Em jogo de oito amarelos, Dortmund supera M'gladbach e assume segunda colocação
Foto: Reprodução/BVB

Uma partida muito apertada e muito difícil”. As palavras utilizadas pelo técnico Lucien Favre na coletiva de imprensa após o término do jogo resumem bem como ele foi. O Dortmund não pôde contar com Jadon Sancho (fadiga muscular) entre os titulares e viu o meteoro nórdico Erling Haaland passar em branco, mas contou com uma ótima atuação do Thorgan Hazard e com um lance de velocidade do marroquino Achraf Hakimi para conquistar uma importante vitória por 2-1 fora de casa. O gol dos anfitriões foi marcado pelo alemão Lars Stindl.             

“Quem não faz, toma” e Lei do ex

O Gladbach começou o primeiro tempo exercendo uma pressão muito forte sobre o Borussia Dortmund. Nos cinco primeiros minutos de jogo os Potros levaram muito perigo e forçaram os auri-negros a cometerem muitos erros na saída de bola, especialmente pela esquerda, área preenchida pelo zagueiro Dan-Axel Zagadou e pelo ala Raphaël Guerreiro. A chance de maior perigo dos donos da casa se deu em uma finalização do ala direito Konrad Laimer, que se aproveitou de um erro de marcação e finalizou para defesa do goleiro Roman Bürki.

O cenário de domínio do Gladbach se manteve, mas quem abriu o placar foi o Borussia Dortmund. Aos 8’ de jogo, Erling Haaland aproveitou um erro de saída de bola, roubou a bola do Stindl e tocou para Thorgan Hazard. O belga, com frieza, conseguiu limpar dois marcadores e chutar colocado para abrir o placar e fazer o seu segundo gol contra seu ex-time na temporada.

Depois do gol, o Borussia Dortmund tentou esfriar o ritmo da partida e manter a posse de bola e o Gladbach manteve o seu ritmo forte e a sua pressão lhes deu mais três boas finalizações, mas duas foram para fora e outra foi defendida pelo Bürki. De outro lado, o Dortmund não mostrou muita precisão em suas jogadas e o Haaland conseguiu chegar com perigo em apenas uma ocasião – mas viu seu chute ser desviado pelo zagueiro Nico Elvedi.

Antes do primeiro tempo acabar, o zagueiro Denis Zakaria, do Mönchengladbach, se envolveu em uma dividida com o goleiro do seu próprio time e precisou ser substituído com uma suspeita de lesão. Pelo Dortmund, Zagadou (aos 41’) e Axel Witsel (aos 45’) levaram cartões amarelos por faltas cometidas.

Brigas, erros e freguesia mantida

O segundo tempo começou da mesma forma como o primeiro, com os Potros acelerando e fazendo uso da marcação pressão e com o Dortmund cometendo erros bobos, especialmente da parte do Hakimi e do Zagadou. E foi exatamente aproveitando um desses erros que o Gladbach conseguiu empatar a partida: após cobrança de escanteio, Alassane Pléa se aproveitou de uma falha de marcação do seu compatriota Zagadou e chutou para que o Stindl desviasse na frente do gol e sem chances de interceptação.

Na frente do placar, os donos da casa diminuíram um pouco o ritmo (até por terem sentido o cansaço por conta da pressão exercida) e o Dortmund passou a avançar mais para o ataque, chegando a criar algumas chances quando não esbarrava em seus próprios erros de passe ou na boa marcação feita pelos seus oponentes. Para tentar dar um novo ânimo ao seu time, o técnico Lucien Favre substituiu o Julian Brandt, que desempenhava abaixo do seu potencial por jogar improvisado na ponta pelo inglês Jadon Sancho, que mesmo fatigado, seria capaz de mudar a maré a favor do seu time. Aos 71’ a alteração surtiu efeito e o inglês se aproveitou do fato de os jogadores do Gladbach terem diminuído o ritmo por esperarem que a partida seria parada para atendimento ao Haaland, que estava no chão, e passou a bola para o Hakimi entrar em velocidade na área, bater no limite da trave direita na saída do goleiro Yann Sommer e colocar o seu time na frente do placar.

Daí em diante, o jogo se tornou um verdadeiro festival de cartões amarelos. Aos 73’ Emre Can cometeu uma falta e se tornou o terceiro jogador do Dortmund pendurado na partida. Aos 76’, Jadon Sancho se envolveu em uma discussão com o Ramy Bensebaini e até mesmo o técnico Lucien Favre entrou em campo para conter os ânimos dos jogadores após o entrevero ter se tornado uma briga entre vários jogadores dos dois times. Tanto o inglês como o argelino foram “amarelados” após o lance.

Por conta da briga, os ânimos dos jogadores dos dois times se exaltaram e a frieza e a concentração tática acabou sendo deixada de lado por alguns minutos e mais quatro cartões  seriam dados antes do final da partida (três para o Gladbach, com Lainer, Ginter e Neuhaus, e um para o Dortmund, com o Guerreiro).

Como ficam

Com o resultado, o Borussia Dortmund não só conseguiu a décima vitória em dez partidas seguidas contra o Mönchengladbach e estabeleceu um novo recorde pessoal, como ultrapassou o RB Leipzig na tabela e se firmou na segunda colocação. Já o Gladbach caiu para a quinta colocação e pode tirar a desvantagem para o Leverkusen (4º) caso vença seu jogo atrasado contra o FC Köln, que será disputado durante a semana.

Na próxima rodada, o Dortmund recebe o Schalke 04 em mais um Revierderby (sábado -11:30) e o Gladbach viajará até Frankfurt, onde encara os Águias do Eintracht (domingo, 11h30).

VAVEL Logo