Liverpool vence Leipzig e abre vantagem nas oitavas da Uefa Champions League
Divulgação/Liverpool

Nesta terça-feira (16), o Liverpool foi à Hungria enfrentar o time do RB Leipzig, válida pelas oitavas de finais da Uefa Champions League na Puskás Arena, em Budapeste. Com muitos desfalques na defesa, o time inglês vinha de muitos tropeços no campeonato inglês, ao contrário do time alemão, que vinha de quatro vitórias consecutivas.

Início com pressão do RB Leipzig

A partida inicia com o time alemão exercendo uma forte pressão no time inglês, principalmente na saída de bola pelo lado direito do Liverpool. Angeliño foi o destaque da equipe nos primeiros 15 minutos de partida, executando boas ultrapassagens e criando a principal chance do time alemão, em um cruzamento que terminou em cabeçada de Dani Olmo na trave.

Após os 15 minutos iniciais, o Liverpool tomou as ações da partida, muito pela insegurança na marcação pressão do time alemão, que colocava apenas três jogadores marcando pressão, facilitando a saída de bola dos Reds, sempre conseguindo colocar Thiago Alcântara na partida. Com Wijnaldum na frente da zaga, sendo mais protetor, Thiago e Curtis Jones tinham certa liberdade para apoiar o ataque.

Pressão mais solta do RB Leipzig / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde
Pressão mais solta do RB Leipzig / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

O 3-5-2 do Leipzig não funcionava, tanto ofensivamente, quanto defensivamente. A ideia de Julian Nagelsmann colocando apenas três homens para pressionar a defesa do Liverpool, era tentar impedir as bolas longas do time de Jürgen Klopp. A estratégia não funcionou, pois os Reds utilizaram as bolas longas justamente nas costas de Upamecano, o defensor que era incumbido de iniciar a organização ofensiva. Com esses espaços, a velocidade de Mané e Salah se sobressaia perante os zagueiros.

Segundo tempo com gols

No segundo tempo, o RB Leipzig, tentou implantar a mesma pressão do início do primeiro tempo, mas, sem sucesso. Henderson e Kabak, estavam seguros na defesa, sendo apoiados por Wijnaldum a sua frente. Com isso, o ataque conseguia trabalhar melhor a organização ofensiva, com Firmino recuando e flutuando entre as linhas.

Com o domínio da equipe de Liverpool, começam a aparecer os erros individuais. O primeiro gol saiu dos pés de Sabitzer, o principal jogador e capitão da equipe, em um erro de passe, deixou Salah na cara do goleiro Gulácsi. O egípcio, camisa 11 da equipe inglesa, não perdoou e abriu o placar.

Pressão dos jogadores do Liverpool e erro no passe de Sabitzer / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde
Pressão dos jogadores do Liverpool e erro no passe de Sabitzer / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

O segundo gol, novamente, saiu de um erro defensivo. Depois de um lançamento de Curtis Jones, o zagueiro Mukiele errou o corte, escorregou, e acabou caindo no gramado, deixando a bola sobrar para Mané, que sozinho, finalizou e marcou o segundo gol, sem chance, mais uma vez, para Gulácsi.

Todo o erro de Mukiele se originou de um mau posicionamento corporal. O zagueiro fica de costas para a bola, que vem pelo alto, na momento de efetuar o corte, não consegue colocar precisão para acertar a bola, e acaba propiciando a finalização de Mané.

Erro no posicionamento corporal de Mukiele / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde
Erro no posicionamento corporal de Mukiele / Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Jogo decisivo

A próxima partida está marcada para o próximo dia 10 de março em Anfield Road, em Liverpool/ING. Porém, a depender da evolução do quadro de coronavírus em solo britânico, além das restrições sanitárias impostas pelas autoridades, o jogo pode ser transferido para outro estádio.

VAVEL Logo