Com nova filosofia, Atlético-MG visa recuperar bom futebol para 2020
Foto: Bruno Cantini/Atlético

Há dois anos sem conquistar o Campeonato Mineiro, o Atlético-MG vive uma certa "pressão" por parte da torcida pelo título que é considerado "obrigação". Tarefa essa que ficou ainda mais obrigatória em 2020 por ser o único representante de Minas Gerais na primeira divisão do Brasileirão

Nos últimos dois anos, o Galo chegou à final, mas perdeu a taça justamente para o maior rival, o Cruzeiro. Não conquistou somente esses triunfos, como decepcionou boa parte da torcida nessas temporadas.

Técnico

Pode ser que, em dois anos de mandato do presidente Sérgio Sette Câmara, as contas do clube estão ficando em dia, porém, o futebol, com pintadas de austeridade, vem tropeçando. Ao final da última temporada, o técnico Vágner Mancini assumiu a equipe para 13 jogos após a demissão de Rodrigo Santana e não permaneceu no comando, como já era esperado.

Com o costume de não divulgar negociações para a imprensa, muito mistério rodou a Cidade do Galo quanto a especulação de quem seria o novo treinador. Após as tratativas frustradas com Jorge Sampaoli, o clube voltou às atenções ao venezuelano Rafael Dudamel. Muitos já davam como acertado ainda no Natal, mas o Atlético-MG só anunciou oficialmente o treinador no dia 4 de janeiro.

Estrangeiro e com metodologias distintas, Dudamel chegou ao Galo para inovar, e tentar conquistar novamente um título de expressão, o que já não ocorre há quase seis anos - desde a conquista da Copa do Brasil de 2014.

Elenco

Diante desse investimento do diretor de futebol Rui Costa na comissão técnica, o Galo contou ainda com as chegadas do lateral-direito Maílton, o volante Allan e os meias Dylan Borrero e Hyoran. Ademais, o elenco teve ainda o "reforço" do zagueiro Gabriel - voltou de empréstimo -, e do atacante Edinho, que se destacou no Fortaleza.

Com as chegadas, também houve diversas saídas, como o experiente Elias, Geuvânio, Wilson, Alerrandro, Chará, Luan, Léo Silva, Terans e Vinícius. Apesar da média reformulação, o Atlético-MG já afirmou que apostará bastante nas categorias de base em 2020, que é um fator que também será trabalhado pelo atual treinador do clube.

Pressão?

Com 11 dias de preparação e estreia marcada para esta terça-feira, 21, contra o Uberlândia, fora de casa, a torcida terá a incógnita de como estará o elenco, já que Dudamel gosta de treinamentos fechados. Ele, inclusive, anunciou que apenas um treino, por semana, poderá ser acompanhado pelos jornalistas.

Apesar de não ter muito peso a estreia no Campeonato Mineiro, muita coisa pode acontecer na Cidade do Galo até o mês de fevereiro, quando competições mais importantes terão início. Fato é que, como a atual maior força de Minas Gerais no momento, o Atlético-MG entra já com uma certa obrigação de mostrar a que veio para esta temporada.

Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG
VAVEL Logo