Após desistência de Chung, Federer avança e está na final do Australian Open

Caso Federer seja campeão, ficará 155 pontos atrás do líder do ranking, Rafael Nadal

Após desistência de Chung, Federer avança e está na final do Australian Open
Após desistência de Chung, Federer avança e está na final do Australian Open | Foto: ATP/Facebook

Após incrível desempenho pela promessa sul coreana Hyeon Chung no Australian Open, a semifinal contra Roger Federer era um jogo esperado por muitos. Diferente do previsto, o primeiro confronto entre os dois tenistas terminou de forma desagradável no segundo set quando Chung se retirou devido a bolhas no pé esquerdo.

O tenista asiático teve muitas dificuldades de impor seu jogo. Cometeu 12 erros não forçados e disparou apenas quatro bolas vencedoras contra 14 de seu adversário. Ao ter seu serviço quebrado três vezes em nove oportunidades, fez com que Federer vencesse a primeira parcial em 6/1 em 34 minutos de partida.

 O quadro não foi muito diferente na segunda série onde o ex líder do ranking perdeu apenas dois pontos com seus serviços e não teve seu game ameaçado. O número 58 chegou a pedir atendimento médico, pois era visível a dificuldade de se locomover em quadra. Pouco tempo depois, não resistiu e, sacando com a desvantagem de 2/5 tomou a decisão de desistir da partida.

Roger Federer se garantiu desta forma em sua 30ª final de Grand Slam na carreira onde enfrentará o croata Marin Cilic. Os dois tenistas já se enfrentaram em decisão de Major antes em 2017 quando o suíço venceu em sets diretos para se consagrar campeão de Wimbledon.

O detentor de 19 Grand Slams já venceu cinco vezes o torneio australiano e busca empatar com Novak Djokovic e Roy Emerson como os mais vitoriosos no primeiro Major do ano. Cilic, por sua vez, fará sua primeira final no torneio onde, anteriormente, seu melhor desempenho havia sido em 2010 em que perdeu para o britânico Andy Murray na semifinal.

Federer considerou sua vitória para sua 7ª final em Melbourne como agridoce porque foi diferente de como gostaria que fosse. O suíço, simpatizando com seu adversário comentou que já jogou com bolhas e assegura que dói muito. "Em determinado momento, incomoda tanto que você não consegue aguentar mais e, quando percebe que não tem jeito de voltar a jogar e pode piorar ainda mais, é melhor parar. É por isso que considero esta vitória como agridoce. Eu estou muito feliz de estar na final, mas não do jeito que gostaria".

Com este desempenho no torneio, Hyeon Chung subirá para a posição 29 do ranking. Para o suíço, o sul coreano já é um ótimo jogador e acredita que será jogador de top 10. "Iremos vê-lo muito mais pelos torneios. Melhor do que top 10? Veremos... Não quero colocar muita pressão em cima dele. Ele foi muito bem e eu consigo enxergar o porquê de ele ter vencido jogadores como Djokovic, Sascha e todos outros desta semana e da passada".