Guia VAVEL da Copa do Mundo 2018 - Grupo F
Divulgação/Fifa

Guia VAVEL da Copa do Mundo 2018 - Grupo F

Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul integram o grupo F no Mundial de 2018; como será o caminho da seleção campeã em 2014 em busca do título

vavel
Beatriz Fabbri e Taynã Melo

Depois de uma longa espera, a Copa do Mundo 2018 na Rússia finalmente chegou. Seleções irão se enfrentar para saber quem é a melhor do mundo. O Grupo F tem uma das seleções favoritas para garantir a taça, mas surpresas podem acontecer durante a disputa. Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul integram o grupo e buscam garantir a classificação para a próxima fase.

Trajetórias

Alemanha

No Grupo C das Eliminatórias Europeias, a Alemanha não teve dificuldade em garantir o passaporte para a Rússia. Os alemães enfrentaram Irlanda do Norte, República Tcheca, Noruega, Azerbaijão e San Marino. Com 30 pontos garantidos e a primeira colocação no grupo, a Alemanha não perdeu nenhum dos dez jogos e ainda garantiu goleadas como o 8 a 0 e 7 a 0 contra San Marino. Sem pressão, o time garantiu a passagem. O time ainda enfrentou um dos seus maiores oponentes em amistosos: o Brasil, onde não conseguiu segurar a Amarelinha, perdendo por 1 a 0.

México

O México teve um caminho mais leve para chegar até os classificados do mundial. No Grupo A com Honduras, Canadá e El Salvador, o país permaneceu no primeiro lugar com 16 pontos. Já na fase final, com seis vitórias, três empates e uma derrota, os mexicanos garantiram o primeiro lugar da tabela com 21 pontos após enfrentar grandes times, como Estados Unidos e Costa Rica.

Suécia

Com uma bela campanha na fase de grupos das eliminatórias, a Suécia foi para a repescagem e conseguiu a vaga após eliminar a Itália por 1 a 0 e um empate. Já no grupo, a Suécia fez 19 pontos e garantiu resultados essenciais como 2 a 0 contra a Holanda, 8 a 0 contra Luxemburgo e 2 a 1 contra a forte França. Marcus Berg, com 8 gols, foi o artilheiro do time na competição.

Coreia do Sul

No Grupo G, durante a segunda fase com Líbano, Kuwait, Myanmar e Laos, o time sul coreano permaneceu em primeiro lugar com 24 pontos, isolado. Com placares arrasadores como 8 a 0 em cima do Laos e 4 a 0 em Myanmar, o time se classificou para a terceira fase. No grupo 1, a Coreia ficou em segundo lugar mas ainda garantiu a classificação. Com 15 pontos, atrás somente do Irã, com 22 pontos. Foram quatro vitórias, três empates e três derrotas.

Destaques

Alemanha

Com um dos seus principais jogadores (e possíveis destaques) cortado da lista principal, a Alemanha ainda apresenta diversos destaques e nomes que podem se destacar nesta Copa. O time apresenta diversos nomes que poderão se destacar na competição. Os novatos Leon Goretzka, que agora pertence ao Bayern de Munique, vem com tudo para garantir a camisa titular. Julian Draxler, do PSG, é um dos grandes nomes dos alemães, além de ser uma eterna promessa. Timo Werner, do RB Leipzig também aparece na lista como um dos possíveis destaques.

Marco Reus, do Borussia Dortmund, tem uma nova chance este ano e promete não decepcionar. Nomes veteranos como Mario Gomez, do Stuttgart, Thomas Müller do Bayern, ambos artilheiros durante as eliminatórias com cinco gols, e Toni Kroos, do Real Madrid, são grandes destaques dos alemães. Resta saber quem será o grande artilheiro do time.

México

O atacante Javier Hernández, ou Chicharito, do West Ham, é o principal destaque dos mexicanos e também o maior artilheiro, com 49 gols. Andrés Guardado, do Real Betis, também precisa de atenção. Rafa Márquez, do Atlas, é um veterano em copas.

Suécia

Sem um de seus principais atacantes, Ibrahimovic, a Suécia precisa de grandes nomes para sustentar o time. Com Emil Forsberg, a equipe conseguiu suprir a falta do grande craque. Titular no RB Leipzig com uma boa temporada em 2016/17, já não foi tão bem quanto no ano passado. Marcus Berg, jogador do  Al Ain, foi artilheiro da Suécia durante as eliminatórias com oito gols. O sueco promete continuar os resultados durante o mundial e garantir a vaga para a próxima fase.

Coreia do Sul

O grande nome da seleção é Son Heung-min, do time inglês Tottenham. Com grandes números e jogos durante a temporada, onde permaneceu em terceira posição no campeonato inglês. O time também contará com novato, como Lee Seung-woo, do Hellas Verona, Moon Seon-min, do Incheon United, e Oh Ban-suk, do Jeju United. Todos jovens que prometem mostrar todo seu potencial. 

Análise do Grupo F

Na Copa do Mundo 2014, disputada aqui no Brasil, a Alemanha esteve no Grupo G, ao lado de Portugal, Gana e Estados Unidos. Um grupo forte, com jogadores destacáveis em todos os países. Além disso, o deslocamento para jogar em Manaus, no Recife e em Fortaleza também protagonizou a primeira fase. Ao todo foram sete pontos ganhos. Uma goleada diante dos lusitanos por 4 a 0 para o início, empate sofrido contra Gana em 2 a 2 e uma vitória difícil contra os Estados Unidos da América. Ainda que tenha terminado a primeira fase na liderança, como esperado, não foi fácil o trajeto nos confrontos eliminatórios.

Nas oitavas de final, a Argélia tinha um adversário muito forte para continuar a fazer história nos Mundiais. E manteve uma forte postura contra a Alemanha. Tanto que a vaga nas semifinais foi decidida na prorrogação, em que os times em nenhum momento cadenciaram qualquer parte do tempo extra. Embora a classificação tenha sido alemã, ficou claro que os africanos foram surpreendentes na postura de jogar.

Não houve novidade nos confrontos eliminatórios seguintes. Nas quartas de final, vitória e simples conquistada sobre a França. Alemanha mudou esquema tático após marcar, controlou as investidas francesas para buscar uma vitória simples, mas o suficiente para obter o resultado que queria. Nas semifinais, o ponto fora da curva que mostrou as antíteses das seleções tradicionais. A manutenção bem-sucedida de um time que preza o coletivo, diante de uma equipe tão vencedora quanto sofrendo à míngua, sem poder de reação sequer. A semifinal jamais deverá ser esquecida. 7 a 1 sobre o Brasil. E gol da Alemanha.

Na final, outro adversário complicado. A Argentina, com mais torcida a favor desde a Copa 78, quando disputou em casa. Oponentes em 86 e em 90, era a oportunidade da Argentina dar o troco e vencer uma Copa depois de 24 anos e encerrar um jejum que durava duas décadas. A Albiceleste teve suas chances, mas Mario Götze entrou nos minutos finais e deu o título aos germânicos.

Diante de toda essa recapitulação feita, vale a pena destacar que algumas coincidências acontecem. A Alemanha vai enfrentar um adversário que pode complicar na estreia – México, depois mede forças contra a Suécia, e já sabemos como a partida entre as duas seleções são complicadas por meio de amistosos e jogos oficiais bem disputados na última década. A Coreia do Sul corre por fora. Desta vez, o futebol asiático entra em um nível muito abaixo.

A principal missão é terminar bem a primeira fase. Para evitar um confronto contra o Brasil nas oitavas de final, as duas seleções precisam terminar a fase de grupos na mesma posição. A Alemanha tem um elenco qualificado – apesar dos cortes feitos por Joachim Löw que deixaram alguns surpresos. Com peças importantes em todos os setores – Neuer, Kimmich, Hummels, Sami Khedira, Marco Reus, Timo Werner e outros, a Alemanha tem elenco para conquistar o mundo do futebol na Rússia.

VAVEL Logo

Futebol Internacional Notícias

há 19 horas
há 2 dias
há 2 dias
há 3 dias
há 3 dias
há 4 dias
há 7 dias
há 7 dias
há 7 dias
há 7 dias
há 7 dias