Bravo brilha contra Portugal, pega três pênaltis e garante Chile na final da Copa das Confederações

Nesta quarta-feira (28), Chile e Portugal se enfrentaram, em Kazan, pela primeira partida da semifinal da Copa das Confederações. No tempo normal e na prorrogação, a partida terminou empatada em 0 a 0.

Nas cobranças de pênaltis, o Chile foi impecável e garantiu a vaga na final, vencendo por 3 a 0. O destaque foi o goleiro Bravo, que defendeu as três cobranças de Portugal.

Quaresma, João Moutinho e Nani desperdiçaram as cobranças lusitanas, enquanto Vidal, Aranguíz e Sánchez converteram todos os chutes.

Chile começa melhor, mas Portugal equilibra

Com as duas equipes invictas, o jogo começou com boas chances para os dois lados. Os chilenos aproveitavam o espaço que tinham no meio campo para ter domínio da partida, já pelo lado português, Cristiano Ronaldo tentava fazer a diferença e levar os “gajos” para a final.

Apesar de criarem boas chances, os goleiros foram os grandes destaques da primeira etapa.

Portugal vai para o ataque e o Chile quase liquida

No segundo tempo, Portugal tentou partir para o ataque e criou boas chances. Com mais espaço para trabalhar a bola, o Chile quase abriu o placar aos 8 minutos, com Vidal. Três minutos depois foi a vez de Vargas quase colocar o time sul-americano na frente.

Depois disso, os dois times pouco criaram e se enrolavam no meio campo, com muitas faltas e reclamações. Sem grandes chances de mudar o resultado do jogo.

Sem querer arriscar muito, os dois times diminuíram o ritmo no final do jogo, esperando o erro de adversário. Os chilenos buscavam espaços na zaga lusitana, quanto os comandados de Fernando Santos queriam o apito final e se fecharam na defesa.

Prorrogação e 0 a 0 se mantém

No começo da prorrogação, o técnico Fernando Santos fez algumas mudanças buscando melhorar o time e colocar jogadores mais descansados, buscando novamente a velocidade que é característica da seleção. Do outro lado, Pizzi manteve o time e viu o time português pouco criar, apesar das mudanças.

Já no final da segunda etapa, Sánchez fez ótima jogada e tocou para Silva que foi derrubado dentro da área, o juiz mandou seguir.

Tentando escapar dos pênaltis, o Chile foi para o ataque e por pouco não garantiu a vitória, aos 13 minutos, Vidal bateu bem de fora da área, a bola tocou na trave e sobrou pra Martin Rodríguez acertar o travessão.  Depois da pressão chilena, a seleção portuguesa fez de tudo para segurar o resultado e ir para a disputa de pênaltis.

Bravo brilha e Chile é finalista

Nas cobranças de pênalti, Sánchez, Vidal e Aranguíz fizeram para o Chile e viram o goleiro Bravo defender as cobranças de Quaresma, Moutinho e Nani e garantir a primeira vitória do Chile diante de Portugal e de quebra, uma vaga inédita na final da Copa das Confederações

VAVEL Logo