Jogos para história: em 2009, vitória sobre o Palmeiras embalou o Flamengo rumo ao hexa

Times se enfrentam novamente com o mesmo cenário, porém em este ano tem mais cara de final antecipada

Jogos para história: em 2009, vitória sobre o Palmeiras embalou o Flamengo rumo ao hexa
Jogos para história: em 2009, vitória sobre o Palmeiras embalou o Flamengo rumo ao hexa

Em 2009, o Flamengo tinha um elenco desacreditado, com um Adriano que vinha em decadência na Itália e um tal de Petkovic, que muitos acreditavam ser um jogador muito velho para fazer algo de positivo em algum grande clube, muito menos erguer a taça do Campeonato Brasileiro. Naquele ano, nem o torcedor mais fanático apostaria em um título da equipe comandada por Andrade. Mas é quando menos acreditam que o rubro-negro carioca mostra sua força e, driblando todos os obstáculos, sagrou-se campeão pela sexta vez. 

Para o Flamengo, se não for sofrido, não tem graça, e com o sexto título nacional não seria de outra forma. Diferentemente do São Paulo, por exemplo, que ganhou seu último Campeonato Brasileiro em 2008 com algumas rodadas de antecedencia, o rubro-negro da gávea só levantou o caneco na última rodada, ganhando o Grêmio por 2 a 1 em pleno Maracanã. E que festa linda a torcida fez. Estádio lotado, gol dos zagueiros David Braz - muito criticado pela torcida - e Ronaldo Angelim, o Magro de Aço, que se consagrou como xodó eterno da torcida, assim como Zico, Junior, Nunes e muitos outros.

Mas não tem como falar de título sem falar sobre a "decisão antecipada" contra o Palmeiras, então líder do campeonato. O jogo foi no Palestra Itália, antigo estádio do time paulista. Na época, o Fla se encontrava na quinta colocação, e o Verdão tinha amplo favoritismo no confronto. Porém, o Flamengo não se intimidou diante da ótima campanha do Palmeiras e foi pra cima do Verdão. Com uma ótima partida de Petkovic, o time da gávea fez o que nenhum outra equipe tinha feito até então: venceu o Palmeiras em pleno Palestra Itália. E não foi qualquer vitória, foi um triunfo sofrido, com dois golaços do sérvio - um deles, olímpico - e com direito a perda de penalti pelo lado alviverde, onde o atacante Vagner Love isolou a bola.

Em 2016, a história é diferente. Com um elenco forte, com nomes como Juan, Diego, Willian Arão, Guerrero e Leandro Damião, o time da Gávea é um dos favoritos ao título, ao lado do Palmeiras

O jogo desta quarta-feira (14) tem mais cara de decisão do que em 2009 por um simples motivo: a diferença entre o líder Palmeiras e o Flamengo, segundo colocado, é de apenas um ponto. Por essa razão esse jogo está sendo tratado como o principal jogo da temporada para ambos os times, visto que quem vencer dispara na liderança. Mesmo ocupando a primeira colocação do campeonato e o sendo melhor mandante, dessa vez o Verdão não é o favorito, já que o time comandado por Zé Ricardo é o melhor visitante e vem com uma sequência de cinco jogos sem perder, quatro pelo Brasileirão e um pela Sul-Americana

Para esta "final antecipada" vale a pena destacar duas situações, uma positiva e um negativa. A positiva é que desde que Diego chegou à Gávea, não perdeu nenhum dos cinco jogos disputados. A má notícia é para os paulistas, já que foi constatada lesão no adutor da perna esquerda de Gabriel Jesus e ele provavelmente não enfrentará o rubro-nego. Se a lesão for confirmada, os principais nomes para substituir o artilheiro do Palmeiras na temporada são: Rafael Marques, Lucas Barrios, Erik e Leandro Pereira.

"Não sei se está confirmado que ele não joga. Claro que é um dos jogadores mais importantes do Palmeiras, uma revelação do nosso futebol. Mas o Palmeiras tem Barrios, tem Erick, e o Rafael Marques. Se o Jesus não estiver presente, vai fazer falta para eles, mas não teremos tanta vantagem. As atenções têm que estar ligadas igualmente." - disse Zé Ricardo sobre a ausência de Gabriel Jesus.