Diniz elogia postura do Flu e reclama da arbitragem: "Muitas paradas"
Foto: Lucas Merçon/FFC

O Fluminense visitou a Chapecoense nesta quinta-feira (13), em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro e saiu de campo com um ponto. Após empate em 1 a 1, que deixou o Flu em décimo sexto lugar e deixou a equipe catarinense na zona de rebaixamento, o técnico Fernando Diniz reclamou da arbitragem pelo fato do jogo ter diversas paralizações.

"Foi um jogo atípico, com muitas paradas da arbitragem, VAR, muita bola aérea da Chapecoense. Sofremos com tudo isso, mas conseguimos um domínio. Faltou mais tranquilidade no último terço do campo."

O técnico reconhece o bom desempenho da equipe até agora, mas se diz insatisfeito com os resultados obtidos e falou sobre o jogo contra a Chape.

"Em termos de qualidade de jogo, sim, fiquei satisfeito. De resultado, não. Poderíamos estar com mais sete pontos pelos jogos que a gente fez. Hoje, tomamos o gol muito cedo em uma bola muito forte do Everaldo. Depois, tivemos o domínio, mas sem criar tantas chances. No segundo tempo fomos mais contundentes."

Diniz ainda comentou as lesões que o time sofreu e as diversas mexidas que ele teve que realizar na equipe titular.

"São lesões acidentais. A única muscular é do Yony González. O restante é ligamento, menisco, fratura... O Digão está em processo final de recuperação. Está fazendo falta. Esperamos um elenco mais robusto no segundo tempo."

"Estamos mexendo muito no time, isso dificulta. Não tem solução mágica, temos que trabalhar em todas as frentes. Após a janela, saberemos o time que vai continuar com a gente. Essa parada vai ser muito bem-vinda. Vamos ver quem mais vai sair de imediato para ter um time com menos mudanças."

Por último o comandante tricolor falou sobre a possível saída do atacante Luciano, que pediu para não ser relacionado e, consequentemente, completar o seu sétimo jogo no Campeonato Brasileiro, estando apto a se transferir para outro clube brasileiro.

"Fomos pegos de surpresa. Por mim, estaria aqui. Veio conversar comigo e disse que, se dependesse de mim, ele não sairia. Começamos a formar um time e alguns jogadores estão se destacando e saindo. O Ibañez saiu, o Everaldo saiu, o Luciano está saindo com 15 gols na temporada. Importante para a equipe, um dos capitães. Deveria estar aqui, tem contrato. Não sei o que vai acontecer."

Depois do jogo em Chapecó, a delegação do Fluminense volta ao Rio de Janeiro para um período de descanso durante a Copa América. A volta aos treinos está marcada para o dia 24 de junho, no CTPA.

VAVEL Logo