Kasatkina domina Badosa e volta à final em San Jose; Rogers supera Kudermetova
Foto: Divulgação/WTA

Com uma grande campanha, a #12 Daria Kasatkina está de volta à decisão do WTA 500 de San Jose, nos Estados Unidos. Após bater Rybakina e Sabalenka, a russa derrotou nas semifinais a #4 Paula Badosa com parciais de 6/2 e 6/4, em 1h23, neste sábado (6). Este foi o segundo confronto entre elas no ano, e a segunda vitória de Kasatkina.

A russa fez uma partida acima de sua média no saque, com 70% de pontos vencidos no primeiro set e 5/7 break points salvos. Além disso, ela contou em um jogo muito inconsistente de Badosa, que vinha de ótima vitória sobre Coco Gauff, mas cometeu 30 erros não-forçados, enquanto somou 16 winners, contra 11 e 11 de Kasatkina, respectivamente.

Após fazer 6/2 em apenas 30 minutos no primeiro set, Kasatkina viu Badosa abrir 2/0 logo no início da parcial final, mas a espanhola só conseguiu confirmar o saque uma vez daí para frente e não foi capaz de manter constância suficiente para ameaçar a russa.

Rogers retorna à uma final após seis anos

A dona da casa #45 Shelby Rogers será a adversária de Kasatkina na decisão do Mubadala Silicon Valley Classic. A estadunidense de 29 anos bateu nas semifinais a #19 Veronika Kudermetova em dois sets, parciais de 6/3 e 6/4, em 1h21.

Rogers chega à sua maior final da carreira sem perder sets e derrotando Andreescu (ex-top 5), Sakkari (cabeça de chave 1) e Anisimova na campanha. A estadunidense de 29 anos vai jogar apenas sua terceira decisão no circuito WTA, a primeira desde o Rio Open de 2016, e busca seu primeiro título. Com a campanha, ela vai entrar no top 30 do ranking mundial pela primeira vez.

"Esse é o lugar em que você quer estar todas as semanas. É para isso que eu treino. Esta é uma das semanas mais divertidas que eu já tive no circuito. Diz muito sobre porque estou jogando bem", disse Rogers após a partida contra Kudermetova.

A final

Apesar da ótima temporada, esta será a primeira decisão de Kasatkina justamente desde o vice de San Jose no ano passado, quando ela perdeu para outra dona da casa, Danielle Collins. Caso seja campeã em San Jose, a russa vai retornar ao top 10 da WTA pela primeira vez desde 2019.

Kasatkina vai jogar sua décima final, a sétima em nível WTA 500, e busca o quinto título. Já Rogers vai pela primeira vez à uma decisão em quadra dura - ela foi vice em Gstaad 2014 e no Rio 2016, no saibro.

As duas já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada. Em maio deste ano, Kasatkina levou a melhor em Roland Garros, no saibro, enquanto Rogers venceu a rival há cinco anos, em Miami, na quadra dura.

A decisão em San Jose está marcada para este domingo (7), às 20h (horário de Brasília).

VAVEL Logo