o seu nome (Foto: Divulgação/Barcelona)

Existem dias e dias, mas tem aqueles dias. A data 30 de março de 2022 pode ser mais que um determinado dia para o futebol feminino. O maior estádio da Europa e um dos cinco maiores do mundo, o Camp Nou pulsava as cores blaugranas, ritmadas por 91.553 mil torcedores, o novo recorde mundial. O Barcelona não decepcionou o público presente e conquistou o sétimo triunfo em sete jogos contra o Real Madrid, por 5 a 2, pelas quartas de finais da Women's Champions League

Alexia Putellas marcou o seu oitavo gol em sete jogos da competição continental. Catalã e torcedora culé, a melhor jogadora do mundo, La Reina mostra que a coroa não pesa ao reverenciar a torcida, que gritava o seu nome após balançar as redes.

"Não tenho palavras, a verdade é que foi super mágico, o jogo acabou, as pessoas não queriam ir para casa, tivemos essa conexão, eles cantaram que queriam estar em Turim. É incrível. Nós só temos a agradecer, não só com palavras, mas com trabalho todos os dias, disputando todos os jogos e vamos para o que eles nos pedem”, e completa com a surpresa de todos os ingressos vendidos rapidamente, “a verdade é que quando os ingressos saem e esgotam em três dias, você fica um pouco surpresa porque diz a si mesmo que as pessoas querem ir ao Camp Nou, querem ver o time e você pode imaginar, mas vivê-lo não tem comparação. Todo mundo queria fazer história hoje e quando a gente saiu e viu que estava tudo cheio".

Emocionada na entrevista pós-jogo, Putellas ressalta o momento vivido pelo time como algo imaginável, e no fim, define com a mesma palavra que iniciamos o texto: histórico.

Putellas mandando beijo para a torcida após ter o nome ovacionado(Foto: Divulgação/Uefa)
Putellas mandando beijo para a torcida após ter o nome ovacionada (Foto: Divulgação/Uefa)

“O que vivemos foi inimaginável. Quando entramos no estádio com o ônibus, com muita gente nos recebendo, e depois quando o vimos cheio, foi uma grande sensação é motivo para irmos às semifinais. O que aconteceu hoje é, sem dúvida, histórico.”

Apesar do Barça ter retrospecto favorável contra o Madrid, a capitã elogia o elenco, que soube colocar algumas dificuldades. No entanto, destaca que não tem time favorito ao título. 

"Sabemos que o Real Madrid é um bom time e que as jogadoras que eles têm são muito boas. No final, esta é a Champions League e há um nível mais alto do que nunca. Qualquer time dificulta para você. Não há favorito para ganhar o título. Está tudo ali combinado".

VAVEL Logo