Fique de olho: Rony, de criticado a destaque da Libertadores
Foto: Divulgação/Palmeiras

No dia 21 de fevereiro de 2020, quase um ano atrás, o Palmeiras anunciava Rony. Vindo do Athletico Paranaense, Rony chegava com uma alta expectativa pelo bom futebol apresentado no clube anterior.

No Furacão foram 23 partidas disputadas em 2018, com quatro gols marcados, além do título da Copa Sul-Americana. Em 2019 esses números melhoraram, apesar de mostrar que Rony não é goleador: 49 jogos, com nove gols marcados, além de marcar na grande final da Copa do Brasil, contra o Inter, onde o Athletico saiu de campo campeão.

Rony em treino pelo Palmeiras (Foto: Divulgação/Palmeiras)
Rony em treino pelo Palmeiras (Foto: Divulgação/Palmeiras)

Então ele chegou ao Palmeiras por 28 milhões de reais e passou por altos e baixos na equipe palmeirense.

Começo difícil e punição da FIFA

Rony não teve um início fácil no Palmeiras. Em um time com dificuldades na criação, Rony não aparecia como esperado e recebia críticas da torcida. Antes do começo da quarentena, quando os campeonatos foram paralisados, Rony somava cinco jogos e nenhum gol pelo Palmeiras.

Na volta dos campeonatos foram 16 jogos entre Libertadores, Paulistão e Brasileirão até o primeiro gol, contra o Bolívar, pela fase de grupos da Libertadores.

Entre essa parada por conta da pandemia, Rony também sofreu fora de campo. Em julho o atleta sofreu uma punição da Fifa por conta da polêmica saída do Albirex Niigata, em 2018, para o Athletico. Essa saída se deu por meio de uma liberação pela Fifa onde Rony não reconheceu o contrato com o clube.

Pouco menos de 10 dias depois, em 22 de julho, Rony conseguiu um efeito suspensivo para poder jogar e, na ocasião, reforçou o time num clássico contra o Corinthians.

Mesmo nessa má fase, Rony esteve em campo na vitória, nos pênaltis, do Palmeira sobre o Corinthians, o que rendeu a ele o título de campeão Paulista de 2020.

Chegada de Abel e um novo Rony

Abel Ferreira chegou ao Palmeiras no início de novembro e depois da chegada do novo técnico Rony decolou.

O atacante passou a ser uma das peças fundamentais para o português, somando agora sete gols em 15 jogos disputados pelo clube, sendo alguns em jogos importantes, como nas quartas de final contra o Libertad, onde o Palmeiras passou vencendo por 3x0, contra o América-MG, na semifinal da Copa do Brasil e na semifinal da Libertadores frente ao River Plate.

Tais atuações após a chegada de Abel Ferreira deram a Rony confiança, marcando gols, tentando jogadas de efeito e caindo nas graças da torcida, que até chamava o time de “tropa do Ronielson”. A fase se tornou boa ao ponto de ele ganhar um apelido por parte de Téo José, narrador do SBT: Rony Rústico, fazendo alusão á música Betty frígida, da banda Blitz.

Rony atingiu números expressivos na Libertadores, somando 12 participações em gols, com cinco gols e sete assistências, o maior número nas últimas edições da competição, superando Bruno Henrique, que somou cinco gols e 11 assistências na edição de 2019, onde o Flamengo se sagrou campeão e Bruno foi o Rei da América.

Com carisma e mostrando uma recuperação técnica e de confiança incrível, Rony passou a se tornar uma das grandes esperanças de gol da torcida palmeirense para a grande final do próximo sábado (30), no Maracanã, seja com gols ou com uma boa atuação.

VAVEL Logo