Palmeiras confirma que interino Alberto Valentim não será efetivado para 2018

Diretoria do clube já ofereceu o cargo de auxiliar para a próxima temporada

Palmeiras confirma que interino Alberto Valentim não será efetivado para 2018
Alberto Valentim deve realizar seus últimos jogos a frente do Palmeiras (Foto: Getty Imagens)

O Palmeiras oficializou nesta terça-feira (21) que não efetivará Alberto Valentim como treinador da próxima temporada, mas conta com seu comando nos últimos compromissos do campeonato, contra Botafogo e Atlético-PR.

A diretoria também já ofereceu o cargo de auxiliar para que ele permaneça no clube. Mas em entrevista na noite passada (20) ao programa Bem Amigos, Valentim disse que essa não é sua intenção: “Sempre deixei muito claro, bem no início da minha carreira, no Atlético-PR, que minha ideia é ser treinador. Tive a oportunidade no começo do ano, no Paulista. Depois, recebi o convite do Cuca e do Alexandre [Mattos] para voltar como auxiliar. É um clube pelo qual tenho um carinho enorme, me sinto em casa. Mas minha ideia é voltar a ser treinador. Depois que parei de jogar fiquei dois anos e meio estudando, fui para fora [do país] três vezes. Procuro aprimorar o que entendo como futebol moderno. Quero fazer uma carreira bacana, e vamos ver o que acontece no próximo ano”, assumiu o comandante do time, em Florianópolis.

No clube desde 2014, esta foi a quinta vez que o ex-lateral direito foi técnico interino. A primeira, em maio, do mesmo ano, após a saída de Gilson Kleina, campeão do Campeonato Brasileiro da série B. Quatro meses depois, ele volta a função com a demissão de Ricardo Gareca, que realizou apenas 13 partidas. Em 2015, substituiu o contestado Oswaldo de Oliveira e em 2016, no lugar de Marcelo Oliveira, campeão da Copa do Brasil no ano anterior.

Com a saída de Cuca no final do ano passado, Valentim esperava ser efetivado no comando, o que não aconteceu com a chegada de Eduardo Batista. Assim, o mineiro decidiu mudar de áreas e teve seu primeiro trabalho como técnico no Red Bull Brasil. Disputou o Campeonato Paulista e ainda estagiou pela Itália, por Roma e Udinese.

Retornou ao Palmeiras junto a Cuca em junho deste ano, a pedido do treinador. Com sua saída, Alberto reassumiu o time e teve resultados rápidos, com três vitórias seguidas, conta Atlético-GO, Ponte Preta e Grêmio, respectivamente. O interino colocou o clube na briga pelo título do campeonato, dependendo apenas de si mesmo.

Porém, deixou a grande chance escapar empatando com o Cruzeiro em casa e sendo derrotado pelo Corinthians, praticamente dando adeus ao bicampeonato. Além disso, o interino foi derrotado por Vitória e Avaí, este na noite de ontem, duas equipes que brigam contra o rebaixamento.

O Verdão, ao que tudo indica, já iniciou os trabalhos para achar o comandante ideal para 2018. O favorito até então é Abel Braga, querido por Fluminense, onde foi campeão brasileiro, e Internacional, campeão mundial em 2005 e que também sonda o técnico para seu retorno à Série A.

Atualmente no tricolor carioca, Abel disse em entrevista coletiva, seguido da vitória sobre a Ponte Preta, resultado que tira as chances de rebaixamento do Flu, que não garante sua permanência no clube: “Não [posso garantir]. Tenho contrato. Mas vou sentar e conversar com o presidente. Ele sempre foi muito verdadeiro e sei que não vai faltar com a verdade”, declarou Abelão.

+ Confira a entrevista coletiva de Abel Braga

Um segundo nome, já ventilado nos corredores do CT da Barra Funda é o de Roger Carvalho. Com uma excelente passagem pelo Grêmio, o gaúcho não teve o mesmo sucesso no Atlético-MG, mesmo com o título mineiro. Sem clube desde de julho, recebeu convite para assumir o Flamengo, mas informou que só voltaria a treinar em 2018.