Atlético desafia invencibilidade do Cruzeiro em primeira partida da final do Campeonato Mineiro
Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Os dois grandes estádios de Belo Horizonte vão receber o maior clássico de Minas Gerais nos dias 1º e 8 de abril, duelos válidos pela final da Campeonato Mineiro. Neste domingo, a Arena Independência vai passar à frente do Mineirão e sediar o jogo entre Atlético e Cruzeiro, partida de ida da decisão do Estadual. A bola rola às 16h.

Na primeira fase, o Atlético fez 18 pontos em 33 disputados e ficou na terceira colocação. Nas quartas de final, o Galo deixou a URT para trás com uma vitória por 1 a 0, passando pelo América na semifinal. Contra o Coelho, o Galo arranjou duas vitórias, por 1 a 0 e 2 a 0 até chegar à decisão. O time alvinegro defende nada mais nada menos que o título.

Se o Atlético viveu certa instabilidade no Mineiro, o Cruzeiro sobrou em campo. A Raposa somou 29 pontos na etapa classificatória e liderou a tabela com boa folga sobre os demais concorrentes. Nas quartas, passou pelo Patrocinense com um triunfo por 2 a 0, batendo o Tupi na semifinal - vitórias por 1 a 0 fora de casa e 2 a 1 no Mineirão.

A partida de volta está marcada para o outro domingo (8), no Mineirão. Por ter tido uma campanha melhor, o Cruzeiro tem a vantagem de dois empates ou uma derrota e uma vitória pelo mesmo placar.

O árbitro do clássico será Dewson Freitas, do Pará, auxiliado por Helcio Neves e José Coimbra. O árbitro bateu o goiano Elmo Alves Resende Cunha em sorteio na Federação Mineira de Futebol (FMF) nessa semana e não agradou aos rivais. Dewson soma polêmicas com a dupla mineira em anos anteriores.

O clássico do primeiro turno também foi na Arena Independência. Com gol do jovem Raniel, a Raposa bateu o Galo por 1 a 0 e seguiu firme no Estadual. A equipe de Mano Menezes ainda não perdeu na competição, ao passo que o grupo alvinegro perdeu para Villa Nova e Caldense, além do revés para o time celeste.

No duelo da primeira fase, Raniel garantiu a vitória do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Com poucas baixas, Atlético projeta abrir vantagem em casa contra rival

A campanha do Atlético na primeira fase do Campeonato Mineiro foi distante do que se espera do Galo. A equipe alvinegra terminou com uma diferença muito grande em relação ao Cruzeiro, oscilou no torneio, trocou de treinador e foi se ajustando, tudo isso em três meses de trabalho. Agora, o Galo tem a chance de passar uma régua neste instável começo de temporada com uma conquista sobre o rival.

Para este domingo, a equipe não tem muitos desfalques. O goleiro Uílson e o atacante Clayton seguem no departamento médico, enquanto o zagueiro Iago Maidana virou baixa nessa semana. O defensor fez uso de um medicamento proibido devido a uma otite e, por isso, foi afastado do Atlético por tempo indeterminado após uma consulta do Galo à CBF.

O zagueiro Iago Maidana foi afastado por tempo indeterminado (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O atacante Carlos, que se recuperou de uma pancada no tornozelo direito, não foi relacionado para o clássico por estar fora de ritmo. Por outro lado, o volante Arouca, que estava com conjuntivite, está de volta à disponibilidade de Thiago Larghi.

Se o Galo tem poucos desfalques, a lista de pendurados do Atlético é extensa - mais de meio time. Os zagueiros Gabriel e Leonardo Silva, os laterais-direitos Samuel Xavier e Patric, o esquerdo Fábio Santos e o atacante Erik têm dois cartões amarelos, e por isso precisam ligar o alerta no jogo de ida. Um detalhe é que a linha defensiva titular do Atlético está toda nessa lista: Patric, Gabriel, Leo Silva e Fábio Santos.

A dupla de zaga titular do Atlético está pendurada (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O Atlético foi derrotado no clássico do primeiro turno, mas agora a história é outra para o Galo. Pelo menos é o que pensa o técnico Thiago Larghi, que segue como interino no comando do grupo alvinegro. Para o treinador, o time apresentou uma evolução ao longo do torneio até a decisão.

“É um jogo bem diferente daquele. Com o passar dos jogos e poucos treinamentos a gente viu a evolução do time, a criação de uma identidade um pouquinho mais sólida, um padrão de jogo um pouco mais definido. É um outro momento. O grupo está bem consciente, sabe bem o que a gente evoluiu e cresceu. Acho que vamos fazer um bom jogo”, afirmou Larghi.

Otero vê favoritismo dividido em clássico e confia no título do Atlético-MG: "Estamos motivados"

Há dúvidas no meio-campo, mas deve seguir a trinca de Luan pela direita, Cazares pelo meio e Otero caindo pela esquerda. Com isso, o Atlético deve ir a campo com Victor; Patric, Léo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Elias, Adilson, Luan, Cazares e Otero; Ricardo Oliveira. 

Confira a lista de relacionados do Atlético do clássico:

Goleiros: Victor, Cleiton e Michael
Laterais-direitos: Samuel Xavier e Patric
Laterais-esquerdos: Fábio Santos e Danilo
Zagueiros: Gabriel, Leonardo Silva, Felipe Santana e Bremer
Volantes: Adilson, Arouca, Yago, Elias e Gustavo Blanco
Meias: Tomás Andrade, Otero e Cazares
Atacantes: Roger Guedes, Erik, Luan e Ricardo Oliveira

Cruzeiro tem retornos importantes para duelo no Independência

O primeiro passo do Cruzeiro na busca pela taça que passou longe da Toca da Raposa nas últimas três edições do Mineiro começa neste domingo. Para enfrentar o Galo, o time celeste vai contar com retornos importantes em sua equipe, a começar pela meta. O goleiro Fábio cumpriu suspensão contra o Tupi na segunda partida da semifinal e vai voltar ao gol estrelado.

Fábio vê Cruzeiro finalista do Mineiro por merecimento e prega equilíbrio nos jogos das finais

Quem também não jogou contra o Galo Carijó no último domingo foi o volante Ariel Cabral, que cumpriu suspensão pelo jogo de ida da etapa e agora retorna à disponibilidade de Mano Menezes. O jogador vai voltar pendurado e, por isso, terá que redobrar a atenção para não ficar de fora do duelo decisivo, no Mineirão.

Além de Cabral, estão pendurados o lateral Edílson, o volante Henrique, o meia Mancuello e o atacante Raniel. Desses seis nomes, os dois volantes e o atacante devem começar entre os titulares, com o meia argentino no banco de reservas. Edílson, por sua vez, ainda não vai retornar mesmo já estando recuperado de um trauma no joelho.

O jovem Raniel segue encabeçando o ataque do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

A dupla de zaga do Cruzeiro para o duelo deste domingo deve ser composta por Léo e Murilo. O primeiro, no entanto, quase ficou de fora do clássico. Isso porque Léo, que já tinha cumprido dois jogos de suspensão pela cotovelada em Ricardo Oliveira, do Atlético, ainda no duelo da primeira fase, teve a pena ampliada para mais duas partidas de gancho. A Raposa, no entanto, conseguiu efeito suspensivo no STJD.

Baixa em alguns treinos da semana, o zagueiro Dedé deve ser relacionado para o jogo. Ele estava com um desequilíbrio muscular na perna direita, mas não preocupa para o clássico. Outra boa notícia no Cruzeiro é a volta de Arrascaeta, que estava com a Seleção Uruguaia em um torneio amistoso na China. O atacante Fred, que passou por uma cirurgia no joelho direito nessa semana, está se recuperando e tem previsão de retorno entre seis e oito meses.

Depois de servir a Seleção do Uruguai, Arrascaeta está de volta (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Melhor time da primeira fase do Mineiro, o Cruzeiro ainda não perdeu na competição. Foram nove triunfos na etapa classificatória, além de vitórias no duelo único das quartas e nas partidas da semifinal. Apesar da ótima campanha no Estadual, o técnico Mano Menezes mandou o discurso de favoritismo para escanteio.

"Nós chegamos [na final] no ano passado, não ganhamos e estamos aqui, no mesmo ponto, para escrever um final com uma história diferente. E isso vai depender muita da nossa competência. Já ouvi muito sobre o nosso favoritismo, perguntaram muito, e o que estabelece isso é o que foi feito até aqui. Porém, nós sabemos que o que vai decidir o título não é isso, e sim o que vamos construir nestes 180 minutos”, afirmou o comandante da Raposa. 

Mano mantém mistério e não mostra Cruzeiro quem vai a campo no clássico contra Atlético

No ano passado, o Cruzeiro perdeu o Estadual para o próprio Atlético após empatar em 0 a 0 no jogo de ida e perder por 2 a 1 na partida de volta. Para escrever uma nova história, a Raposa deve visitar o Galo neste domingo com Fábio; Lucas Romero, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves e Rafinha; Raniel.

VAVEL Logo