Bicampeonato nacional confirma hegemonia do Flamengo no Brasil
 Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Um título conquistado muito aquém do que esse elenco já encantou. A realidade é que o Flamengo fez valer sua força e, mesmo longe de encantar, como foi em conquistas anteriores, o Bicampeonato Brasileiro eleva essa geração de Gabriel e companhia a, de fato, outro patamar.

Com 75% de aproveitamento contra os 10 últimos colocados do Brasileirão, quatro jogadores (Arrascaeta, Bruno Henrique, Gabriel e Pedro) com pelo menos 15 participações diretas em gols, melhor ataque, e 2º em finalizações, posse de bola e passes, o Flamengo foi campeão com méritos.

Comparando com a outra geração mais vencedora da história do Flamengo, a da década de 80, esse momento muito se assemelha. Em 1982 e 1983 o Rubro-Negro também foi bicampeão brasileiro. Somando isso a Libertadores, Recopa, Supercopa e títulos estaduais, a atual geração do Flamengo realmente encontra-se, como diria Bruno Henrique, em outro patamar.

A realidade é que com um elenco muito acima da média, o Flamengo está muito na frente. Fica claro que Marcos Braz, Bruno Spindel e companhia acertaram na montagem do elenco, que vão se estruturando com reforços que chegam, apesar de alguns deixarem a desejar.

A equipe conseguiu renovar com Thiago Maia em uma negociação que o Lille ficará responsável por uma parte ainda maior do salário do jogador. Além disso, a chegada do zagueiro Bruno Viana, a iminente volta de Rafinha e uma base muito forte com nomes como João Gomes, Pepe, Lazaro, NathanMatheuzinho, só demonstram que o trabalho do Flamengo deveria ser espelho para os outros times do Brasil, inclusive seus rivais.

Muito se especula sobre a volta de Jorge Jesus, após fracassos no Benfica. Ocorre que o Flamengo tem a possibilidade de manter Rogério Ceni e fazer os ajustes necessários no elenco. Com uma temporada no início, o técnico terá ainda mais tempo para rever as falhas da equipe. 

O desafio maior será manter seus principais jogadores, já que as receitas foram comprometidas após eliminações prévias na Copa do Brasil e Libertadores. Com isso, o Flamengo terá que se desfazer de peças que pouco renderam essa temporada, como Michael e Leo Pereira.

Vale ressaltar a fala de Diego Ribas, após a conquista do título: "Isso aqui é cheirinho de bicampeão, certo? Ano que vem tem o tricampeão, já que a gente vem gostando muito disso". A realidade é que esse elenco é insaciável e quer mais, pois sabem que podem conquistar ainda mais do que já fizeram.

VAVEL Logo