Bahia pressiona, mas não consegue sair do empate com Palmeiras na Fonte Nova
Foto: Felipe Olvieira/Bahia

Em um dos jogos que abriram a 26ª rodada, Bahia e Palmeiras se enfrentaram na Arena Fonte Nova, às 21h30, nesta terça-feira (13), pelo Campeonato Brasileiro Série A. O empate em 0 a 0 só se manteve pela bela atuação de Jailson, que fez três grandes defesas.

Tática no jogo

Em um jogo bem organizado taticamente pelo lado do Bahia, o Palmeiras não se portou tão bem nesse sentido. A equipe alviverde teve muitos problemas no meio de campo, Patrick de Paula e Felipe Melo, os responsáveis por conectar a defesa com o ataque, não atuaram bem nesse sentido.
Os volantes tiveram uma bela participação defensiva, o contrário da ofensiva. Essa falta de ofensividade prejudicou demais a equipe, já que o único modo de ligação era em lançamentos ou com o recuo de seus atacantes para buscar a bola, isso justifica a falta de participação de Luiz Adriano.

Então, o time comandado por Guto Ferreira ofensivamente em um 4-2-3-1 e defensivamente em um 3-4-3. Ambas formações tem uma grande solidez defensiva, principal preocupação do comandante. A equipe melhorou após a saída de Gabriel Menino, utilizaram bem o espaço que Rony, improvisado, deixava na defesa.

Pelo lado da equipe formada por Abel Ferreira,, conhecido por ser muito tático, foi bem mal na parte ofensiva. Ofensivamente ficava em um 4-3-3, mas o meio estava mais preso, o que prejudicava demais seus atacantes, que tinham que se virar. Muitas vezes Raphael Veiga ficava sozinho no último terço do campo. Porém, defensivamente se portou bem, intercalando em um 4-4-2 e um 5-3-2, com Felipe Melo fazendo esse quinto homem e recuando Veiga para o meio.

Empate com gosto amargo para o Bahia

A primeira etapa começou com muita pressão do Bahia, mas o Palmeiras conseguiu se sobressair e dominou grande parte. A melhor chance foi do Verdão, em um chute de Luiz Adriano. Um primeiro tempo sem muito brilho de ambas partes, tanto que o Tricolor Baiano acabou sem chutes.

Já no segundo tempo, iniciou-se bem parelho, porém Jailson começou sua noite mágica aos 13 minutos, com uma bela defesa em chute de Gilberto. Ademais, o maior problema foi a lesão de Gabriel Menino, que foi substituído por Wesley. A partir daí, o Bahia se jogou e obrigou o goleiro Alviverde a fazer grandes defesas.

O meia Daniel e Lucas Mugni fizeram Jailson trabalhar, ambos os chutes, inclusive o de Gilberto, foram de fora da área, o que beneficiou o arqueiro.

Wesley, que entrou já no segundo tempo, foi expulso após entrada forte em Renan Guedes, mesmo sem querer, foi bem perigoso e assumiu o risco ao levantar o pé demais. Sem opções, Abel Ferreira teve que improvisar um atacante na lateral-direita. Além disso, o Palmeiras sente muita falta de Gustavo Gomez e Piquerez.

O Palmeiras soma mais uma péssima partida, sendo a pior campanha do returno, com apenas cinco pontos em 21 disputados. O Bahia mostra uma melhora com Guto Ferreira, mas o material humano acaba não sendo o suficiente, o que pode acarretar na queda para a Série B, o grande ponto positivo é que todos os atletas parecem estar empenhados em sair dessa situação.

Classificação e próximos jogos

O empate não ajuda nenhuma das equipes. O Bahia, 17º colocado com 27 pontos, continua na zona de rebaixamento e pode ficar para trás de Santos e Sport, caso as equipes vençam seus duelos. O Tricolor Baiano enfrenta o América-MG, na Arena Independência, neste sábado (16), às 21h.

Pelo lado do Palmeiras, a equipe foi ultrapassada pelo Bragantino, que venceu o Atlético-GO. O Verdão tem 40 tentos e está na quatro posição. A próxima partida é contra o Internacional, no Allianz Parque, neste domingo (17), às 16h.

VAVEL Logo