Heroica, Azarenka supera dores e bate Svitolina em Doha
Foto: Jimmie48/WTA

O que se sabia da partida semifinal do WTA 500 de Doha, entre a #5 Elina Svitolina e a #14 Victoria Azarenka, era que apenas uma cabeça de chave sobreviveria no torneio. Nesta quinta-feira (4), Azarenka prevaleceu em uma partida sofrida. Literalmente.

Nitidamente com dores durante toda a peleja, a bielorrussa venceu, com evidentes dificuldades para se movimentar, o primeiro set por 6/2. No seguinte, um pouco mais de dificuldade - embora estivesse com feições melhores: 6/4. O jogo durou 1h21.

Este foi o quarto confronto entre as duas, e a quarta vitória de Azarenka. Curiosamente, as duas jogaram juntas o torneio de duplas em Doha - elas caíram na primeira rodada para Laura Siegemund e Elena Vesnina.

Heroísmo

A história da partida começou antes mesmo dela começar. No aquecimento, Azarenka já aparentava estar com algum problema físico - as costas da atleta requeriam especial atenção.

E a partida começou maluca por si só. Nos três primeiros games, três saques rejeitados. No segundo deles (o mais longo de todo o primeiro set, com nove pontos), enquanto sacava, a bielorrussa pediu atendimento médico. No quarto momento, o primeiro com um saque confirmado, a ex-número 1 do mundo fez 3/1 no placar. Mais surpresa quando, na sequência, a contagem ficou 4/1 após mais uma quebra de saque. Sem conseguir se locomover perfeitament, Azarenka fechou o período no primeito set point, quando sacou e fez 6/2.

Os dois primeiros games do segundo set foram confirmados - mesmo com os dois break points de Svitolina quando Azarenka sacava, no segundo momento do período. Se a bielorrussa aparentava estar com menos dores, a atuação passou a ficar ainda mais difícil de se explicar a partir do terceiro momento: três quebras de saque consecutivas - e, com mais disposição, no game seguinte, a atleta de Belarus colocou 4/2 no placar. Em nova sequência de rejeições de serviço (foram dois dessa vez), chegou o nono game.

Com a ucraniana sacando, Azarenka começou vencendo. Veio o empate. O script se repetiu até o 40-40, quando a sacadora teve vantagem. Depois disso, dois pontos seguidos e o primeiro break (e match) point da partida salvo. Quatro pontos depois, mais uma vez Svitolina precisou sacar podendo perder a partida e recuperou a igualdade no game. Mais quatro pontos e, enfim, a cabeça de chave 1 conseguiu confirmar o saque.

Após 17 pontos de uma extenuante pressão psicológica, a número 5 do mundo, enfim, confirmou o momento, embora ainda estivesse atrás da contagem: 5/4. Tudo isso para, cinco pontos depois, a bielorrussa, em uma partida repleta de sandices, sacar e confirmar o 6/4.

Verbalizando tudo

Após a partida, Azarenka contou de onde tirou forças para superar todas as adversidades.

"Eu realmente tentei me concentrar no que eu poderia fazer, e não pensar em mais nada, e tentei encontrar soluções e usar todas as oportunidades que tive para jogar", destacou. "Eu apenas tentei tocar ponto por ponto e não pensar na pontuação, quanto tempo vai demorar para jogar, se vai ser dois ou três sets. Estou muito orgulhosa da maneira como lidei com isso mentalmente e como abordei esta partida", finalizou a bielorrussa.

O que vem por aí

Na semifinal do Qatar Total Open, Sabalenka enfrentará a espanhola #16 Garbiñe Muguruza, que vem de vitória em dois sets sobre a #25 Maria Sakkari.

VAVEL Logo