Rueda comenta desafios no Brasileiro e promove Lincoln aos profissionais: "Tem muito futuro"

Treinador do Flamengo mencionou alto nível de competitividade como diferencial no torneio nacional; em entrevista coletiva, Rueda falou sobre promoção de Lincoln, de 16 anos, ao grupo principal

Rueda comenta desafios no Brasileiro e promove Lincoln aos profissionais: "Tem muito futuro"
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Às vésperas de mais um compromisso com FlamengoReinaldo Rueda ainda não digeriu completamente a derrota para o Grêmio no último domingo (5). O treinador do Rubro-Negro comentou a necessidade de trabalhar o lado emocional dos jogadores após revés dolorido no Sul; para o colombiano, é necessário virar a chave para manter o foco na reta final do Campeonato Brasileiro.

"É difícil recuperar de um jogo para o outro. É inexplicável o que aconteceu no último jogo. Somente falando, aproveitando as poucas horas, conversando individualmente. (...) A tendência do Brasileiro é sempre ser intenso nas últimas rodadas. Todas equipes buscarem melhor rendimento e buscar melhor posição na tabela. Só com futebol no campo se pode arrumar essa situação", afirmou.

Dentre as novidades no Flamengo está a presença de Lincoln entre os relacionados. O atacante, que foi promovido ao time profissional pela primeira vez, é uma das novas opções de Rueda no grupo rubro-negro. Em entrevista coletiva, o treinador colombiano fez questão de elogiar as qualidades do jovem jogador de apenas 16 anos.

Flamengo quita R$130 milhões em dívidas e oficializa saída do Ato Trabalhista

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

"Solicitei Lincoln. Esteve conosco antes da Copa. Torcemos muito para ter sucesso com o Brasil e agora, graças a Deus, está conosco. Tem muito futuro, grande talento, boa técnica, muito cerebral, muito equilibrado, com grande condição técnica e dom para o gol. Fez poucos treinamentos conosco, mas foi muito bem. A ideia era trazer antes até do caso do Paolo", completou. 

O comandante ainda falou sobre suas expectativas para reencontrar o Cruzeiro nesta quarta (8) após a derrota carioca na final da Copa do Brasil. Para Rueda, o duelo na Ilha do Urubu será marcado por desafios, principalmente com o grande número de desfalques no Rubro-Negro.

"Não é fácil jogar sem cinco jogadores 'inicialistas' (titulares). Qual equipe joga sem Juan, Réver, Diego, Berrío e Paolo? E tivemos 70 min ganhando e jogando bem. O que tem que fazer para ganhar? Não é fácil jogar sem goleador. O maior artilheiro no Brasileiro nosso é o Diego, com oito gols. Paolo tem seis", concluiu Rueda.

Confira outros trechos da coletiva de Rueda:

Situação de Juan"Juan não joga amanhã. Está em transição. Já saiu do departamento médico. Não está 100%. Melhor prevenir. Esperar para ver se pode ir para o próximo jogo."

Escalação contra o Cruzeiro: "Jogamos com Everton, Éverton Ribeiro, Araújo, Cuéllar, Arão. Nossa primeira opção de gol foi com Arão. Temos jogadores que finalizam, mas também tem entrega defensiva. Depende da fase do jogo. Na fase defensiva são quatro, cinco jogadores de marcação no meio (um 4-5-1). Na fase ofensiva (4-1-4-1). Essa flexibilidade depende do jogo."

Momento de Guerrero:"Tudo está num momento de muita privacidade, pelos advogados, Fifa, comissão antidopagem. Paolo está relativamente tranquilo. Sou otimista que possa vir antes. Não é fácil. Tem que ir a Suíça, ver a contraprova. Há pessoas que podem falar melhor que eu sobre o tema."

Paquetá atuando pelo meio: "Contra o Grêmio jogou os últimos minutos, mas nessa posição temos jogadores com mais ritmo. Paquetá me dá vantagem, por que se adapta nas funções que pedimos. Tem personalidade, é coletivo, é generoso no esforço. Tem muito talento, coração e muita raça."