Hakimi decide duas vezes, PSG vence Metz e segue imparável na liderança da Ligue 1
Divulgação/PSG

Ainda que seja possível, é bem incomum de um raio cair duas vezes no mesmo lugar. Mas, quando a fase é boa, um simples detalhe faz toda a diferença em sentido positivo. Na tarde desta quarta-feira (22), o sortudo foi o Paris Saint-Germain. Em jogo disputado no Stade Saint-Symphorien, em Metz/FRA, e válido pela sétima rodada da Ligue 1 2021-22, o PSG venceu o Metz por 2 a 1 novamente com gol no último lance do confronto. Hakimi assinalou os dois tentos parisienses, enquanto Kouyaté descontou aos donos da casa.

Sem contar com o lesionado Lionel Messi, Mauricio Pochettino escalou o PSG com Mbappé, Icardi e Neymar no tridente ofensivo. Com espaços no campo defensivo adversário, os visitantes abriram o placar aos quatro minutos. Neymar passou a bola para Icardi e o centroavante finalizou na saída do goleiro Oukidja. No primeiro momento, o zagueiro Udol fez o corte em cima da linha, mas Hakimi ficou com o rebote e marcou. O gol foi confirmado pela tecnologia após o relógio do árbitro Jérémie Pignard confirmar que a bola entrou completamente. Os efeitos iniciais continuaram a surtir efeito e, apesar de jogar fora de casa, os parisienses tinham total controle do jogo, espaço e as melhores chances para ampliar a vantagem.

Aos poucos, o Metz conseguiu o equilíbrio necessário para atacar. Os mandantes contaram também com o relaxamento do rival para aproveitar o espaço deixado pelo lateral-esquerdo Nuno Mendes. A primeira finalização veio aos 22 minutos, quando Lamine Gueye cruzou da direita e Niane emendou linda bicicleta, mas errou o alvo por pouco. Com maior presença no ataque, a equipe grená empatou aos 38. Lamine Gueye cobrou escanteio da direita e Kouyaté testou forte entre os defensores do PSG para empatar o jogo. E a virada não ocorreu por intervenção precisa de Keylor Navas. Lamine Gueye apareceu livre e tentou encobrir o arqueiro costarriquenho, que defendeu.

Divulgação/PSG
Divulgação/PSG

O ritmo do segundo tempo seguiu morno porque o panorama não foi alterado e ninguém apostava em algo novo. Paris Saint-Germain tinha posse de bola, Metz reforçava a marcação e ficava à espera do contragolpe. Com mais liberdade em campo, Neymar ficou mais participativo e chegou a finalizar com perigo aos 11 minutos, mas a bola não entrou por muito pouco. Após as modificações realizadas pelos dois treinadores, os sinais de desgaste físico eram evidentes e os líderes do Campeonato Francês usou o fôlego dos atletas que entraram no decorrer da segunda etapa para intensificar a pressão.

Os ânimos começaram a ficar exaltados aos 38 minutos, quando Mbappé devolveu a bola em lance de fair play com um chute perigoso que obrigou o goleiro Oukidja a se esticar todo para fazer a defesa. Os jogadores do Metz fizeram de tudo para quebrar o andamento da partida. Nos acréscimos, seis cartões foram dados. Destes, dois foram para expulsar o zagueiro e capitão Dylan Bronn por retardar o reinício do jogo e o técnico Frédéric Antonetti por forte reclamação com a arbitragem. Quando parecia não haver mais jogo, veio o lance que sacramentou o resultado da partida. Aos 49 minutos, Di María cruzou da direita e Centonze tirou da área. Neymar ficou com a sobra e deu belo passe em diagonal para Hakimi. O lateral-direito trouxe a bola ao meio da área e finalizou no canto direito de Oukidja para dar a vitória ao PSG.

Divulgação/PSG
Divulgação/PSG

Com o resultado, o antagonismo na temporada ficou ainda maior. Enquanto os grenás seguem na última posição com três pontos somados e nenhuma vitória no Campeonato Francês, o PSG ocupa a liderança com vitória em todas as sete rodadas, 21 pontos somados e vantagem de sete em relação ao vice-líder, Olympique de Marseille. As equipes voltam a entrar em campo no próximo fim de semana. O Paris Saint-Germain vai receber o Montpellier no Parc des Princes, em Paris/FRA, às 16 horas do sábado (25). Por sua vez, o Metz terá duelo contra o Stade Brestois no Stade Francis Le-Blé, em Brest/FRA, às 10 horas da manhã do domingo (26).

VAVEL Logo