Nacional-PAR leva melhor sobre Botafogo e fica com vantagem mínima para jogo da volta

O Alvinegro decide a vaga em casa no próximo dia 16, mas a derrota complica a situação de Marcus Paquetá

Nacional-PAR leva melhor sobre Botafogo e fica com vantagem mínima para jogo da volta
Foto: Divulgação/Conmebol
Atlético Nacional (PAR)
2 1
Botafogo
Atlético Nacional (PAR): Rojas; Franco, Velásquez, Paniagua; Melgarejo, Orué, Miño, Clarke; Vieyra (Argüello,), Santacruz e Bareiro (Arévalos) - Técnico: Celso Ayala.
Botafogo: Saulo, Luis Ricardo, Joel Carli, Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo), Rodrigo Pimpão (Renatinho), Leo Valencia e Luiz Fernando (Brenner); Kieza. Técnico: Marcos Paquetá.
Placar: 1-0, min. 9, Santacruz 1-1, min. 30, Luiz Fernando 2-1, min. 51, Vieyra
ÁRBITRO: Roberto Tobar (CHI). Cartões amarelos: Velásquez, Franco e Orué (NAC); Rodrigo Lindoso e Carli (BOT)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA SEGUNDA FASE DA COPA SUL-AMERICANA, ENTRE ATLÉTICO NACIONAL (PAR) E BOTAFOGO, NO ESTÁDIO DEFENSORES DEL CHACO, EM ASSUNÇÃO, NO PARAGUAI.

Jogando em casa, o Atlético Nacional bateu o Botafogo por 2 a 1, no Estádio Defensores Del Chaco, pela segunda fase da Copa Sul-Americana. Os comandados de Celso Ayala marcaram com Santacruz e Vieyra, enquanto Luiz Fernando descontou para o Alvinegro. Se o técnico paraguaio respira e viaja para o Brasil com a vantagem, a situação de Marcus Paquetá é bem diferente. A frente da equipe em cinco partidas, o treinador já soma quatro derrotas.

Os mandantes pressionaram e não demoraram para inaugurar o placar. Na entrada da área, Santacruz aproveitou a sobra para dominar no peito e emendar de bicicleta marcando um golaço logo aos nove minutos. Mas o Botafogo não se intimidou e foi em busca do empate. Valencia e Pimpão mandaram por cima e Kieza parou no goleiro Rojas.

Luiz Fernando comemora o gol de empate. Foto: Divulgação/Conmebol
Luiz Fernando comemora o gol de empate. Foto: Divulgação/Conmebol

A jogada do gol de empate começou nos pés de Carli, que vivia noite importante. O xerife de General Severiano completou 100 jogos com a camisa alvinegra e lançou para a arrancada de Kieza. O atacante cruzou para Luiz Fernando balançar a rede, aos 30 minutos, e deixar tudo igual em Assunção.

O Botafogo lutou, mas não conseguiu evitar a derrota no Paraguai. Reprodução/Conmebol
Divulgação/Conmebol

A etapa final começou novamente com um balde de água fria para os brasileiros. Vieyra mandou colocado de fora da área para, aos seis minutos, deixar o Atlético Nacional na frente mais uma vez. Aos 47, a última chance foi do jogo foi do Botafogo. Rojas falhou e Rodrigo Lindoso deu ótimo passe para Brenner, que tinha o gol todo aberto e finalizou em cima do defensor, sem conseguir evitar a derrota.

Se o retrospecto alvinegro é ruim em terras paraguaias, cinco derrotas em sete partidas, a situação muda no Brasil, a equipe tem a chance de decidir a vaga em casa. Atlético Nacional e Botafogo voltam a se enfrentar no próximo dia 16, no Estádio Nilton Santos.