Jogadores improváveis tornam-se peças fundamentais para conquista do título brasileiro

No último domingo (27), o Palmeiras se sagrou Eneacampeão Brasileiro. A VAVEL fez uma lista de jogadores improváveis que foram importantes para o título do Verdão

Jogadores improváveis tornam-se peças fundamentais para conquista do título brasileiro
Fotomontagem: Hugo Alves/VAVEL.com

Se um torcedor do Palmeiras voltar ao passado, mais precisamente em janeiro de 2016, e contar para outros torcedores do Verdão que o time seria Campeão Brasileiro com o terceiro goleiro sendo titular, um tal de Yerry Mina, zagueiro colombiano que veio do Santa Fé. Com a dupla composta Tchê Tchê, do Audax e  Moisés, aquele da Barcelusa, de titular deixando os consagrados Gabriel e Arouca no banco de reservas. Certamente estes torcedores não iriam acreditar e ainda dariam risada da cara do torcedor que voltou ao passado.

Mas por incrível que pareça, o Palmeiras se tornou Eneacampeão Brasileiro com Jailson salvando a equipe, Yerry Mina fazendo ótimos jogos e gols em clássicos, Tchê Tchê formando dupla com Moisés e sendo um dos jogadores fundamentais para equipe.

Estes jogadores improvaveis foram fundamentais para a conquista do título Brasileiro. Se destacaram pelo bom futebol e nos números, Mina, Tchê Tchê e Moisés marcaram ao todo nove gols e deram duas assistências, além de Tchê Tchê, quem acerta mais passes e Moisés, o qual fez mais desarmes.

Jailson, criticado em 2014 e titular absoluto em 2016

Jailson virou titular incontestável(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Jailson virou titular incontestável(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

O Ano era 2014, Jailson estava na reserva do Ceará, o qual disputava a Série B. O Palmeiras brigava para não  cair para a segunda divisão, o goleiro titular Fernando Prass estava machucado, Deola e Fabio revezavam as falhas. Neste cenário a  diretoria Alviverde contratou o experiente Jailson  que na época com 33 anos, tinha sua primeira oportunidade em um grande clube.

A contratação de Jailson foi fortemente criticada pela torcida, até então com um time em queda, contratar um goleiro reserva de 33 anos de um time da Série B não fazia muito sentido.

Demorou dois anos, mas fez sentido. Jailson após um 2015 com atuações em amistosos, teve a oportunidade de ser titular no meio do Campeonato Brasileiro de 2016. O Goleiro agarrou a chance no melhor estilo da Escola de Goleiros do Verdão.

O então titular Fernando Prass estava na Seleção Brasileira e acabou se lesionando. Para ocupar a vaga, Vagner foi escolhido, mas não teve um bom desempenho e então Jailson fez sua estreia em uma primeira divisão nacional contra o Vitória. O goleiro fez ótimas defesas evitando a derrota do  Palmeiras.

Após sua estreia na Série A, Jailson fez ótimas atuações seguidas, o goleiro fez diversas defesas difíceis ao longo da competição, sendo fundamental em vários jogos. Com isso, Jailson caiu nas graças da torcida e virou um dos heróis improváveis da  conquista do Brasileirão.

O zagueiro artilheiro Yerry Mina 

Mina comemora gol com a tradicional dancinha (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Mina comemora gol com a tradicional dancinha (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Mina, conhecido por suas dancinhas,  foi outra grande surpresa da temporada. O jogador foi contratado após boa atuação na última edição da Copa Libertadores. Mina chegou ao clube e logo estreou contra o Sport. Na partida seguinte marcou o único gol do Verdão no clássico contra o Santos.

Yerry Mina é um zagueiro completo,  ótimo na parte defensiva, se posiciona bem, tem bons desarmes, além de ter tomado apenas cinco cartões amarelos na temporada. O atleta também é muito bom ofensivamente. Mina não tem medo de recuperar a bola e se lançar ao ataque, com arrancadas em velocidade e as vezes chegando até a armar a equipe. Sua boa altura e cabeceio renderam quatro gols, três deles em  clássicos. 

O zagueiro não sentiu o peso de vestir a camisa do Verdão, desde que chegou fez excelentes partidas, sempre terminando entre os melhores em campo, melhorando o sistema defensivo da equipe no Brasileirão.

O polivalente Tchê Tchê

Tchê Tchê um dos principais jogadores da equipe (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Tchê Tchê um dos principais jogadores da equipe (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Tchê Tchê, talvez a principal revelação do Campeonato e um dos pilares do time Campeão Brasileiro, teve extrema importância para o título. O atleta atuou de lateral-direito, primeiro e segundo volante, lateral-esquerdo e jogou até mais avançado sendo o coringa da equipe.

Para achar Tchê Tchê durante os jogos do Palmeiras no Brasileirão era só procurar o adversário com a bola, o jogador  sempre preencheu os espaços no campo sendo fundamental na marcação, e na saída de bola, Tchê Tchê é o jogador com mais passes certos no campeonato com 1286.

Tchê Tchê foi revelação no Campeonato Paulista pelo Audax e foi para o Palmeiras por indicação de Cuca. Com o técnico, o Palmeiras campeão era Tchê Tchê e mais 10 jogadores. O meio-campista sempre teve boa regularidade desde a sua estreia contra o Atlético-PR e marcou três gols na competição.

O profeta Moisés

Moisés comemorou o gol contra o Corinthians usando a câmera como
Moisés comemorou o gol contra o Corinthians usando a câmera como " cajado" (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

O meia do Palmeiras não abriu o mar vermelho, mas abriu muitas defesas adversárias com seus passes neste Brasileirão. Moisés ficou marcado por sua raça e grande doação para a equipe. Ele junto com Tchê Tchê formaram  o meio de campo versátil do Alviverde, onde os dois atletas revezavam na posição de primeiro e segundo volante, o que acabava confundindo seus adversários. 

Apesar de jogar algumas partidas mais avançado, Moisés é o líder da equipe em desarmes certos com um total de 72. O Meia é o terceiro jogador que mais sofre falta na equipe e ainda utiliza seu grande diferencial que é o arremesso de lateral,  o qual rendeu diversos gols para o Palmeiras no Brasileirão.