Firmino entra no final e decreta vitória do Liverpool sobre o PSG nos acréscimos
Foto:Divulgação/Liverpool

Firmino entra no final e decreta vitória do Liverpool sobre o PSG nos acréscimos

Em jogo de supremacia absoluta do time inglês, atacante brasileiro evita empate de parisienses em Anfield

gabriel_oandrea
Gabriel Andrea

Era o encontro mais esperado desta terça-feira, com toda certeza. Frente-a-frente o vice-campeão da UEFA Champions League da edição passada e o trio de ataque mais temido da europa. Sob um Anfield completamente lotado, o espetáculo estava montado.

O Liverpool, sem Roberto Firmino em seu ataque, já que o camisa 9 da seleção machucou o olho esquerdo na vitória sobre o Tottenham - no final de semana - e ficou no banco, teve Sturridge como o atacante centralizado. Além do brasileiro, Klopp optou por um trio de volantes com Henderson, Wijnaldum e Milner, o que implicou em deixar Keita e Fabinho na reserva nos scousers.

+ Confira ofertas de nosso parceiro Futfanatics

No time parisiense, Thomas Tuchel optou por Marquinhos como o primeiro volante da equipe, assim como vem adotando nos jogos do PSG na Ligue 1. No mais, utilizou a formação padrão que todos estão acostumados a ver no time francês. Neymar, Cavani e Mbappé seguiam como as grandes as grandes apostas da equipe para aproveitar os contra ataques que o Liverpool deixaria.

Os primeiros 20 minutos de partida foram de domínio total do time da casa. A equipe do norte da Inglaterra amassava o PSG e sabia subir suas linhas na hora certa, não permitindo que os comandados de Tuchel alcançassem seus atacantes com precisão. Salah e Mané, de praxe, eram quem mais incomodavam o time francês, quase sempre trocando de lado e confundindo a zaga do time visitante. Nos poucos contra ataques do PSG, na maioria das vezes era Rabiot quem armava o jogo para que Neymar e Mbappé disparassem em direção ao ataque.

De tanto pressionarem, o Liverpool finalmente conseguiu ser eficaz lá na frente. Aos 30 minutos do primeiro tempo, Robertson cruzou a bola na cabeça de Sturridge, que mandou para o fundo das redes, sem chances para Areola.

E não parou aí. Pouco mais de 5 minutos depois, Wijnaldum disparou em contra ataque e foi derrubado por Bernat dentro da área. A chance perfeita para o Liverpool controlar o jogo veio em forma de penalty. Milner, o cobrador oficial do clube, foi pra bola com calma e botou no cantinho esquerdo do gol, exatamente onde o goleiro do PSG pulou, mas soube tirar com muita qualidade das mãos de Areola. 2 gols em 7 minutos para o time da casa, um cenário mais que perfeito para Klopp.

Mas, como o tamanho do jogo indicava, o PSG não deixaria barato. Aproveitando a sobra de Cavani na grande área, Meunier pegou um chute de canhota “na veia” e fez um belo gol de voleio para o time de Paris. O gol viria como um baita bônus para o PSG, que fez consideravelmente menos que o Liverpool na primeira etapa do jogo, que acabou com apenas 1 gol de desvantagem para os visitantes.

No reinício do jogo, o panorama praticamente não mudou. Era o Liverpool quem insistia em ficar com a bola e pressionava o PSG em seu campo ofensivo. A intensidade do time inglês parecia não ter fim. Aos 12 minutos do segundo tempo, Sturridge foi lançado na cara do gol, se chocou com Areola, Salah pegou o rebote e botou a bola na rede, mas o árbitro acabou invalidando o gol ao ver falta do atacante inglês no goleiro.

Só dava Liverpool. Até os 25 minutos da segunda etapa, os marcadores indicavam 76% de posse de bola para o time de Anfield. E não era uma pressão apenas com a bola. No momento em que perdiam a bola, tinham a ciência do que fazer para botar o PSG “na roda”e recuperar a possessão no primeiro bote. Aos 27, Salah quase fez o terceiro para o Liverpool. Depois de uma boa escorada do zagueiro Van Dijk, a bola sobrou limpa para o egípcio na entrada da grande área, mas Salah acabou não pegando bem na bola e mandou ao lado do gol de Areola.

Em jogada similar a anterior, Mané construiu uma jogada bem rápida, tabelou com Salah e bateu a gol com muito perigo.

Entretanto, como não existe justiça no futebol, veio o castigo do Paris Saint-Germain. Aos 33 minutos do segundo tempo, depois de bela jogada do brasileiro Neymar, Mbappé pegou o rebote de canhota e mandou forte ao gol de Alisson. O PSG empatava o jogo em Anfield, mesmo com tamanha superioridade apresentada pela equipe inglesa.

E o PSG literalmente parou por ali. Os 10 minutos finais foram esmagadores pelo lado do Liverpool. Alex Arnold quase marcou de falta e, nos acréscimos da partida, Roberto Firmino - que havia entrado no lugar de Mané - decretou a vitória para o Liverpool, em jogada individual na entrada da área. Na comemoração, o atacante tampou o olho esquerdo em alusão ao lance em que se envolveu contra o zagueiro dos Spurs, Vertonguen, no final de semana, e não permitiu que começasse a partida como titular.

O brasileiro literalmente salvou a noite para a equipe da casa, que começa a Champions League com 3 pontos dentro de casa e com o pé direito no torneio continental.

 

VAVEL Logo

    Inglaterra Notícias

    há um dia
    há um dia
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 3 dias
    há 8 dias
    há 11 dias
    há 11 dias
    há 15 dias
    há 16 dias