#BrasileirãoNaVAVEL: Renato, Sampaoli, Torrent... Quais técnicos vão resistir até o fim do campeonato?
Postulantes a ficarem todo Brasileirão 2020 em seus clubes.(Imagem: Divulgação)

A manutenção de técnico durante toda uma temporada não costuma fazer parte do cotidiano dos clubes brasileiros. No campeonato do ano passado de 2019, até o campeão Flamengo trocou de técnico durante a competição.

O time carioca demitiu o técnico Abel Braga e buscou o português Jorge Jesus. O tempo médio que um técnico permanece em um clube no Brasil é de 5,9 meses, desde o início da era dos pontos corridos em 2003.

Fica ainda mais evidente a cultura de troca de técnicos no Campeonato Brasileiro, quando se observa que apenas 10% das equipes da Série A mativeram o técnico durante toda competição em 2019. O Grêmio de Renato Portaluppi e o Santos de Jorge Sampaoli foram as únicas equipes que não trocaram de técnico na competição.

Renato Portaluppi

Com três anos e 10 meses no comando do Grêmio, é sem dúvida o treinador que tem situação mais estável na profissão no Brasil. A conquista de cinco títulos no Tricolor Gaúcho, somado as boas campanhas nos campeonato Brasileiro e Libertadores, deram ao treinador o patamar de um dos melhores técnicos do Brasil e a estabilidade no cargo.

Números de Renato Portaluppi no Grêmio:

- 5 títulos (Copa do Brasil 2016, Libertadores 2017, Gauchão 2018 e 2019, Recopa Sulamericana 2018);

- 3 semifinais seguidas na Libertadores (2017 - campeão, 2018 - eliminado pelo River Plate (campeão) e 2019 - eliminado pelo Flamengo(campeão));

- 3 semifinais de Copa do Brasil em 4 anos (2016 - campeão, 2017 - eliminado pelo Cruzeiro(campeão), 2019 - eliminado pelo Athletico (campeão));

- 3 vezes seguidas no G-4 da Série A (2019, 2018 e 2017);

Além dos bons números, Renato conta com total respaldo da direção gremista, especialmente do presidente Romildo Bolzan. Respaldo que ficou evidente após a eliminação por placar elástico pela semifinal da Libertadores de 2019, 5 a 0 contra o Flamengo no Maracanã. Esses fatores fazem de Renato Portaluppi o treinador com maior probabilidade de manutenção no cargo.

Em 2020, Renato Portaluppi repete o bom desempenho das demais temporadas, com uma sequência de 10 jogos sem perder, sendo 7 vitória e 3 empates, o Tricolor vem crescendo de rendimento na temporada. O desempenho em Gre-Nal é outro destaque tricolor, são 4 confrontos em 2020, com 3 vitórias e 1 empate, sem sofrer gols. Com a vitória no Gre-Nal 426 o Grêmio se classificou para a final do Gauchão 2020, deixando Renato próximo do seu sexto título com o Grêmio.

Jorge Sampaoli

O outro técnico a completar todo campeonato na mesma equipe foi o argentino Jorge Sampaoli, que atualmente comanda o Atlético-MG. Apesar da relação conturbada com o presidente do Santos, José Carlos Peres, o argentino se manteve na equipe da baixada santista até o término do campeonato nacional.

Exatamente, o técnico santista em 2019, é um dos candidatos a permanecer na mesma equipe até o fim do campeonato de 2020. Contratado com festa da torcida e contando com grande investimento da direção atleticana para montagem do elenco, o cenário aponta para um projeto de médio à longo prazo do argentino no Galo. Além do projeto, Sampaoli vem tendo bom rendimento, estando classificado para a final do Campeonato Mineiro.

Entretanto, ao falarmos de futebol brasileiro, uma eliminação seguida de baixo rendimento pode colocar em xeque o projeto de qualquer treinador. Principalmente, quando se trata do Galo, o clube contou com três treinadores na temporada de 2019: Levir Culpi, Rodrigo Santana e Vagner Mancini.

Em 2020, assumiu o clube no início da temporada o venezuelano Rafael Dudamel, o técnico chegou com o cartaz de uma boa campanha na seleção da Venezuela e contou com a contratação de jogadores de confiança.

Porém, o técnico não resistiu a eliminação na primeira fase da Copa Sul Americana (contra o Union Santa Fé, da Argentina) e na segunda fase da Copa do Brasil (contra o Afogados da Ingazeira). Assim, Rafael Dudamel foi demitido do Galo com apenas 10 jogos. Interinamente assumiu James Freitas, até Sampaoli assumir o comando do Atlético Mineiro.

Domènec Torrent

O atual campeão brasileiro e da Libertadores é outro clube que demonstra ter um planejamento de longo prazo para o seu novo comandante. Domènec Torrent terá a difícil missão de substituir o português Jorge Jesus no Flamengo.

Entretanto, o catalão terá nas mãos um elenco recheado de bons jogadores para atingir os objetivos do clube carioca para 2020. Sendo assim, o técnico tem grande oportunidade de permanecer até o fim do Brasileiro de 2020. Por outro lado, o técnico sempre terá a comparação com Jorge Jesus, que tem números impressionantes comandando o Flamengo:

- 13 meses de trabalho;

- 5 títulos (Libertadores 2019, Brasileiro 2019, Recopa Sulamericana 2020, Supercopa do Brasil 2020 e Carioca 2020)

- 44 vitórias;

- 10 empates;

- 4 derrotas;

- 81,6 % de aproveitamento.

Odair Hellmann

Também no Rio de Janeiro, vem outro candidato à permanecer na mesma equipe durante todo campeonato. Trata-se de Odair Hellmann, depois de um trabalho de quase dois anos à frente do Inter, o técnico tem a missão de comandar o Fluminense em 2020.

Em alta após os enfrentamentos contra o Flamengo de Jorge Jesus, na final do Campeonato Carioca, o técnico contará com recursos financeiros e técnicos limitados. Entretanto, o treinador demonstrou durante a sua breve carreira uma boa capacidade para lidar com esses obstáculos.

Thiago Nunes

O técnico Tiago Nunes chegou ao Corinthians com o cartaz da conquista da Copa do Brasil de 2019, porém o treinador já teve seu trabalho questionado após a eliminação na fase prévia da Libertadores da América, contra o Guaraní do Paraguai. No campeonato estadual, apesar de alguns tropeços, o Corinthians está na Final do Paulistão contra o Palmeiras.

Além de realizar uma boa campanha, o técnico tem a missão de apresentar um futebol ofensivo diferente do que a equipe paulista apresentou em 2019 comandada por Fábio Carille. Assim como Jorge Sampaoli, o treinador teve as contratações que solicitou à disposição o que indica o planejamento de um projeto de longo prazo à frente do Timão.

Rogério Ceni

Vem do nordeste os outros dois candidatos a ficarem todo campeonato no comando do mesmo clube, Rogério Ceni e Roger Machado à frente do Fortaleza e Bahia respectivamente. Ambos contam com recursos financeiros e técnicos limitados, porém demonstraram muita capacidade para lidar com essas limitações em 2019.

Rogério Ceni iniciou e terminou a temporada dirigindo o Fortaleza, porém o comandante teve uma breve passagem pelo Cruzeiro que acabou rebaixado no campeonato de 2019. Apesar da interrupção do seu trabalho em 2019, o técnico conseguiu garantir a manutenção do Leão na Série A e ainda conquistar o inédito título da Copa do Nordeste, conquistando assim estabilidade no cargo.

Reflexo da estabilidade conquistada é que apesar da eliminação para seu maior rival na Copa do Nordeste em 2020, o comandante teve total apoio para seguir no comando do Leão. O bom desempenho e futebol apresentado pelo Fortaleza faz o técnico ser cobiçado constantemente por outros clubes do futebol brasileiro.

Roger Machado

Roger Machado está no comando do Bahia por um ano e quatro meses, o que faz do técnico ser reponsável por um dos trabalhos mais longevos do Brasil, atrás apenas de Renato Portaluppi. Na temporada 2019, o técnico chegou a brigar por vaga na Libertadores, mas com queda de rendimento no segundo semestre o Tricolor Baiano acabou na 11ª colocação do campeonato, garantindo vaga na Sulamericana de 2020.

Em 2020, Roger Machado classificou o Bahia para as finais do Estadual, da Copa do Nordeste e também para a segunda fase da Copa Sulamericana, eliminando o Nacional do Paraguai. Entretanto, nem tudo são flores no início de temporada do Esquadrão de Aço, a sua equipe acabou eliminada na primeira fase da Copa do Brasil pelo River-PI. Além disso, a pressão aumentou sobre Roger Machado após a derrota na final da Copa do Nordeste para o Ceará e o empate no primeiro jogo da final do Campeonato Baiano.

Dorival Júnior

O Athletico Paranaense estabeleceu um trabalho sólido com o treinador Tiago Nunes, que resultou na conquista do título da Copa do Brasil de 2019. Porém o técnico campeão decidiu continuar sua carreira no Corinthians, para substituí-lo o Furacão buscou o técnico Dorival Júnior.

Com um elenco recheado de jovens com boa perspectiva de futuro e com um Furacão contratando bastante, devido a necessidade de elenco e as vultuosas vendas realizadas nos últimos anos. A missão de Dorival não é fácil, mas o projeto do Furacão aparenta dar ao seu comandante os recursos técnicos e a tranquilidade necessária para estabelecer um trabalho satisfatório e duradouro.

Até o momento, os resultados Dorival Júnior agradam. Campeão do Campeonato Paranaense, após vencer o clássico contra o Coritiba por 1 a 0 na ida e 2 a 1 na volta. Na Libertadores, o Furacão está no segundo lugar do seu grupo, com 3 pontos conquistados. O principal resultado negativo até o momento foi a derrota para o Flamengo, de Jorge Jesus, na final da Supercopa do Brasil.

A certeza é que o Brasileiro de 2020 será novamente marcado por um alto número de trocas de técnicos entre seus 20 clubes disputantes. Entretanto, clubes e técnicos aparentam cada vez mais próximo de mudar a cultura nacional de responsabilizar o técnico pelos insucessos. Impulsionados por Renato Portalupi, Roger Machado e Sampaoli, será que teremos um campeonato marcado pelos trabalhos sólidos e duradouros?

 


Confira as reportagens

Quem desbanca? Flamengo tem três concorrentes fortes na briga pelo título

A briga na parte de baixo: quais clubes da irão lutar contra rebaixamento?

Novatos: Como chegam os quatro clubes que subiram à elite

Há mais tempo no cargo: os técnicos mais longevos do campeonato

Quem são os candidatos à artilharia do Brasileirão?

Problema nos cofres: times em maior crise financeira

Athletico é a grande força fora do eixo

Qual a expectativa para os times nordestinos?

Renato, Sampaoli, Torrent... Quais técnicos vão resistir até o fim do campeonato?

Competições sul-americanas podem prejudicar times no campeonato

Acaba só em 2021: edição de 2020 será a décima a terminar no ano seguinte

Pandemia do Covid-19 traz prejuízos físicos e financeiros aos clubes

Qual o 11 ideal antes do campeonato começar?

Promessas para ficar de olho no Brasileirão

Confira a escalação de jogadores badalados que precisam provar seu valor

Os veteranos cruciais do Brasileirão 2020

Batalha das emissoras: Onde você vai assistir ao jogo do seu time?

Power ranking do Campeonato Brasileiro 2020

VAVEL Logo